Por sua conta e risco. Toma aí a nova música do Mel Azul. Banda faz show em SP nesta sexta

premierepopload_10

* É simples. Só acompanhar. A ex-banda de indie-jazz Mel Azul, que graças aos céus virou uma espécie de quinteto de rap-funk psicodélico eletrônico que pode ser chamada também, para facilitar, de “rock foda” (sic!), encerra agora uma trilogia conhecida como “A Saga contra os Caretóides”, manifesto sonoro de três músicas que tem o lançamento agora de sua última, singelamente chamada de “Bolhinha de Ciúme (Não Sou Piroco)”. A canção, que forma o EP com as músicas “Sound of Healing” e “Rádio Sideral” (que tem participação de Paulo Miklos), já é considerada o hit do verão 2016 (mesmo!) e ganha hoje até um vídeo com sua nobre letra, para você cantar junto.

3 - S0583079

Todas as faixas de “A Saga contra os Caretóides” foram gravadas no estúdio Freak, deles próprios, o que diz muito sobre o projeto e sobre o próprio Mel Azul, uma das mais, digamos, provocadora da cena paulistana. O EP completo é o presente de Natal do grupo para 2015, depois de ter lançado o ótimo álbum de (re-)estreia (da nova fase) “Bonde do Esgoto”, um dos mais inventivos discos do ano passado.

Ok, Bolhinha de Ciúme (Não Sou Piroco)” tem um pé no axé baiano. Mas e daí? Faz um tempinho que o indie abraçou o axé. Com o Mel Azul, superfaz sentido.

** O Mel Azul se apresenta hoje no novo Z Carniceria, nova casa de show e restaurante (ou o contrário) de São Paulo. O concerto, em conjunto com a banda Cupin, formam o cardápio da festa “Eu Quero É Te Ver Dançando”, armada pelo Mel Azul. Discotecagem da gastro-show-balada é de Beto Chuquer. Toda a info está aqui.

*** “Bolhinha de Ciúme (Não Sou Piroco)” tem a participação nos vocais de Isabela Fernandez.

>>