E o polêmico “filme dos Smiths” que estreou nos EUA no final de semana?

>>

* Não é só o filme da Tina Turner que está dividindo opiniões e tensões entre Inglaterra e Estados Unidos. “Shoplifters of the World”, que estreou no fim de semana na América e chegou em movimentaaaaado trailer nas redes sociais dos britânicos, também. E a coisa teve cores dramáticas porque o filme em questão é um drama teen de generation X que trata de uma complicaaaaaaaaaaaada banda: The Smiths.

A história é maravilhosa. Estamos em 1987 e quatro amigos fãs dos Smiths da cidade americana de Denver, Colorado, não reagem muito bem à notícia de que a banda acabou. Uma garota dessa turma ouviu a notícia na TV e, devastada tipo uma boa letra do hoje proibidaço Morrissey, vai avisar os outros amigos como se fosse dar a notícia da morte de alguém muito próximo.

Essa galera de Denver (que bizarro que este é o segundo post seguido que fazemos hoje de Denver, Colorado) é de uma adoração aos adorados Smiths de forma absurda. Se vestem de Smiths, o carro tem placa e adesivos citando frases de músicas dos Smiths, os quartos deles são forrados de pôsteres e capas de discos dos Smiths.

Até que um deles, sabe Deus o quanto ele estava se sentindo miserável, tem uma ideia: ir até a emissora de rádio rock local, armado, para obrigar o DJ metaleiro a tocar Smiths a noite toda, sob a mira de uma arma.

shopcover

“Shoplifters of the World”, o filme, tem nome tirado da música “Shoplifters of the World Unite”, single da coletânea “The World Won’t Listen”, ambos, single e coletânea, do fatídico 1987, mas do comecinho.

É de uma produtora e distribuidora pequena americana e estreou só pelos EUA. Traz 20 músicas dos Smiths em sua 1h30 hora de duração. À parte os fãs dos Smiths e de Morrissey que brigam por qualquer coisa relacionada à banda, a crítica tem descido a lenha no filme. Mas não se sabe se é porque é ruim mesmo ou porque Morrissey virou uma pessoa mais polêmica do que sempre foi, nos últimos anos, por todas as declarações políticas que deu nos últimos anos, pendendo forte à direita.

Bom, o trailer está aí embaixo e o filme já se encontra nas nuvens, para quem bem o procurar. Veja por você mesmo, porque, no caso de Morrissey ou Smiths, cada um tem uma opinião pessoal muito própria. Acho.

>>

  • Marcos Vieira Lobo

    The Smiths eterno! Viva Morrissey!

  • Danilo Ferreira

    Não vi o filme, mas a crítica jamais vai falar bem dele. É uma pena assistir ao que se tornou a mídia: uma guerra ideológica sem fim. Ou vc pensa como eles, ou tudo o que vc faz torna-se um lixo. Mesmo que seja bom. Triste.

  • Marcos Aurelio

    Detalhe que a crítica deve ter sido feita por um nutelinha que não sabe nem 10%do que foram os Smiths para àquela geração.