Em 2012:

Os Melhores do Ano na Popload – "Discos Internacionais"

>>

* Popload em Miami, Flórida. Este post está começando a ser escrito de dentro de uma Target.

* Chegou a vez da lista de melhores do ano, quesito “Disco Internacional”. Essa aqui deu briga até no QG da Popload, imagina fora. Já vou logo avisando: “Coexist”, segundo do XX, ficou de fora. Pode chiar.

* Disco do ano aqui é o “disco do ano” em vários outros lugares. Pooooonto para o Tame Impala. Kevin Parker e amigos brilharam absurdo com o segundo álbum, “Lonerism”. O mundo precisava de mais psicodelia, acho. E psicodelia australiana, ainda por cima. Esse disco do Tame Impala é papo velho com cara de novo. Não se trata de copiar o que foi feito “lá atrás”. É a onda, que volta. Até as músicas lados-B deles são boas. As faixas que ficaram fora do disco são boas. Os vários remixes eletrônicos para os rockão do Tame Impala são bons. Crianças cantando faixa de “Lonerism” ficaram demais. Os shows deles mostrando as novas canções elevaram a alma. Não teve jeito.

E olha que por teeeempos fiquei achando que o disco de estreia de Lana Del Rey, que teve dois lançamentos no ano, ia levar essa de “melhor de 2012”. Ok, teve algumas músicas pouco descartáveis no álbum. Mas, na média, é sensacional. Primeiro porque Lana é bem polêmica por motivos extra-música e muita gente não gosta de seu som. Isso é sinal de que ela é realmente boa, às vezes. Mas, tal qual o Tame Impala, remete ao passado mas super tem a cara do “hoje”. É um som visual. As letras de Lana del Rey são sensacionais, linha a linha. Bem “encaixadas”, são espertas nas revelações de espírito de uma garota pós-adolescente comum, à procura do amor ideal que quase sempre não está perto, nem existe. Ela mesmo encontra a razão, talvez, quando canta “Você é tipo punk rock e eu cresci no hip hop”. Entende a Lana? Sua voz é foda, cheia de personalidade. Lana é… Bom, chega.

O disco do Father John Misty talvez seja a “novidade” do topo da lista. Mas o novo dândi desajeitado do pós-folk é muito melhor apresentando suas canções ao vivo, incrementando com sua ótima performance e entrega. Mas chega alto na lista porque seu disco realmente é um punhado de música linda, que nem o “esmero” coxa de estúdio estragou. De resto tem o magnânimo Jack White com o disco de duas bandas, o trio indie-indie americano Grizzly Bear, Dirty Projectors e Beach House, com obras-primas lindas, cada uma no seu ritmo e representando ou o Brooklyn (NYC) ou pelo menos um certo lado dos EUA musical.

Para não falar que a gente não deu bola para os ingleses, tem o disco de estreia do Howler. Que é americano, haha (risos contidos). Os caras de Minneapolis são muito “brit” na sonoridade. Sim, tem o Hot Chip inglês para salvar os ingleses e a dance music cool. E, se tem o frescor do Howler, tem o frescor também do Leonard Cohen.
Bom, vamos logo à lista antes que eu troque o Tame Impala de lugar com a Lana Del Rey. Aí sim a galera ia chiar…

**** MELHORES DISCOS INTERNACIONAIS

1 – “Lonerism” – Tame Impala

2 – “Born to Die” – Lana Del Rey

3 – “Fear Fun” – Father John Misty

4 – “Shields” – Grizzly Bear

5 – “Blunderbuss” – Jack White

6 – “Old Ideas” – Leonard Cohen

7 – “Bloom” – Beach House

8 – “Swing Lo Magellan” – Dirty Projectors

9 – “America Give Up” – Howler

10 – “In Our Heads” – Hot Chip

>>

Previsões para um 2012 bem hipster

>>

* 2012 começando, tempo para reflexões da vida, resoluções novas e, o mais legal, para dar uns chutes de adivinhação sobre o que pode/deve ocorrer neste ano “na nossa área”: a da música independente. Para poupar nosso trabalho, o site gaúcho MYCOOL visitou uma macumbeira indie, juntou com as previsões do impagável site americano Hispter Runoff e revelou que, em 2012, vai acontecer o seguinte:

– 80% das bandas promissoras que lançaram um bom disco de estreia vão produzir um segundo disco irrelevante.

– Uma banda com inúmeros fãs xiitas vai receber uma nota medíocre no Pitchfork e eles vão xingar muito no twitter.

– Algum casal indie-fofura vai se separar e os fãs vão lamentar, enquanto os outros vão comemorar que ele/ela está solteiro(a).

– Os hipsters vão defender o Michel Teló dos críticos até outro hit medíocre viralizar e ninguém mais lembrar do Michel Teló.

– Alguma banda coxinha vai lançar um vídeo muito bem trabalhado pra uma canção insuportável e desembocar no Faustão.

– Lana Del Rey vai lançar o disco mais amado e odiado do ano.

– Lana Del Rey vai fazer o disco do ano segundo a Rolling Stone, o terceiro melhor disco do ano segundo na NME e tirar uma nota medíocre no Pitchfork.

– Lana Del Rey morre por 15 minutos, até as pessoas descobrirem que é um boato.

– Lana Del Rey vai namorar um ator canastrão europeu que tem o dobro da idade dela.

– Lana Del Rey vai tirar fotos conceituais pagando peitinho clicadas por Terry Richardson.

– Lana Del Rey vai fazer qualquer coisa irrelevante e virar notícia.

– Lana Del Rey vai atacar de DJ nas baladas mundo afora.

– Michel Teló vai atacar de DJ nas baladas mundo afora.

– As piadas de “atacar de DJ” vão atacar de DJ nas baladas mundo afora.

– Bon Iver vai ganhar o Grammy.

– Banksy vai ser desmascarado.

– Lúcio Ribeiro vai continuar sendo alvo de hipsters que leem tudo que ele escreve no Popload só para xingar nos comentários.

– Lúcio Ribeiro vai confirmar shows que não vão rolar.

– Skrillex vai lançar um single em parceria com o David Guetta.

– Skrillex vai lançar um disco medíocre que vai ser sucesso de vendas.

– Vai surgir uma “nova joia” na MPB-indie que todos os críticos vão chamar de coxinha.

– Todo mundo vai eleger qualquer nova banda indie que não use sintetizadores como “a salvação do rock”.

– Todo mundo vai se decepcionar porque não vai encontrar a salvação do rock em 2012.

– Todo mundo vai começar a prestar atenção em um rapaz de 14 anos que constrói os próprios samplers e sintetizadores para fazer música de vanguarda.

– A NME vai apostar em outra banda que quer ser o Oasis, até eles lançarem o disco e todo mundo esquecer que eles existem.

– O festival Planeta Terra vai anunciar nomes supervalorizados como headliners que vão lotar o main stage, enquanto os melhores shows do festival vão rolar no indie stage para 47 pessoas.

– O Lollapallooza BR vai ser conturbado.

– Todo mundo vai reclamar no twitter da fila, estrutura e transportes do Lolla pelo iPhone na hora de assistir os shows.

– Todo mundo vai dizer que o Foo Fighters fez “o show do ano”.

– Todos os hipsters vão largar o Facebook e migrar pro Google +.

– Vão começar as reclamações da “orkutização do Google +”.

– O Google vai inventar uma nova rede social falhada.

– O Brasil vai ter o ano mais rico em atrações estrangeiras da história, mas os gaúchos vão continuar reclamando dos preços dos ingressos.

– Lady Gaga vai virar atriz.

– Florence vai virar a nova Cher.

– O CSS vai acabar.

– Vão surgir 37 novos “mistura de Passion Pit com MGMT”.

– O The Killers vai lançar um disco novo que todo mundo vai detonar, mas secretamente ouvir todo dia.

– Kanye West e Jay-Z vão confirmar shows no Brasil, mas cancelar posteriormente.

– Alguma banda pedante de britpop que todo mundo ama incondicionalmente vai voltar e lançar um disco fracassado.

– O XX vai lançar um novo disco melhor que o debut, mas os fãs xiitas não vão gostar.

– Alguns críticos vão ficar de olho em uma nova cena e apostar que dela vai sair “o novo Strokes”, mas vão esquecer disso depois de dois meses.

– Os Strokes vão acabar (de novo).

– O Indie Rock vai morrer de vez.

– Os blogs vão morrer.

** Peguei apenas algumas das previsões. Para saber t-u-d-o que vai acontecer em 2012, segundo o MyCool, tem que ir até o site deles.

>>

Um 2012 farofa para todo mundo. Um oferecimento: Foxy Shazam, Darkness e… Sebastian Bach

* Feliz Ano Novo, people. A Popload 2012 está começando. Bem-vindo à igreja do rock and roll, indie, pop e outras coisas mais…

* Dentre as possibilidades a escolher para o importante “primeiro post do ano novo”, resolvi ir numa levada mais farofa. Mas, veja bem, eu curto uma farofa (às vezes).

– Foxy Shazam e a Igreja do Rock and Roll: A teatral banda de Ohio deu luz no Natal à música que abre seu disco novo, “The Church of Rock and Roll”, o quarto da carreira, que sai agora em 24 de janeiro. A música é “Welcome to the Church of Rock and Roll”, mais clichê de metal cabeludo impossível. O Foxy Shazam é impressionante: já excursionou com os Strokes (pensa!), já lançou single no Super Bowl, já foi considerado por muitos o melhor show de um Lollapalooza desses passados, adora ser comparado ao MEAT LOAF e, o mais importante, o Foxy Shazam deve excursionar com o Darkness em 2012. Aí sim a coisa vai ficar f…

– Darkness e uma coisa chamada Amor: Bom, Darkness é GLAM! A banda do graaaaaande Justin Hawkins, depois do fim, sete anos após seu último registro de estúdio, anunciou a volta no finalzinho de 2011 e diz que vai rasgar 2012 com o “disco do ano”. O festival da Ilha de Wight, que acontece só em junho no verão britânico, fez questão de já anunciar que sua edição 2012 vai ter Tom Petty, Bruce Springsteen e… Darkness.
No final de 2011, o Darkness fez uma turnê correria pelo Reino Unido e Irlanda com 17 shows em pouco mais de 20 dias. Mas Justin Hawkins disse que o ano do Darkness vai ser 2012, depois que o disco novo sair. Alguém duvida?
(Detalhe: tem uma chance boa de o Darkness tocar em um certo festival no Brasil em 2012, no segundo semestre. A oferta já feita para eles, a Popload teve conhecimento, foi, digamos, considerável)

– Sebastian Bach no Carioca Club: Vou repetir: Sebastian Bach no Carioca Club, em São Paulo. Superpopular no Brasil, o ex-vocalista do Skid Row traz seus cabelos para uma turnê na América Latina em 2012. No Brasil, Bach, que tocou no Réveillon em Las Vegas com o Guns N’ Roses, toca dia 14 de abril em SP e dia 15 no Bar Opinião, em Porto Alegre. Para você ver como o troço é sério, os ingressos para São Paulo devem ter acabado, “as we speak”. Restavam pouquíssimos nas bilheterias do Carioca Club ou em algumas lojas da Galeria do Rock, no Centrão, como a Lady Snake ou a Rockland. O site brasileiro do Sebastian Bach (ok?) informava, no momento em que este post ia ao ar, que faltam 102 dias, 6 horas, 50 minutos e 36 segundos para Bach tocar em SP.

* Em 2012, Beavis & Butthead vão ter trabalho. E os cabelos do Skrillex e do Neymar prometem ganhar um modelito-rival de peso.

Tem Que Ver Isso Aí: a semana na Popload

>>

>>ENTÃO É NATAL…
– Thom Yorke, Lady Gaga, Justin Bieber, Kanye West e M.I.A cantam com o Michael Bublé no Natal do “Saturday Night Live”. É sério.
– O “Feliz Natal” da Popload Inc. (Popload, Popload Gig, Cine Joia, Beltrano Musical) aos queridos leitores.
– Canções natalinas do Subburbia (nossa banda indie fav…) e do Kills. Por quem os sinos indies dobram?
– O indie em 10x sem juros no Natal das Casas Bahia. E baixe o app Meu Bahianinho.

>>O MELHOR DE 2011…
– A música do ano, o show do ano, o disco do ano, a banda do ano, segundo a Popload.
– O Melhor de 1991 em 2011, pela “Spin”.

>>Vem, TWENTY-TWELVE!
– 2012: Mogway no Sonar Brasil. The Naked and Famous e Atari Teenage Riot em SP
– Indie ao mar, indie ao mar. Em março, o CRUZEIRO INDIE BRASILEIRO. Banda francesa de bonecas punks Plastiscines está confirmada.
– O Feliz 2012 da Popload Inc. O mesmo do “Feliz Natal” lá em cima, mas agora para enxergar o post com os “olhos de 2012”. :)

>>MOMENTO LANA DEL REY
– Nem chegamos em 2012. Outra música oficial dela. E, atenção, Lana Del Rey dubstep!!

>>E MAIS:
Franz Soundsystem.
– O DJ é o novo Zumbi!
– Arctic Monkeys fazendo a macarena em Sheffield.

>>SÓ NA POPLOAD
– Popload Session apresenta… CÂMERA, de BH!
O Melhor do Twitter, edição “Kim Kong Jong, o Mito”

>>