Em Blog:

Explorando novos horizontes musicais, The Horrors mostra seu quinto disco diferentão

>>

050515_horrors

Saiu no dia de hoje mais uma obra do sempre bom The Horrors, uma das bandas mais legal que apareceram na cena alternativa neste novo século, que botou na praça seu quinto álbum, “V”, o primeiro deles em três anos, sucessor de “Luminous”.

Banda que um dia estrelou o Popload Gig, o Horrors retorna ao auê com um disco ousado, é o que estão vendendo. O próprio Faris, em entrevista recente, disse que a banda resolveu se arriscar mais no novo projeto, já que “a vida não é muito divertida sem risco”. O vocalista também comentou que a “antítese de ser criativo é quando você sabe o que você vai fazer de cada vez”.

Quem compartilha o mesmo pensamento é o tecladista Tom Cowan. O músico comentou que o fato do Horrors trabalhar com o produtor Paul Epworth (U2, Bloc Party e Adele) fez a sonoridade da banda tomar caminhos nunca antes explorados, e que este se trata do disco mais expansivo e progressivo deles na carreira, porque quando cada um se reconhece como artista, sair da zona de conforto se torna algo natural.

“V” já está à venda em lojas físicas e virtuais e também disponível em plataformas de streaming como o Spotify.

The Who em SP mostra que a banda ficou velha, mas não morreu. E tudo bem

>>

* Cinquenta e três anos. Esse foi o tempo entre a criação The Who e a primeira apresentação da banda na América no Sul, ontem em São Paulo, no Allianz Parque dentro da programação do Festival SP Trip. E a banda inglesa, considerada ao lado de Beatles e Stones como a santíssima trindade da invasão britânica dos anos 60, não decepcionou em frente ao estádio cheio (mas não lotado).

Fechando a noite após as bandas Alter Bridge e The Cult, os donos de um dos versos mais famosos da história da rock sobre preferir morrer a ficar velho, os senhores septuagenários Roger Daltrey e Peter Townshend (abaixo, em foto de subiram ao palco palmeirense visivelmente emocionados por finalmente pagarem a dívida histórica com os sulamericanos.

Captura de Tela 2017-09-22 às 7.47.24 PM

As imagens no telão a toda hora lembravam o auge do Who e, claro, os lendários membros já falecidos: Keith Moon e John Entwistle. A bateria de Moon, aliás, estava em boas mãos com Zak Starkey, filho do beatle Ringo e que já tocou também no Oasis.

E, com o repertório que tem, o Who já entrou com o jogo ganho. Uma banda que se dá ao luxo de tocar “My Generation” logo nos 30 primeiros minutos de show é porque tem hits e hinos para não se incomodar em “queimar a largada”.

Roger Daltrey, do auge dos seus 73 anos, e que nunca foi reconhecido como um dos melhores vocalistas do rock, vítima de piadinhas até de gente como Keith Richards sobre sua capacidade vocal, provou com músicas como “Bargain” e “Love, Reign O’er Me” que a sua imagem de cantor mediano é uma injustiça. A dobradinha com a instrumental “The Rock” e “Love, Reign O’er Me”, inclusive, foi o ponto alto do show.

No final ainda sobraram clássicos como “Pinball Wizard”, “Baba O’Riley” – outro dos pontos altos – e “Won’t Get Fooled Again”.

Por insistência da plateia, Townshend ainda concedeu que a banda voltasse e tocasse mais duas músicas “5:15” e “Substitute”, quando finalmente implorou aos risos para os presentes: “Go home!”.

No fim das contas, foi um show digno da história e importância da banda, apesar do tempo, dos membros que já se foram e de não ter a quebradeira de instrumentos no final.

Eles ficaram velhos e isso não é tão ruim quanto eles achavam.

setlist

** Neste sábado o Who é a atração principal do Rock in Rio, o megafestival que, afinal, está trazendo a banda ao Brasil.

>>

Indie dance da melhor qualidade. Chegou “Haiku From Zero”, novo álbum do Cut Copy

>>

220917_cutcopy2

Sexta-feira é o dia oficial de lançamentos de discos e entre as boas do dia está “Haiku From Zero”, o esperado novo disco da turma indie dance australiana Cut Copy.

O projeto de estúdio é o primeiro deles em quatro anos e apareceu meio de surpresa quando eles divulgaram ao mundo, mês passado, a boa “Airborne”. Em seguida veio mais um single, “Standing in the Middle of the Field”, e deu para perceber que as coisas estavam se ajeitando.

Desde o lançamento de “Free Your Mind”, ocorrido em 2013, o Cut Copy soltou duas mixtapes e um de seus membros, Ben Browning, um disco solo. Até o começo de dezembro, o grupo se apresentará na América do Norte, para mostrar este novo trabalho que podemos ouvir inteirinho agora.

>>

Depeche Mode evoca Bowie e emociona com cover de “Heroes”, agora liberada em qualidade profissional

>>

220917_depechemode2j

Olha só o Depeche Mode querendo nos emocionar. Fã confesso de David Bowie, Dave Gahan botou seu coração em uma versão linda para “Heroes”, canção do inesquecível astro britânico que o DM tem tocado em seus shows na turnê atual. A versão publicada pelos ingleses foi devidamente registrada com qualidade profissional e está disponível nas redes.

O grupo atualmente está em turnê pela América do Norte com o Warpaint enquanto atração de abertura. Neste rolê, a banda inglesa vai bater o recorde de apresentações de um mesmo artista no famoso Hollywood Bowl, em Los Angeles, com quatro apresentações em outubro.

A “Global Spirit Tour” em novembro voltará para a Europa e estará no Brasil em show único em São Paulo, no lindo estádio do Palmeiras, no dia 27 de março do ano que vem.

>>

Promo relâmpago: Little Boots e Miami Horror hoje no Cine Joia. Quer ir?

>>

* Rock in Rio tumultua a gente, não? Mas, enquanto isso, em meio a shows enormes no Allianz Parque também, ali no ~conforto~ do Cine Joia, na Liberdade, hoje à noite se apresentam duas belezuras indies: A inglesa Victoria Christina, mais conhecida por Little Boots (foto na home da Popload), projeto electropop fino inglês, toca junto, ou melhor cada um no seu horário, com o indie-dance australiano Miami Horror (foto abaixo).

miamihorror

Com um quarto álbum engatilhado, Little Boots, também DJ e produtora, ainda segue com o bombadinho show de seu último álbum, “Working Girl”, de 2015. Já o Miami Horror, também com um novo disco a vista, faz a apresentação em cima do EP que lançou neste ano, “The Shapes”, meio conceitualzão e que verteu o single “Leila”, que até fez bastante sucesso para o tamanho deles.

PROMO POPLOAD – Está a fim de conferir essa dobradinha indie-dance hoje no Cine Joia? A gente sorteia aqui três pares de ingressos para a noitada, que começa às 21h com a abertura da casa e shows programados para a partir das 22h. Vamos? Só mandar email solicitando, para lucio@uol.com.br, que entre 17 e 18h eu escrevo direto para os três vencedores/as.

Os ingressos para Little Boots/Miami Horror no Cine Joia, nesta noite, podem ser comprados ou aqui ou na bilheteria do Cine Joia.

>>