Nelson D atira algumas flechas em direção à música brasileira: uma folk, outra eletrônica

1 - cenatopo19

* Mais uma flechada na CENA brasileira vem forte do arco musical do produtor, cantor e DJ italo-brasileiro Nelson D, cujo lado brasileiro, o visual e o tema de suas canções deixam notável seu perfil mais latente. A de ser um artista indígena.

3 - NELSON_D_alta_02_credito Filipa Aurelio

A faceta europeia de Nelson D e indígena de Nelson D se confundem e enriquece uma a outra porque ele nasceu em Manaus, foi abandonado na rua por sua família indígena, adotado por um casal italiano num orfanato, virou cidadão italiano e fez faculdade de artes voltado à música. Decidiu voltar ao Brasil há alguns anos para se conectar com suas raízes e chapou na cena brasileira. E por aqui ficou.

Nelson D agora apresenta o segundo single de seu segundo álbum, que sai em 27 de agosto para suceder seu belo disco de estreia, “Em Sua Própria Terra”, lançado no ano passado, trabalho que revelou para nós o que ele considera ser um futurismo indígena musicado.

“Nossa Flecha”, o novo single do novo disco, que terá lançamento pelo selo indie Balaclava Records, vem à tona de dois jeitos. O primeiro, em forma de uma balada que mistura flauta e sons de tambor, que vai crescendo à medida que Nelson D utiliza seu synth marcante. A letra é sobre utlizar a flecha como arma de reconstrução.

A flecha a que se refere Nelson D nem é tão óbvia assim. Ela não só representa a luta indígena contra a demarcação exploratória de suas terras como pode ser vista como uma representação da seringa, simbolizando a consciência da vacinação do povo brasileiro como um todo, coisa que pode tirar o país de um buraco sanitário no qual já se encontra enterrado.

“Soa sempre um pouco demagógico falar de união, empatia e equidade. Mas no Brasil por enquanto nunca será desnecessário”, afirma Nelson D, sobre falar, cantar e musicais problemas gerais do país, seja no microcosmo indígena ou na nação inteira.

O segundo jeito em que “Nossa Flecha” aparece, além da versão normal do álbum, é mais à maneira eletrônica de ser de Nelson D, seu “core” digamos, mas espichada ao limite por um remix de autoria do tarimbadíssimo DJ e produtor L_cio, figurinha carimbada da noite paulistana, que pode facilmente ser encontrado nos principais electrofestivais do Brasil e exterior, assim como nas festas e bares mais importantes para manter a modernidade da música eletrônica. L_cio é encantado com o som e a história de Nelson D.

***

* As imagens de Nelson D, a deste post e a da home da Popload, são de Filipa Aurelio.

>>