Polícia de Detroit confirma suicídio de Chris Cornell, que cantou sobre morte em seu último ato

>>

180517_soundgarden2Chris Cornell em seu último show, em Detroit, dia 17 de maio. Foto de Ken Settle

Embora o Brasil esteja dividindo suas atenções para outro tipo de morte, os fãs da boa música acompanham ainda atônitos as notícias envolvendo a passagem repentina de Chris Cornell, voz marcante do rock das últimas décadas.

A polícia de Detroit confirmou na tarde desta quinta-feira que o líder do Soundgarden se enforcou em seu quarto de hotel, horas depois de uma apresentação sold out na cidade, na qual tudo parecia estar normal.

Chris foi encontrado por um membro do staff da banda, que arrombou a porta do quarto após insistentes tentativas de contatos feitos por Vicky, esposa de Cornell, que não conseguia falar com o cantor. No último domingo, Dia das Mães, Chris se declarou para a esposa, com quem era casado desde 2004, publicamente, a chamando de “mulher perfeita”.

Outro fato que chamou a atenção foi a inserção de trechos da letra de “In My Time of Dying”, do Led Zeppelin, em “Slaves and Bulldozers”, última canção do show, que acabou se transformando na última da vida de Cornell. Embora não tenha sido a primeira vez em que o som da banda de Robert Plant e Jimmy Page apareceu em um show de Soundgarden, a ocasião se tornou emblemática e se tornou uma espécie de despedida na ótica de muitos fãs.

R.I.P. Chris.

>>

  • Marcelo Carvalho

    Triste demais … cedo demais…