Lorde odeia o inverno, saúda o Sol, volta com música “solar”, faz Clairo e Phoebe Bridgers de backing vocals, anuncia disco novo e afirma ter um monte de vídeos na praia para soltar. Mas e nós? Gostamos da música? Nova “Freedom”?

>>

Captura de Tela 2021-06-11 às 8.57.40 AM

* Estamos com “Freedom”, hino à liberdade de George Michael na cabeça que recentemente foi resgatado pela Gloria Groove para estes momentos cabeçudos, então não conseguimos dissociar essa tão-aguardada música nova da cantora neozelandesa nossa amiga Lorde dessas conexões todas. “Solar Power”, o primeiro som de Lorde desde 2017, lançado na madrugada de hoje, parece um rascunho juvenil de “Freedom”, mais desconstruída, se desenvolvendo mais “na segurança” de uma música demo e com sua brisa temporal indo em direção ao Sol, manifesto mais que apropriado para os dias de hoje por tudo o que passamos.

“Solar Power”, a música, que dará nome também ao novo disco, confirmado no pacote sem muitos detalhes, é uma boa música para marcar uma volta esperada como essa. Vai de encontro mais ao minimalismo indie de “Royals”, por exemplo, do que de umas tentativas de grandiosidade pop que marcou seu último disco, “Melodrama”, que tinha alguns erros e bons acertos nesse tamanho que ela virou. Mas sem se arriscar muito.

Mas “Solar Power” era o que queríamos da Lorde neste momento? O que queríamos dela?

Captura de Tela 2021-06-11 às 8.54.46 AM

O onipresente produtor da sonic youth feminina Jack Antonoff meteu suas mãos na composição e toca a guitarrinha marcada e faz o batuque percussivo. As espertíssimas Phoebe Bridgers e Clairo foram convocadas para florir os backing vocals. O jogo é jogado. E Lorde joga. Ainda assim “Solar Power” parece mais uma “introdução à volta” de Lorde, que está por vir no próximo single. Como ela mesma disse, “esperar é uma virtude”.

“Solar Power”, o single, tem ainda um vídeo com Lorde numa praia secreta, onde ela diz que tem alguns outros já filmados com a mesma ambientação. Vestindo o solar amarelo, cheia de “amigos” dançarinos, um balé nas areias e no mar da Oceania. Ela co-dirigiu esse visual, junto a Joel Kefali. E o vídeo, “upbeat”, é assim.

Sobre o novo disco, Lorde afirma que ele será uma celebração ao mundo natural, uma tentativa de imortalizar os sentimentos mais profundos e trancendentais que ela tem quando está fora de casa”. “Em um tempo em que as mágoas do coração, o sentimento de luto, os amores complicados e as confusões se sobressaem, eu olho para a natureza para buscar respostas”.

Tudo isso foi dividido por ela junto aos fãs, numa newsletter. “Quero que o disco novo seja sua companhia de verão, que você o escute alto a caminho da praia. Um disco que você ajude a fazer seu bronzeado durar o máximo possível antes que comece a esfriar de novo”, ela segue na mensagem solar, saudando a temporada de verão que está começando no Hemisfério Norte, Europa e Estados Unidos, mas vai chegar a lugares como Nova Zelândia e Brasil só no final do ano.

Boa, Lorde. Traz o sol para nós. Mas o solão. Por enquanto, “Solar Power” parece dar, perdoe-nos o papinho nhenhé de Instagram, apenas “uma quenturinha no coração”.

>>