CENA – A mais brasileira das músicas que você vai ouvir hoje. Conheça “Human Bomb (Explode)”, single de estreia do peculiar Dizin

1 - cenatopo19

* A estreia do músico paulistano Dizin, 18 anos, na CENA brasileira, não poderia ser mais peculiar. A começar pelo tipo de som que traz esse seu primeiro single, “Human Bomb (Explode), título peculiar em língua hoje em dia peculiar para as novidades da música brasileira atual.

A música em questão, parte do primeiro álbum, “The Time Has Come”, que será lançado no dia 30 de abril, com mais dois singles a chegar antes do disco, um em fevereiro e outro em março, tem um som que libera alguns gatilhos noventista, como se por alguns minutos estívessemos penteando nossos longos cabelos hardcore e se preparando para ir a algum show do Guns’N’Roses. Peculiar ou não?

Espere só até ouvir mais. No comunicado de divulgação desse primeiro single do jovem (frise-se) Dizin cita como influência bandas como o próprio Guns, mais System of a Down, Scalene, Pitty e Supercombo.

dizin

Dizin (o rapaz acima em foto de Tiago Calazans) é apelido de adolescência do ainda adolescente João Diniz Lira, que vem a ser filho do conhecido compositor pernambucano Lirinha, que comanda o tradicionalíssimo Cordel do Fogo Encantado, uma instituição da música brasileira. O que só aumenta a peculiaridade de “Human Bomb (Explode)” e do caminho musical de Dizin.

Ele tenta explicar tudo: “Fui apaixonado pela música durante minha vida toda. Com um pai músico, cresci rodeado de instrumentos musicais, compondo e fazendo apresentações para a família sempre que possível. Apesar de os músicos com quem cresci serem mais voltados à MPB e ao Mangue Beat, desde pequeno fui exposto a vários estilos musicais diferentes”, Dizin justifica.

“Acho que o rock foi o que mais me tocou. Até hoje escuto de tudo, mas principalmente rock. Isso transparece na minha obra, de certa forma – sem dúvidas é um álbum de rock, mas as músicas acabam trazendo elementos de outros estilos musicais também. Acho que entra nesses elementos que inevitavelmente acabam aparecendo no trabalho. O contato que tive desde cedo com a poesia e os ritmos pernambucanos acaba influenciando nas letras e músicas que produzo hoje em dia”, diz, sobre o álbum de estreia que sai em abril.

As citadas referências a Pitty e Supercombo ficam claras quando se vê a ficha de quem trabalhou com Dizin em seu primeiro disco. Martin Mendonça, da Pitty, foi o produtor do álbum. André Dea, do Supercombo (e Violet Soda e Sugar Kane), gravou a maioria das baterias do disco. Thiago Guerra, do Fresno, tocou o instrumento em uma das faixas de “The Time Has Come”, a terceira delas, “Time to Rise”. As guitarras todas são de Dizin e Martin.

E esta aqui, então, é a peculiar “Human Bomb (Explode), do peculiar Dizin.

>>