Em acabou la tequila:

Festival Se Rasgum, em Belém do Pará, mostra saúde indie na terra do carimbó e do brega

>>

* A turma convidada é boa, o clima é quente, o cenário é quase inusitado para os padrões do indie nacional, a viagem é longa mas prazerosa. Hoje e amanhã a cidade de Belém, lá no alto brasileiro, mais especificamente no Pará, Região Norte, terra do carimbó e do brega, monopoliza toda a atenção independente brasileira. Para um festival que já começou na quarta-feira, esta noite e a deste sábado serão a glória da edição 2014 do Se Rasgum, tradicional festival do calendário independente brasileiro e um dos mais simpáticos, por tudo que o certa.

220814serasgum

Com nove anos levando nomes conhecidos da música brasileira e, principalmente, seu melhor trunfo, os “menos conhecidos”, o Se Rasgum se tornou um festival grande neste ano, com quatro dias e espalhando programação bem escolhida pelo Teatro Margarida Schivasappa, pela Estação das Docas e no Hangar – Centro de Convenções da Amazônia.

Das 27 atrações, a Popload destaca os brasileiros Silva, Aldo the Band (foto abaixo), Vanguart, os ainda vivos Violeta de Outono (SP) e Pelvs (RJ) e a reunião exclusiva do famoso Acabou La Tequila, importante grupo experimental (entre outras cosias) carioca dos anos 90 que tem na sua formação o rapper Nervoso, Renato (banda Canastra), Kassin e Rodrigo Barba, dos Los Hermanos. Fora a rica cena local “fusion”.

Tem muito mais. A escalação total e os horários dos shows do Se Rasgum estão aqui.

aldo-the-band

A parte internacional do evento de Belém reluz nos nomes da tradicional e bem boa banda indie-punk argentina El Mató a un Policía Motorizado, ou apenas El Mató, que vira e mexe dá o ar da graça em palcos brasileiros. É a primeira vez que o grupo, que é de La Plata e não de Buenos Aires, aparece por Belém.

Outro nome gringo que não só aparece pela primeira vez em Belém como estreia em shows no Brasil é o grupo americano Bass Drum of Death, do Misissippi, trio lo-fi de dois discos que desde que foi criado, em 2009, não para de excursionar nos EUA e Europa. E já teve música, tipo essa “Crawling after You” abaixo, do disco homônimo do ano passado, bastante tocada em rádios cool como a KEXP de Seattle e a Triple J australiana.

Com atrações internacionais que sugerem morte em seus nomes, o Se Rasgum mostra em 2014 que está mais vivo do que nunca. Já aguardamos a programação do ano 10, o que vem.

>>