Popnotas – A volta descrente do Garbage, o formidável Joy Formidable, Gary Numan passando o “car” na indústria e o festival Afromusic

>>

– Vem aí a segunda edição do Festival AFROMUSIC. Registrada no Teatro de Contêiner, no centro de São Paulo, o evento rola no dia 09, 10 e 11 de abril, a partir das 19h, no canal do YouTube do Universo Afromusic. Jup do Bairro, Gê de Lima, Izzy Gordon, Renato Gama, Biel Lima, Fabriccio, Mental Abstrato com a rapper baiana Mana Bella, a Banda Nova Malandragem com Walmir Gil, Ballet Afro Koteban e o Bloco Afro Afirmativo Ilu Inã são atraçõess. A programação ainda traz entrevistas sobre a construção do DNA musical afro-brasileiro.

– O Garbage, a incrível banda de outrora (anos 90) liderada por Shirley Manson, está de volta após cinco anos de silêncio. “No Gods No Masters”, sétimo álbum do grupo, chega no dia 11 de junho. “The Men Who Rule the World” é o primeiro single e já está disponível. Nas palavras de Shirley, esse novo álbum é “a nossa maneira de tentar entender o quão louco o mundo é e o caos surpreendente em que nos encontramos. É o álbum que sentimos que tínhamos que fazer neste momento”.

– Outra banda maravilhosa tocada por um mina está de volta: The Joy Formidable, de Ritzy Bryan (foto na home). Os galeses soltaram um excelente single chamado “Into the Blue”, que deve fazer parte de um álbum novo que vem por aí, mas do qual ainda não temos tantas informações, já que a banda só mencionou que estão finalizando a arte da capa e tal. Porém, temos um vídeo classe de “Into the Blue”, né, Ritzy?

– Por falar em sumidos. Outro que reapareceu foi o veteraníssimo músico inglês Gary Numan, do para sempre inesgotável hit “Cars”. “Saints and Liars” é o primeiro single do que será seu 18° (!!!) álbum solo, “Intruder”, sucessor do seu álbum de 2017, “Savage: Songs from a Broken World”. Como lembra a inglesa NME, Numan é um dos músicos que bate forte na questão urgente de quão mal os streamings pagam pelo trabalho dos artistas. Teremos um álbum “político”, pelo contexto e pelo título dele, parece.

>>