Fleetwood Mac-treta: após ser demitido, Lindsey Buckingham solta o verbo e diz que parte da banda perdeu sua perspectiva

>>

140518_mac02

Notícia que caiu como uma bomba no pop mês passado, a saída do virtuoso guitarrista Lindsey Buckingham do Fleetwood Mac começa a ter seus desdobramentos. O mundo tomou conhecimento do fato no início de abril. Já na última semana do mesmo mês, o grupo confirmou que Lindsey, na verdade, havia sido demitido, especialmente por ter pensamentos diferentes em termos de planejamento futuro em relação aos demais.

Em entrevista para a revista Rolling Stone, a vocalista Stevie Nicks disse que Lindsey só queria que a banda voltasse aos ensaios no ano que vem. “Nós deveríamos começar a ensaiar em junho e ele queria empurrar isso para novembro de 2019. É muito tempo. Acabei de fazer 70 shows. Assim que eu finalizo algo, já entro em outro projeto. Por que pararíamos? Não queremos parar de fazer música. Não temos mais nada a fazer. É o que fazemos”, disse ela, que confirmou, ainda que de forma suave, que o guitarrista foi demitido.

“Palavras como ‘demitido’ são referências feias, até onde sei. Sem querer me alongar nisso, mas estávamos com a impressão de estar batendo em uma parede de tijolos. Não foi uma situação feliz para nós em termos de logística de uma banda funcional. Para este fim, tomamos uma decisão onde não poderíamos seguir com ele. Quem manda é a maioria quando precisamos decidir o que fazer como uma banda para seguir em frente”, destacou Mick Fleetwood na mesma entrevista.

Depois de todo o burburinho, foi a vez de Lindsey se defender. O músico se pronunciou em um evento organizado por Mike Levin, candidato ao congresso norte-americano. Entre uma música e outra, o guitarrista soltou algumas respostas e ainda falou em legado arranhado.

“Não foi algo da minha escolha. Acho que pode se dizer que existem facções dentro da banda que perderam sua perspectiva. Isso danificou o legado de 43 anos que trabalhamos tão arduamente para construir, e esse legado era sobre superar dificuldades para que pudéssemos conquistar uma verdade e um destino acima de nós”.

No Mac, Lindsey será substituído por outros dois músicos: Mike Campbell, que fez carreira como guitarrista principal da banda de Tom Petty, e ainda Neil Finn, frontman do Crowded House. Eles já estarão na próxima excursão da banda.

Esta não é a primeira vez que Lindsey está fora do Fleetwood Mac. Em 1987 ele saiu alegando que estava cansado de sair em turnês e também pela tensão de fazer parte da mesma banda que seu antigo amor, Steve Nicks. Uma década depois ele voltou ao grupo para uma turnê de reunião. Ano passado, ele soltou um disco em parceria com Christine McVie, sua agora ex-companheira de Mac.

As tensões com Nicks duram décadas. Na mesma entrevista recente para a Rolling Stone, a cantora classificou a relação entre os dois como volátil. “Isso é triste para mim, mas eu quero que os próximos dez anos da minha vida sejam alegres e divertidos”.

>>