Em air:

Nicolas Godin deixa o AIR um pouquinho de lado e solta disco solo que tem até um Hot Chip

>>

Fotos: Camille Vivier

Fotos: Camille Vivier

Parceiro de Jean-Benoît Dunckel no incrível e refinado duo francês AIR, Nicolas Godin lançou neste final de semana seu segundo disco solo.

Chamado “Concrete and Glass”, o álbum é o primeiro do produtor francês em cinco anos e chega apresentado por bons singles como “The Foundation” e “The Border”.

Entre as 10 canções novinhas há também convidados especialíssimos, entre eles o pequeno notável Alexis Taylor, vocalista do Hot Chip, que canta em “Catch Yourself Falling”, a faixa 7.

O projeto, que também conta com as participações de Kadhja Bonet, Kate NV e Kirin J Callinan, pode ser ouvido abaixo, em cortesia da Deezer.

>>

Nicolas Godin, do Air, solta a inédita “The Foundation” e anuncia lançamento de disco solo para o fim de janeiro

>>

Fotos: Camille Vivier

Fotos: Camille Vivier

Uma das metades do refinado duo francês Air, Nicolas Godin anunciou para 24 de janeiro o lançamento de seu novo e segundo disco solo, o primeiro desde 2015.

“Concrete and Glass” estará nas lojas no dia 24/01 e já tem single de promoção. Com o auxílio do artista norte-americano Cola Boyy, está nas plataformas digitais a inédita “The Foundation”.

Outra faixa que está no disco é a já também lançada “The Border”, que saiu mês passado. O projeto também conta com as participações especialíssimas de Kadhja Bonet, Kate NV, Kirin J Callinan e de Alexis Taylor, o vocalista do Hot Chip, que há poucos dias brilhou no Popload Festival.

“The Foundation” pode ser ouvida abaixo.

Concrete and Glass – Tracklist
01 Concrete and Glass
02 Back to Your Heart [ft. Kate NV]
03 We Forgot Love [ft. Kadhja Bonet]
04 What Makes Me Think About You
05 Time on My Hands [ft. Kirin J Callinan]
06 The Foundation [ft. Cola Boyy]
07 Catch Yourself Falling [ft. Alexis Taylor]
08 The Border
09 Turn Right Turn Left
10 Cité Radieuse

>>

Popload Gig 45 – O AIR nos deixou no… ar

>>

AIR em edição luxuosa do Popload Gig. Foto: Oswaldo Corneti

AIR em edição luxuosa do Popload Gig. Fotos: Oswaldo Corneti

Não vou ficar aqui dizendo o quão histórico e lindo foi o Popload Gig na terça-feira com o duo francês Air, em São Paulo. Também não vou lembrar que esta turnê é quase que uma despedida do AIR-como-nós-o-conhecemos, já que o duo pretende tirar uma folga de “dois a três anos”. Isso seria cruel demais com quem perdeu uma das edições mais finas (très chic!) do Popload Gig até hoje. Não sou desses, haha. Mas as fotos e os vídeos, sim, eles dirão.

#LiveYourMusic

#LiveYourMusic

Sao Paulo- SP- Brasil- 15/11/2016- Air @Popload Gig #45, na Audio Club. Foto: Oswaldo Corneti

Algumas pessoas compareceram….

Sao Paulo- SP- Brasil- 15/11/2016- Air @Popload Gig #45, na Audio Club. Foto: Oswaldo Corneti

Sao Paulo- SP- Brasil- 15/11/2016- Air @Popload Gig #45, na Audio Club. Foto: Oswaldo Corneti

Sao Paulo- SP- Brasil- 15/11/2016- Air @Popload Gig #45, na Audio Club. Foto: Oswaldo Corneti

Nicolas Godin

Sao Paulo- SP- Brasil- 15/11/2016- Air @Popload Gig #45, na Audio Club. Foto: Oswaldo Corneti

Jean-Benoît Dunckel

Sao Paulo- SP- Brasil- 15/11/2016- Air @Popload Gig #45, na Audio Club. Foto: Oswaldo Corneti

Merci!

VÍDEOS

* O Popload Gig é apresentado pela marca de cervejas Heineken. Se beber, ouça um Air.

Kelly, observe as estrelas. Hoje tem AIR no Popload Gig

>>

facebook_header1-800x295 2

* Se você achou que seu 2016 de shows já tinha acabado, permita-me discordar redondamente. Ainda vamos ter os dois melhores concertos do ano. O primeiro ocorre hoje, quando o extracool duo francês AIR toca no Audio Club, na Barra Funda, dentro do penúltimo Popload Gig de 2016. É a edição de número 45 dessa marca de shows especiais lançados por este espaço musical virtual desde 2009. Tanto o número de shows quanto a durabilidade do selo Popload Gig, ACREDITO, deve ser inédito neste país. O Air, uma dessas bandas clássicas adoradas para todo o sempre, faz parte dos últimos três shows nossos (meu e seu) de 2016, que também servem para comemorar os 10 anos da Popload, thankyouverymuch.

Já vi gente boa dizer, à perfeição, que o Air é um encontro de Serge Gainsbourg com Radiohead. Seu álbum de estreia, o maravilhoso “Moon Safari”, de 1998, é um “delicioso álbum retrô sarcástico, que ao mesmo tempo fazia uso do som cafona de cabaré francês e do classudo jeito de fazer climas e climas dentro da mais moderna música eletrônica”.

air2

Pedro Antunes, do jornal “Estado de S.Paulo”, abriu assim seu texto da edição de hoje sobre o Air: “Três semanas antes de desembarcar em São Paulo ao lado de Nicolas Godin, o músico francês Jean-Benoît Dunckel se surpreendeu com uma frase escrita em um muro de Paris, enquanto andava de táxi pela cidade onde mora. ‘O tempo é bom’, dizia aquela parede ao mundo – ou para quem despejasse sua atenção a ela. A frase ficou na cabeça de Dunckel, justamente uma das metades do Air, duo visionário de música eletrônica que há muito tempo sabia disso. O tempo é bom. E assim foi com o Air, grupo que despontou no final dos anos 1990, quando a música eletrônica vivia uma época de entressafra – ou uma ressaca depois de tantos alucinógenos sintéticos usados nas raves que começaram a se espalhar a partir do Reino Unido. ‘Nunca tive tempo do medo’, diz Dunckel, que divide as funções criativas do Air com Godin. Os dois estão de volta a São Paulo para uma apresentação no Audio Club, nesta terça, 15, às 22h, como parte do Popload Gig.”

Alex Kidd, na “Folha de S.Paulo”, por sua vez, traz hoje a seguinte linha, na Ilustrada: ” ‘Um boom-chim, boom-chim incessante’. Com um beatbox afrancesado, Jean-Benoît Dunckel tenta imitar como era o som das baladas francesas quando o Air surgiu, em 1996. A dupla, cuja outra metade é Nicolas Godin, completou 20 anos em 2016 e apresentará nesta terça (15), em São Paulo, uma amostra do space pop que contestou a ideia de que a música eletrônica só serviria às pistas. Essa espécie de manifesto pode ser ouvida na compilação “Twenty Years” lançada neste ano – mas é em ‘Moon Safari’, o début de 1998, que estão as grandes ideias do duo de Versalhes. O disco utiliza sintetizadores analógicos e guitarras para criar uma sonoridade que paga tributo à música ambiente de Brian Eno e à pegada sexy das canções do conterrâneo Serge Gainsbourg. ‘Queríamos criar a trilha da pós-noitada, quando as pessoas relaxavam, acendiam um baseado e faziam amor’, relembra Dunckel em entrevista à Folha. ‘Os DJs torciam o nariz achando que íamos sampleá-los para fazer música de butique e vender roupas, mas nosso objetivo era apenas fugir do cotidiano estressante.’ “

Moderno nos anos 90, moderno até hoje, o Air que se apresenta nesta noite em São Paulo, passou dias atrás pelo Chile (festival Primavera Fauna) e pela Argentina (festival Music Wins). Desses dois shows, a gente tirou os vídeos abaixo, que servem em parte para contar um pouco sobre o climão eletropsicodélico de sotaque francês que vai tomar conta do Audio, no Popload Gig.

Você vai, né?


* O Popload Gig é apresentado pela marca de cervejas Heineken. Se beber, ouça um Air.

>>

De Zappa a Portishead. Nicolas Godin, do AIR, vai às compras e mostra suas referências musicais

>>

air

Falta UMA SEMANA exatamente para a edição luxuosa do Popload Gig com AIR, em São Paulo. Sim, cai no feriadão do dia 15/11 e é em clubinho fechado (AUDIO) e você vai poder ver a dupla francesa acompanhada de banda completa de pertinho. Melhor programa que esse para um feriado eu não sei.

Apareceu ontem um vídeo de uma sessão que a gente adora por aqui, o “What’s In My Bag?”, da melhor-loja-de-discos-do-mundo, a californiana Amoeba. Nessa série incrível, bandas incríveis escolhem vinis incríveis e falam sobre os discos que colocaram na sacola de compras. Dá para sacar o que a sua banda anda ouvindo, mas, principalmente, é sempre engraçado de ver porque a maioria acaba escolhendo o disco pela capa e conhecendo artistas diferentes ali mesmo.

Screen Shot 2016-11-08 at 09.31.16

Não é bem o caso de Nicolas Godin, metade do duo francês AIR, que passou por lá e fez as suas comprinhas, mas preferiu os clássicos (e ainda se desculpou no fim por não ser um cara engraçado). Deixou os vinis de lado, focou nos CDs e com seu sotaque très chic, escolheu de Zappa a Elton John, passando por Portishead.

A banda inglesa, segundo ele, foi uma grande inspiração para o clássico álbum do AIR “Moon Safari” ao fazer Godin perceber que música com cara de trilha sonora também combinava com cultura pop. Ao escolher um CD duplo de Glenn Gould, celebrado pianista clássico canadense, ele fez um paralelo com a sua banda: “ele achou um novo jeito de tocar Bach e isso é um grande exemplo para a gente. Estamos sempre tentando criar algo novo a partir do clássico”.

**Apresentado por Heineken, o Popload Gig com AIR acontece no dia 15 de novembro, no AUDIO.**

INGRESSOS AQUI