No Dia Internacional da Mulher, nada mais propício do que ouvir o novo álbum de Amanda Palmer

>>

121218_amandapalmer2

Neste 8 de março, Dia Internacional da Mulher, Amanda Palmer, uma das garotas mais engajadas da cultura pop hoje em dia, está lançado seu novo disco, “There Will Be No Intermission”.

Puxado pelas ótimas “Drowing in the Sound” e “Voicemail For Jill”, álbum vem carregado de engajamento. O segundo single, por exemplo, foi inspirado pela votação da legalização do aborto na Irlanda. “Escrevi essa canção como um presente para qualquer mulher que está no caminho do aborto, e como um alerta de que essa é uma experiência que não se deve encarar sozinha”, disse Amanda.

Já “Drowning in the Sound” teve sua versão demo lançada ano passado com arredação voltada para as vítimas do furacão Harvey, que assolou o Texas.

De acordo com Amanda, o projeto reflete sua “grande urgência em compartilhar a verdade nua e crua de suas experiências”. O disco tem produção de John Congleton e conta ainda com um time de colaboradores que tem Jason Webley e Jherek Bischoff.

Ouça, abaixo, o novo álbum de Palmer.

>>

  • Guilherme Eddino

    Ouvi hoje. Achei que perde um pouco de força porque várias canções já tinham sido lançadas antes (“Machete”, por exemplo, tem mais de três anos), mas o conjunto da obra cresce muito pelo contexto e pela mensagem que a Amanda propõe. A mais tocante pra mim é “A Mother’s Confession”.

  • Danny

    O único engajamento de Amanda Palmer é com ela, por ela e pra ela. Ah mais de meia década fazendo crowdfunding, recebendo literalmente milhões de dólares dos fans.