Atenção. O Muse soltou música boa. Esqueça “aquela outra” e conheça “The Dark Side”. Banda vem ao Brasil no ano que vem, não é, Matt?

>>

* No mês passado, comentamos por aqui os singles que o Muse vem lançando de um ano para cá, lentamente gerando hype para seu próximo álbum de estúdio. Enquanto os dois primeiros (“Dig Down” e “Thought Contagion”) foram até OK, o último, “Something Human”, irritou geral, ultrapassando os limites aceitáveis de breguice. Hoje, o Muse soltou um quarto single, “The Dark Side”, junto com mais um vídeo e o aguardado anúncio de seu novo disco. E o limite da breguice? Foi super respeitado.

“The Dark Side” puxa para o lado mais eletrônico do Muse, mas com referências de pop respeitável, tipo Depeche Mode ou Daft Punk. Ao mesmo tempo, não parece uma cópia – tem cara de Muse, e está entre as coisas boas que a banda fez nesta década.

Esse “lado escuro” do Muse deve agradar muito seus fãs mais antigos mesmo. Embora Matt Bellamy, o dono da banda, anda sendo interpelado no Twitter a respeito de uma “raiva” que ele não botaria mais nas letras, e que o grupo teria perdido “um sentimento frustrado de solidão” que tinha antes.

Matt tem uma resposta para isso:

Untitled-6

O vídeo você confere mais abaixo, aqui. Antes, a capa e tracklist do novo disco, chamado “Simulation Theory”, que sai em 9 de novembro, em varias configurações com faixas extra.

No ano que vem, andamos lendo “por aí”, o Muse será uma das grandes atrações do Rock in Rio. Você vem mesmo, Matt?

muse


** “Simulation Theory”, a capa

image1


** “Simulation Theory”, o tracklist

Algorithm
The Dark Side
Pressure
Propaganda
Break It To Me
Something Human
Thought Contagion
Get Up and Fight
Blockades
Dig Down
The Void

** “The Dark Side”, o vídeo

>>

  • Marcelo Petters

    Virou o Coldplay ruim. :(

  • https://twitter.com/Gyldayn Gyldayn

    Uai, Coldplay já é ruim.

  • Leocádia Joana Garibaldi Pinto

    Coldplay já foi bom! Dizem que agora a banda está americanizada…

  • https://twitter.com/Gyldayn Gyldayn

    Sim, dez anos atrás valia a pena ouvir.