É bom, mas é caro. Jay Z mexe com a indústria da música com nova plataforma e provoca a guerra das cores

>>

300315_tidal1

O rapper, produtor e magnata Jay Z soltou uma bomba no mercado fonográfico hoje. No início do ano, ele comprou uma plataforma musical de streaming sueca, a Tidal. E agora começou a liberar os detalhes do serviço, que chega para rivalizar com outras marcas do gênero, como Spotify, Rdio, Napster e Deezer, por exemplo.

O diferencial do Tidal seria a qualidade dos arquivos oferecidos, em sistema LossLess, em que não há perda de elementos sonoros contidos nas produções originais. A título de comparação, o Tidal deve oferecer canções com até 1411 KBPS de qualidade, enquanto o seu potencial principal concorrente (ou alvo) Spotify trabalha com o limite de 320 KBPS, quatro vezes menor.

300315_tidal2

Por outro lado, o Tidal surge com preço mais caro, podendo custar até 19,99 dólares ao mês, algo próximo dos R$ 65 atualmente. O serviço de Jay Z terá cerca de 25 milhões de trilhas, 75 mil vídeos e conteúdos exclusivos em texto, como entrevistas. Assim como o Spotify, permitirá ouvir músicas no modo offline e vai oferecer ainda uma ferramenta semelhante ao Shazam, para identificar músicas que estão tocando.

O lançamento está previsto para às 18h de hoje, no horário de Nova York. E o Tidal já vem rendendo polêmica. Diversos artistas graúdos como Beyoncé, Kanye West e Rihanna entraram na ação viral da marca, colocando no avatar em suas redes sociais ícones na cor azul turquesa, que remete à identidade visual do serviço. A hashtag #TIDALforALL também domina os Trending Topics do Twitter, inclusive no Brasil. Por outro lado, há quem esteja contra o serviço, especialmente pelo preço considerado elevado para se ouvir e consumir música. Assim, milhões de usuários mundo afora estão colocando no avatar a cor vermelha e hashtags como #AntiTidal e #TidalforNone.

300315_tidal3

O primeiro vídeo promocional do Tidal é algo surreal e mostra que a briga será ferrenha. Jay Z conseguiu reunir em uma peça publicitária de 30 segundos artistas como Madonna, Daft Punk, Beyoncé, Kanye West, Arcade Fire, Chris Martin, Jack White e Rihanna. Isso para citar alguns. Como se todos estivessem em uma reunião para debater (?) o futuro da música.

Fora a polêmica das cores nos perfis das redes sociais, Jay Z parece já ter seu primeiro pepino para resolver. O produtor e músico britânico Bobby Krlic, conhecido pelo seu nome de palco The Haxan Cloak, que até ajudou a produzir o último disco da Björk, foi para o Twitter muito #chatiado reclamar e dando a entender que sua música foi utilizada como trilha do vídeo promocional e ele não recebeu absolutamente nada por isso. Em seguida, ele postou outra mensagem falando que não era uma música sua, mas muito parecida.

* O Tidal pode ser testado de forma gratuita em mais de 30 países, mas o Brasil está fora desta lista inicial. Daqui só é possível escutar trechos de 30 segundos das músicas.

300315_tidal4

>>