Em adele:

Wiz Khalifa, que se apresenta domingo em SP, solta fumaça em versão de “Hello”, da Adele

>>

Screen Shot 2016-01-27 at 9.09.04

* O show mais quente eu vi na minha vida de shows quentes foi o do rapper americano maconheiro Wiz Khalifa. Aconteceu num desses Coachellas passados, há uns anos. A performance até estava bem divertida, mas o “quente” no caso se refere ao sol que eu peguei na cabeça para ver o mano de Pittsburgh cantar petardos como “Black & Yellow”. A apresentação dele foi tipo 14h, sol rachando a tipo 100º com sensação térmica de 200º, no deserto da Califórnia. E eu jurando para mim mesmo “Só uma música, só mais uma” antes de sair correndo para uma tenda com sombra em um show qualquer.

Bom, agora que “minha historinha de Facebook com o Wiz” acabou, o real deal: não só o rapper tatuadão e amigo do Snoop Dogg toca neste domingo em São Paulo, domingo, no Espaço das Américas, como ele fez uma versão “diferente” de uma música da Adele.

Wiz Khalifa foi até a rádio Power 106 FM de hip hop de Los Angeles, no famoso “Programa do Cruz” e aceitou o desafio de fazer um rap em cima do megablasteruber hit “Hello”, da cantora inglesa. Virou o “Hello with a Twist”, porque a letra, bem, ficou um pouquinho mudada. Assim:

>>

Adele em NYC: o show novo do disco mais bombado de 2015

>>

151215_adele21

Acostumada a quebrar recordes com as vendas de seus discos, a cantora inglesa Adele não costuma ser tão adepta de grandes turnês, panorama que ela quer começar a mudar agora com seu novo álbum, “25”, o mais vendido do ano.

Nesta semana, Adele anunciou nada menos que 56 shows na América do Norte para o ano que vem, além de diversas datas esgotadas pela Europa.

Há alguns dias, Adele gravou um show para o canal de TV norte-americano NBC no belo Radio City Music Hall. Um compacto da apresentação foi ao ar com o nome “Adele: Live In New York City”.

A produção conta com imagens de bastidores do show e performances de sucessos da carreira da cantora e músicas do novo álbum. Foram televisionadas as faixas “Hello”, “Set Fire to the Rain”, “All I Ask”, “Skyfall”, “Someone Like You”, “Million Years Ago”, “When We Were Young” e “Rolling in the Deep”. O vídeo, claro, já está ao nosso alcance.

Chora, Justin. Toma essa, Noel. O beijinho no ombro versão Adele

>>

271115_adelenoeljustin_slider

Obviamente, só se fala em Adele nos últimos dias, graças ao lançamento de “25”, disco que chega quebrando diversos recordes, ainda que esteja no mercado há uma semana.

Só para constar, “25” já é o disco mais vendido em todos os tempos na primeira semana nos Estados Unidos e na Inglaterra. O recorde que pertencia ao N’Sync na América desde 2000 (2.4 milhões) sucumbiu diante da voz poderosa da cantora britânica. “25” já vendeu mais de 3 milhões de cópias só na terra do Justin Timberlake e ultrapassou a boy band em algumas centenas de milhares. Os dados se consolidam hoje e serão publicados pela Billboard, domingo agora.

Adele também faz milagre em casa. “25” bateu o improvável recorde conquistado pelo Oasis em 1997, quando a banda de Liam e Noel Gallagher era um tipo de epidemia que nem o Justin Bieber e o One Direction conseguiram ser metade nos dias de hoje. O disco em questão é o pesado “Be Here Now”, que na primeira semana vendeu 696 mil cópias. Já o disco novo da Adele alcançou a marca de 737 mil cópias.

No entanto, os encasquetados irmãos Gallagher podem se gabar de um pequeno detalhe. Na época, “Be Here Now” foi lançado em uma quinta-feira, em uma estratégia rara, já que os discos sempre eram lançados às segundas. Como o ranking de vendagem fechava aos domingos, “Be Here Now” alcançou estes números com apenas 72 horas no mercado. Se for considerar a primeira semana cheia, o terceiro disco do Oasis ainda segue imbatível, pois registrou nada menos que 813 mil cópias, quase 80 mil a mais que “25”, da Adele.

Fácil, Adele está morrendo de dó. Mas nem liga.

>>

A melhor versão de “Hello”, da Adele. E não é a da Miss Piggy

>>

* “Hello” cantada por Adele, acompanhada por instrumentos de brinquedo, pelo batuque do Jimmy Fallon e pela “orquestra” cool da bandaça The Roots. A letra triste e cheia de lamentos da música virou até uma coisa “pra cima”, pelo ritmo. Não fosse pelos instrumentos de sopro, diria que era ficou uma roda de samba, haha.

Adele, hoje de manhã, cantou ao vivo, transmitido inclusive pela internet, no programa “Today Show”, da NBC. Gravado no Rockfeller Center, em Nova York, com a Times Square ao fundo e um monte de gente se amontoando para ver, é um dos programas de maior audiência da programação diurna da TV americana. Adele está em turnê pela televisão dos EUA, como você pode perceber. Temos iBagem.

Screen Shot 2015-11-25 at 11.51.23

>>

Não chora, Timberlake. Adele dominou a América

>>

241115_adele21

O mundo pop está “parado”, pois só se fala da volta de Adele, um verdadeiro atropelamento na música desde a última semana, quando ela soltou seu novo disco, “25”.

O álbum vai fechar fácil como o mais vendido do ano e tem tudo para trilhar caminho parecido ao de “21”, seu antecessor, que já contabiliza nada menos que 30 milhões de cópias vendidas em quatro anos.

Para se ter ideia do tamanho do fenômeno Adele, só nos Estados Unidos já foram vendidas nas primeiras 72 horas nada menos que 2,3 milhões de discos deste “25”. A estimativa é de que até sexta-feira agora, quando fecham os primeiros números consolidados, o álbum da cantora inglesa bata o recorde de disco mais vendido na primeira semana no mercado norte-americano, que pertence à boy band N’Sync desde 2000, com 2,4 milhões de cópias vendidas para o a´lbum “No Strings Attached”. Outros tempos, outra história.

Só para se ter uma ideia, o disco mais vendido do ano passado no mercado norte-americano foi o bombadíssimo “1989”, da gata Taylor Swift, que vendeu “apenas” 1 milhão e 300 mil cópias.

Para aumentar ainda mais este número, Adele foi atração ontem do programa de Jimmy Fallon. Além de uma breve entrevista e participação em um quadro, a britânica cantou a nova “Water Under the Bridge”, para garantir mais algumas milhares de cópias vendidas.

>>