Em a band called love:

Cantora-artista-musa Kilo Kish vem ao Brasil nesta semana para show gratuito no Music Video Festival

>>

* Não coube no título, mas pode acrescentar: estilista, compositora e pintora. A descoladíssima garota nova-iorquina multicoisas Kilo Kish vem a São Pulo neste final de semana para participar da quinta edição do Music Video Festival, que acontece sábado e domingo, 29 e 30 de julho, no MIS – Museu da Imagem e do Som em São Paulo.

kilo

Kilo Kish, que se apresenta aqui no sábado, lançou seu primeiro álbum no ano passado, o elogiado e moderno “Reflections in Real Time”, em que críticos americanos a colocaram num certo neo-R&B com tendência introspectiva tipo FKA Twigs às vezes esticado ao synth-pop do Shamir. Ou em algum lugar entre o hip hop e o “spoken word”.

Musa de Chet Faker e Childish Gambino, Kilo Kish participa do último disco da banda-cartoon Gorillaz, na faixa “Out of Body” e andou aparecendo como convidada em shows recentes do “outro grupo” de Damon Albarn.

Há apenas pouco mais de uma semana, foi uma das atrações do Pitchfork Festival, em Chicago. Confira um pouco abaixo:

* De novo, o show de Kilo Kish no MIS é gratuito. Convites precisarão ser retirados. Mais informações do show e de toda essa quinta edição do Music Video Festival você encontra aqui.

** O m-v-f, além de Kilo Kish, terá uma palestra do diretor espanhol AG Rojas, que já esteve no festival paulistano em 2013, ganhou um dos prêmios e vai falar sobre sua obra, que inclui direção de vídeo dos White Stripes (“Sixteen Saltines”) e trabalhos para Leonard Cohen, Spiritualized, Run the Jewels, entre outros. Rojas também colaborou recentemente com Kamasi Washington para uma instalação que compôs a Bienal do Whitney Museum, de NY.

A parte brasileira do festival será intensa: terá shows da “misteriosa” A Band Called Love e do Marrakesh, entre outros. Da lista dos “talks”, Kafé, Iza, Rico Dalasam, Black Alien e Marcelo D2 falam no m-v-f. Vários deles aproveitam para lançar vídeos novos no festival.

Será possível ainda possível ver, através de equipamentos de realidade virtual, os vídeos “Family” (Björk), “Apex” (Arjan Van Meerten), “Reminder” (Moderat), “Saturnz Barz” (Gorillaz), “Old Friend” (Future Islands) e “Chocolate” (Giraffe).

>>

CENA – Indie nacional também transa. Conheça os prazeres da misteriosa A Band Called Love

>>

popload_cena_pq

* Karaokê da Roosevelt, matagal sinistro, sexo doido a três, citações francesas e um cantor mascarado misterioso que não revela sua identidade marcam a estreia do A Band Called Love, nova aposta do selo indie Balaclava. O single, “Carne Viva”, que também chega em vídeo, é um lo-fi tanto no som quanto no visual, lembrando filme B e coisas como The Felt velho e Connan Mockasin novo.

Captura de Tela 2017-06-21 às 11.08.47 AM

Frases na linha “Só quero um gozo intenso” e “Libere sua libido mais sombria” pontuam a música, em vocal quase inaudível, meio sussurrado do mal, como se fosse um Serge Gainsbourg das trevas.

Não abra o vídeo no trabalho. Dependendo de seu trabalho, claro.

“Carne Viva” vai estar no primeiro álbum do ABC Love, a ser lançado em julho, pela Balaclava. O título do disco será “ABC Love e o Álbum do Prazer”. Vamos ver onde isso vai dar.

>>