Nick Cave lança música nova sobre a dor. Mas só em vinil

>>

* Em outubro de 2018, uma fã escreveu para Nick Cave a seguinte mensagem:

“Vivi a morte de meu pai, minha irmã e meu primeiro amor nos últimos anos e sinto que tenho alguma comunicação com eles, principalmente por meio de sonhos. Eles estão me ajudando. Você e Susie estão sentindo que seu filho Arthur [que morreu aos 15 anos, ao cair de um penhasco em 2015] está com vocês e se comunicando de alguma forma?”
Nick respondeu:

“Esta é uma pergunta muito bonita e estou grato por você tê-la feito. Parece-me que, se amamos, sofremos. Esse é o acordo. Esse é o pacto. A tristeza e o amor estão para sempre interligados. A dor é a terrível lembrança das profundezas do nosso amor e, como esse amor, a dor não é negociável. Existe uma vastidão na dor que oprime nosso minúsculo eu. Somos minúsculos e trêmulos aglomerados de átomos incluídos na presença impressionante da dor. Ela ocupa o âmago de nosso ser e se estende por meio de nossos dedos até os limites do universo. Dentro daquele giro rodopiante, existem todos os tipos de loucuras, fantasmas e espíritos e visitas de sonho, e tudo mais que nós, em nossa angústia, venhamos a existir. Esses são presentes preciosos, tão válidos e reais quanto precisamos que eles sejam. Eles são os guias espirituais que nos conduzem para fora da escuridão.

Eu sinto a presença do meu filho, por toda parte, mas ele pode não estar lá. Eu o ouço falar comigo, cuidar de mim, me orientar, embora ele possa não estar lá. Ele visita Susie durante o sono regularmente, fala com ela, a consola, mas pode não estar lá. A dor do pavor segue fantasmas brilhantes em seu rastro. Esses espíritos são ideias, essencialmente. Eles são nossa imaginação atordoada despertando novamente após a calamidade. Como ideias, esses espíritos falam de possibilidade. Siga suas ideias, porque do outro lado da ideia está a mudança, o crescimento e a redenção. Crie seus espíritos. Ligue para eles. Eles estarão vivos. Fale com eles. São suas mãos impossíveis e fantasmagóricas que nos trazem de volta ao mundo do qual fomos alijados, alterado de maneira inimaginável.”

A impactante pergunta e a resposta de Nick renderam agora uma canção inédita, “Grief”, que ainda não está nos streamings, mas já está disponível em um vinil de sete polegadas. Apenas. Traz uma música no lado B chamada “Song for Cynthia”, que é precedida pelo spoken word “Letter to Cynthia”.

Quer dizer: no momento estaria disponível aqui, mas já está esgotado. Assim que a gente encontrar ela por aí, avisamos.

Mas que história, não?

Captura de Tela 2021-04-14 às 5.58.40 PM

>>