Em a banda mais bonita da cidade:

CENA – Circo indie toma Sorocaba neste final de semana. Festival Circadélica faz sua terceira edição. A segunda deste século (?!)

>>

1 - cenatopo19

arena-circadelica

* Respeitável público indie!
Neste semana, uma vez em São Paulo, bota a Popload Radio no Bluetooth do carro e dirija por uma horinha até Sorocaba, no interior, para os picadeiros do festival Circadélica, esforço cada vez maior, mais vistoso da turma da banda Wry, liderada pelo intrépido guitarrista e produtor Mario Bros.

Cerca de 28 bandas e artistas de vários tamanhos na cena independente brasileira compõem essa terceira edição do festival, que acontece neste sábado e domingo. Sendo que, na real, a primeira edição aconteceu em 2001, outros tempos, outro momento do indie nacional, outra hora da grande era “dourada” atual dos festivais brasileiros. Já falaremos de 2001. O festival foi ressuscitado Agora o assunto é 2018.

Emicida, Tropkillaz, O Terno, Jaloo, Tagore, A Banda Mais Bonita da Cidade, Bike, Flora Matos, My Magical Glowing Lens, Vanguart, Baleia, Fresno e Jaloo estão entre os destaques e dão a variadíssima cara do Circadélica deste ano.

Os shows vão das 13h às 23h nos dois dias, e as duas tendas de shows são rodeadas de lojinhas de roupas, tatuagens, food trucks, enquanto artistas circenses com ou sem pernas de pau passeiam entre o público, para assegurar o clima de “música e diversão” que é o mote do Circadélica.

Untitled-6

As info de ingressos, para um ou os dois dias, estão no site do festival. O line-up completo, com os horários da programação, estão aqui embaixo:

Sábado – 28/7

Palco TNT
13h – Fones
13h45 – Miêta
14h30 – Deb and the Mentals
15h30 – Bike
17h – Jonnata Doll e Os Garotos Selvagens
19h – My Magical Glowing Lens
21h – Tagore

Palco Principal
13h30 – Paramethrik
14h10 – Menores Atos
15h05 – Zander
16h15 – Selvagens à Procura de Lei
18h – Fresno
20h – Flora Matos
22h – Tropkillaz

Domingo – 29/7

Palco TNT
13h – Os Pontas
13h45 – Sky Down
14h30 – Kill Moves
15h30 – Hierofante Púrpura
17h – Gorduratrans
19h – E a Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante
21h – Baleia

Palco Principal
13h30 – Benziê
14h10 – Zimbra
15h05 – A Banda Mais Bonita da Cidade
16h15 – Jaloo
18h – Vanguart
20h – O Terno
22h – Emicida

Captura de Tela 2018-07-27 às 7.46.07 PM

***

* CIRCADÉLICA 2001 – Vale contar esta mesma historinha que eu botei aqui na Popload na cobertura do Circadélica do ano passado. Ela é assim:

Para você ver como o indie andou de 2001 para cá, um pouco do Circadélica da época em que Strokes e White Stripes eram bandinhas alternativas desconhecidas, sendo que os nova-iorquinos nem o primeiro álbum havia lançado. O festival sorocabano, já considerado enorme à época, teve 21 bandas escaladas. Um dos melhores shows do festival, foi o Prole, de Americana. Uma rara gravação de meia hora do Circadélica 2001 é tesouro puro, com trechos dos shows do Pelvs (RJ), Grenade (PR), Walverdes (RS) e MQN (GO).

O Thee Butchers’ Orchestra, uma das principais bandas daquela época, apresentou músicas de seu disco novo no Circadélica 01. Outras bandas que fizeram parte do festival há 17 anos: Garage Fuzz, Astromato, Maybees, Holly Tree, Muzzarelas, Biggs, entre outras. Os Pin Ups estavam escalados para se apresentar no festival, mas não compareceram, porque a banda, que voltou a existir hoje, mais ou menos, havia decidido acabar à época.

“O Circadélica veio para mostrar que é possível montar festivais de rock de médio porte em um país no qual predominam o samba e o pagode”, foram palavras do organizador Mário Bross, vocalista e guitarrista do Wry, lá em 2001. Acrescentemos funk e sertanejo para a edição 2, do ano passado, e a 3, deste ano. O Circadélica 2001 marcou também a despedida do Wry do Brasil, indo tentar a sorte na Inglaterra, por onde ficou por alguns anos.

***

* As fotos deste post são de divulgação da edição do festival no ano passado, a segunda, que é a primeira dos novos tempos. A que ilustra a chamada da home da Popload para o festival deste ano é do Tagore, feita por José de Holanda.

>>

O indie belga-australiano Gotye e o vídeo COVER de quase 14 milhões de views

>>

* Botei toda a info no título para você sentir de cara a pegada. Primeiro que é um vídeo de cover. Depois que é uma cover de um cara indie. Daí, o cara indie é um belga que mora na Austrália. Aí, pensa, na segunda-feira o vídeo tinha 4,5 milhões de views e falei: “vou postar”. Quando fui ver, tinha 8,7. Hoje, dois dias depois do post aqui da Popload, já tem 13,7 milhões. E contando. 13.7 milhões de views em 7 dias. Isso porque deve ter mais, e o Youtube ainda não “atualizou” a contagem.

* Gotye e sua música “Somebody That I Used to Know”, um indie-jogral ele-ela dramático, virou hit na Austrália no ano passado, virou falação em blogs americanos, levou o cara a ser confirmado no Coachella 2012 e hoje tem 38 MILHÕES DE VIEWS. Aí, agora em janeiro, a banda canadense Walk Off the Earth fez um interessante e cool vídeo-cover da música, chamou uma cantora de banda psychobilly para fazer o “papel da mulher” na canção, e virou um fenômeno gigantesco em cima do estrondoso fenômeno. Ah a internet e a galera criativa…

* Então ficamos assim: imagem do vídeo-cover milionário. Depois, do vídeo-artsy mais milionário ainda da versão original. Depois de depois, faça o comparativo com o vídeo-fenômeno caseiro d’A Banda Mais Bonita da Cidade, “Oração”, que nos chocou em 2011. Não deixe de reparar ainda nos “likes” e “dislikes”.

* Afogue-se nos números:

>>

8,159,904!!

>>

* Olha só quem eu achei hoje no Youtube!!

* Você se recorda quando nós dois ficamos chocados no momento em que o vídeo de “Oração”, dA Banda Mais Bonita da Cidade, atingiu o 1 milhão de views e expôs as vísceras do chamado “Novos Curitibanos”? Daí a gente se chocou de novo no segundo milhão, e no terceiro milhão, e no quarto, e com o “Fantástico”, os shows lotados no Studio SP… E parou com a banda, esperando o próximo vídeo. Pois hoje me lembrei de novo da ABMBDC e fui ver quanto estava o “placar”: mais de 8 milhões de assistidas. Sem mais!

>>