Foo Fighters e o disco novo “polêmico”. Décimo álbum da banda, “Medicine at Midnight, foi lançado hoje. Gostou?

>>

* Nada é tão barulhento neste começo de ano como a repercussão do décimo disco da superbanda Foo Fighters, que está sendo lançado hoje. Seja pelas inúmeras aparições em entrevistas e vídeos ao vivo gravados da turma de Dave Grohl para diversos veículos musicais, seja pela dividida na galera que este “Medicine at Midnight”, o disco “X”, o “Let’s Dance” (ref. David Bowie) que David Grohl quis dar na sua superexposta banda.

É bom ou não é bom? Afinal, tirou o FF de um certo limbo criativo que se abateu sobre o grupo nos últimos discos ou nem perto disso? Você ainda, indie amigo, aguenta ver as caras e bocas do maior gente fina do rock Dave Grohl por aí, ainda que considerando que o cara foi, pô, um integrante importante do Nirvana?

Bom, cabe a você julgar. A gente aqui, particularmente, com todas as questões envolvidas, gostou bem de “Medicine at Midnight”. Mas, gosto à parte, não dá para escapar da verdade que o disco, por si só, é um evento. Então vamos a algumas reverberações dele.

– Foo Fighters, quase como não poderia deixar de ser, é a capa lindona da britânica “NME” desta semana, online ou em seus poucos números distribuídos gratuitamente em selecionados lugares pela Inglaterra. Ela traz uma entrevista com ELE em que se destacam algumas frases como “Nossa conexão vai além da música” e “Esta banda é o mais longo fucking relacionamento em que eu me meti na vida”, ambas sobre o amor que o guitarrista-vocalista-baterista sente pelo grupo que formou em Seattle há 25 anos, em meio ao luto mundial pela morte estúpida de Kurt Cobain. Olha a capa da “NME”.

foofighters

***

– A importante e longeva Radio X, que há muitos anos transmite o indie para todo o Reino Unido, botou no ar hoje de manhã uma boa entrevista com Grohl feito pelo conhecido jornalista britânico Chris Moyles, além de duas performances enviadas pela banda com exclusividade trazendo o desempenho ao vivo de dois dos hits de “Medicine at Midnight”. São elas a de “No Son of Mine” e “Shame Shame”. Você pode vê-las aqui, com os 10 minutos de entrevista de Grohl para o Moyles, direto na página da Radio X, porque eles ainda não colocaram o material no Youtube da emissora.

>>

  • Leocádia Joana Garibaldi Pinto

    tudo