Popload e Queremos! trazem a São Paulo, pela primeira vez, o deuso indie Father John Misty

>>

050618_fjmposter

Em parceria com os cariocas do Queremos!, a Popload põe para se apresentar em São Paulo o dândi romântico Father John Misty, que está bombando em festivais lá fora com seu novo disco, “God’s Favorite Customer”, lançado semana passada.

A estreia do distinto Josh Tillman nos palcos paulistanos acontecerá dia 26 de agosto, um domingão, no renovado Auditório Simón Bolívar, no Memorial da América Latina.

“God’s Favorite Customer” chega um ano depois do complexo álbum “Pure Comedy” e conta com produção do próprio Tillman em parceria com amigos tipo Jonathan Rado, do Foxygen, Jonathan Wilson, Natlie Mering e The Haxan Cloak.

FJM tem relatado em suas entrevistas promocionais mundo afora que este seu novo projeto é marcado pela simplicidade e pelo tom intimista que vai na contramão de seus antecessores.

“A maior parte deste próximo álbum foi escrita em um período de seis semanas em que eu estava meio que no limite. Eu estava morando em um hotel por dois meses. É uma espécie de desventura. As palavras estavam apenas saindo de mim. Ele está realmente enraizado em algo que aconteceu no ano passado que foi… Bem, minha vida explodiu. Eu acho que a música essencialmente tem o propósito de tornar o doloroso e o isolamento menos doloroso e menos isolador. Mas em suma, é um álbum de melancolia”, destacou em um comunicado que acompanhou o anúncio do disco.

Os ingressos para o show de Father John Misty em São Paulo custam a partir de R$ 100 e podem ser adquiridos no site do Queremos!.

>>

  • Leandro

    Aprende Popload com a galera do Queremos a não ser egoista. Quando tem show no rio, a galera leva pra sampa, diferente de vcs que gostam de shows “exclusivos” em Sampa.

  • Marcel Bane

    Que show, que homem hipnótico! Vi em dezembro, em Glasgow, e foi simplesmente arrebatador!

  • chuves

    Seria interessante saber se vai ser o show com a banda inteira ou só violão, como aconteceu com o Iron and Wine….

    No show do Rio também não falam nada