Parquet Courts prepara seu “Screamadelica”. Vem aí o álbum “Sympathy for Life”. Ouça o absurdo single “Walking at a Downtown Pace”

>>

* Banda que domesticou seu barulho delicioso e o transformou num suingue delicioso, sem perder sua identidade punk, o maravilhoso quarteto nova-iorquino Parquet Courts anunciou hoje seu novo álbum, “Sympathy for Life”, já considerado seu “disco dançante” (capa abaixo). Sai dia 22 de outubro pela Rough Trade Records.

parquetdisco

Na esteira desse anúncio importante eles soltaram o primeiro single deste que será o sétimo álbum da banda do Brooklyn. Chama “Walking at a Downtown Pace” e é não menos que empolgante. Que música!!! Passeia por ritmos, estilos, batidas, guitarras que conversam absurdamente, refrão explosivo… Psicodelia urbana pura, parece. Parquet Courts em sua melhor forma.

“Walking at a Downtown Pace” faz jus perfeitamente a essa expectativa de disco dançante que cerca o “Sympathy for Life”. Naquilo que é dançante para roqueiro, maldizendo. Algo que o Parquet Courts tem experimentado nos últimos discos, mas agora de forma assunida, “inspirada em clubes de Nova York” e Primal Scream na frase da transição rock-psicodelia indie.

O guitarrista Austin Brown meio que explica: “O ‘Wide Awake!’ [último disco deles, de 2018] era um álbum que você poderia colocar em uma festa. O ‘Sympathy for Life’ é influenciada pela própria festa”.

O vídeo de “Walking at a Downtown Pace” é nervosíssimo, tal qual Nova York num passeio por Downtown. Ele é dirigido pelo fotógrafo de rua local Daniel Arnold.

O outro guitarrista e principal vocalista da banda, Andrew Savage, fala sobre: “Vemos a cidade de Nova York do ponto de vista de alguém ocupado correndo por ela. É assim que a vida pode ser aqui; um mundo de movimento constante envolve você enquanto você caminha em direção a onde precisa estar. Há muita beleza que pode ser perdida, e foi só quando as ruas estavam praticamente vazias [na pandemia] que eu senti falta dela. A música foi escrita antes de qualquer quarentena, mas estranhamente a letra ecoa esse desejo. Agora a cidade está de volta e, ao que parece, também o Parquet Courts”.

Que beleza tudo isso!!

>>