Em ana frango eletrico:

TOP 50 DA CENA – Letrux “manobra” a CENA e vem para o topo. O encantador Mateus Aleluia chega para… encantar. No mais, temos Nuven, Ella, Perdido…

1 - cenatopo19

* Letrux fez a magia (bruxaria). Com a “desculpa” de lançar um vídeo, sacou a música “Vai Brotar” de seu belo disco deste ano, ali do meio de outras músicas legais, e botou ela numa evidência que, quando tirada do álbum para brilhar sozinha, fica gigante. E roubou o topo, que é só dela nesta semana.
E que coisa linda é a chegada à CENA de um disco novo do grande Mateus Aleluia, baiano 76 anos, dando umas lições de vida em forma de música?
E, como se não bastasse, nossas “dez +” da semana tem hip hop, dream pop, nova MPB, eletrônica. Pensa que playlist linda e representativa isso tudo forma.
É o estado de coisas da CENA brasileira, ali, documentada em canções.

3 - 960x960_letrux

1 – Letrux – “Vai Brotar” (Estreia)
A manutenção de um disco depende em parte de nós, em parte do artista. Letrux lança o vídeo de “Vai Brotar” e nos lembra do ótimo álbum que pegou a gente lá no começo do ano. E em particular, de uma música. E, mais particular ainda, desta letra. “Você ficou cínico com o tempo/ Eu fiquei muito mais espiritualizada/ Acreditando em carta, sonho e passe”. Só nós achamos que “Vai Brotar” tem uma vibe grandiosa meio Arcade Fire?
2 – Mateus Aleluia – “Amarelou” (Estreia)
A beleza de um disco de Mateus Aleluia em 2020 é um presente que ilumina este ano esquisito. Aqui, na produção de Ronaldo Evangelista e com músicos da CENA por perto, como Thiago França, Sérgio Machado, entre outros, a conversa de Mateus se aproxima da nova geração, que já se ligou na importância dele e dos Tincoãs. “Amarelou” ainda conta com ele: João Donato.
3 – Thiago Nassif – “Voz Única Foto Sem Calcinha” (1)
Estamos de cara com esse disco que ainda reúne Negro Leo, Ana Frango Elétrico, Arto Lindsay, Vinicius Cantuária. Esta que escolhemos (poderiam ser outras) lembra os discos do Caetano com a banda Cê. Thiago parece pegar aquela vibe onde Caetano deixou e botou mais barulhinhos. E aproveitamos e matamos a saudade da voz da Ana Frango em uma inédita. Essa cena do Rio…
4 – Ovo ou Bicho – “Moços” (2)
Essa cena do Rio… parte 2. A conexão está escancarada. O Thiago Nassif é quem mixou esse som do ótimo quarteto do Rio, que chama a atenção em uma viagem que tem doses tropicais do Mutantes e um pique Doors na brisa que a música vira lá para o meio dela.
5 – Elza Soares e Flávio Renegado – “Negão Negra” (3)
Elza é sempre obrigatória. Em um acerto desses, então. A união dela com o rapper mineiro Flávio deu jogo. Uma pancada que sabe carregar versos delicados como “Todos os dias me levanto/Olho no espelho sempre me encanto/Com o meu cabelo e a cor da pele dos ancestrais”.
6 – Nuven (ft. Ale Sater), “Par de Ondas” (Estreia)
Tudo funciona de forma bonita aqui. Música, batidas, voz, vídeo, fotografia, letra, edição. A realidade sintética da música do Nuven e a realidade melancólica que sai da boca de Sater, da forma que sai, levam a uma pegada de autoconhecimento através da solidão.
7 – Ella from the Sea – “Side by Side” (Estreia)
Single que puxa o EP dessa cantora paulistana que usa a música como terapia para a alma. Algumas soluções ela também encontra no tarot. O nõo se chama “Moon” à toa. A vibe aqui é “Grimes vai para os ano 80 e entra para o Cocteau Twins”. Atmosfera é tão densa que dá para cortá-la com uma faca.
8 – Pedro Pastoriz – “Dolores” (Estreia)
“Dolores” é a faixa de abertura do álbum solo de Pedro, que faz a voz, o banjo e o violão na conhecida banda indie-bluegrass Mustache & Os Apaches. Aqui estamos em seu terceiro álbum solo, “Pingue-Pongue com o Abismo”. O nome pode assustar, mas vale escutar.
9 – Marcelo Perdido – “Bastante” (Estreia)
O disco curto de Marcelo, que saiu por um certo selo CENA, nos capturou, lógico. A cinematográfica e também breve “Bastante” é nosso destaque da vez. Um disco de se ouvir em um gole só este, mas não de se beber só uma vez.
10 – Yannick Hara (ft Big the Kiid e Asaph) – “Vida Offline” (Estreia)
Yannick escreveu aqui quase todos os dramas de uma geração angustiada e online. Algumas músicas vêm em camadas. Esta não: é na lata.
11 – Negro Leo – “Tudo Foi Feito pra Gente Lacrar” (4)
12 – Hellbenders – “Pra Entreter” (5)
13 – Autoramas – “Boneco” (6)
14 – Jup do Bairro – Pelo Amor de Deize (7)
15 – Rincon Sapiência – “Malícia” (8)
16 – Raça – “Domingo” (9)
17 – Ana Frango Elétrico – “Caspa” (10)
18 – CESRV – ” Mix It Up” (11)
19 – Tuyo – “Sem Mentir” (12)
20 – Francisco – “Vitória-Rege” (13)
21 – Nevilton – “Irradiar” (14)
22 – Gustavo Bertoni – “Sit Down, Let’s Talk” (15)
23 – Wado – “Arcos” (16)
24 – Amen Jr. – “Ladeira Abaixo” (17)
25 – Vella – “Delírio Besta” (18)
26 – Karol Conka – “Tempos Insanos” (20)
27 – Jadsa – “Quietacalada” (21)
28 – Hiran – “Gosto de Quero Mais” (22)
29 – Giovanna Moraes – “Sai por Inteira” (23)
30 – ATR e Luedji Luna – “Batom” (26)
31 – JP – “Chorei Dendê” (27)
32 – Rohmanelli – “Do Jeito Que o Mundo Está” (29)
33 – Kunumí MC – “Xondaro Ka’aguy Reguá (Guerreiro da Floresta)” – (31)
34 – Duda Brack – “Contragolpe” (32)
35 – Compositor Fantasma – “Não Sabendo Que Era Impossível” (33)
36 – Don L – “Kelefeeling” (34)
37 – Mahmundi – “Nós De Fronte” (35)
38 – Rico Dalasam – “Mudou Como?” (36)
39 – ÀIYÉ – “Pulmão” (38)
40 – Os Amanticidas – “Paisagem Apagada” (39)
41 – Coruja BC1 – “Baby Girl” (40)
42 – Edgar – “Carro de Boy” (41)
43 – Douglas Germano – “Valhacouto” (42)
44 – Kiko Dinucci – “Veneno” (43)
45 – Jhony MC – F.A.B. (44)
46 – Cícero – “Às Luzes” (45)
47 – Djonga – “Procuro Alguém (46)
48 – Vovô Bebê – “Êxodo” (48)
49 – Troá! – “Bicho” (49)
50 – Febem, Fleezus e CESRV – “Terceiro Mundo” (50)

***

***

* Entre parênteses está a colocação da música na semana anterior. Ou aviso de nova entrada no Top 50.
** Na vinheta do Top 50, a cantora carioca Letrux, a primeira a repetir o cartaz desta seção com foto diferente.
*** Este ranking é formulado por Lúcio Ribeiro e Vinícius Felix, talvez o maior estudioso da nossa CENA. Com uma pequena ajuda de nossos amigos, claro.

>>

CENA – Ana Frango Elétrico cria vídeo de afeto de meia hora com “Caspa”

1 - cenatopo19

image (1)

* Olha a CENA do Rio de Janeiro aí outra vez. Agora representada pelo novo lançamento da musa internacional carioca Ana Frango Elétrico, no que o encadeamento dessas palavras aí escrita têm de mais bonito e doido.

A princípio, você pensa, não tem nada demais. Frango está lançando o lyric vídeo, nem é o vídeo oficial, de uma música sua de 2019, nem é assim uma novidade.

Mas nããããão!

No caso, a música em questão é o sambinha “Caspa”, faixa de dois minutos e pouco do ótimo álbum “Little Electric Chicken Heart” e cuja parte do “lyric” diz apenas o seguinte “Minha cabeça neva/ De nervoso, agonia ou aflição/ E se eu gosto de alguém/ E sinto paixão/ Eu adoeço do coração”. Diz muito com tão pouco. Mas é isso.

Só que aí a Ana Frango Elétrico tem a ideia de espichar a música para um vídeo de MEIA HORA com essa mesma letra pá-pum e a melhor marchinha, em looping, que você vai dançar no Carnaval do ano que vem, em MAIO. Tudo muito Rio de Janeiro de hoje, CENA que talvez não saiba ter muito da vanguarda paulistana dos anos 80, uma que tira a MPB da zona de conforto e estica e puxa estilos e referências para todos os lados. Ana Frango é muito gênia.

ana

A cantora também tem tentáculos visuais, além dos vocais. “Caspa”, o lyric vídeo, é feito em parceria com o artista visual Pedro Sodré, da banda Rosa Bege. Porque os agitos culturais do Rio de Janeiro hoje é assim.

“Durante a quarentena, imaginando possibilidades de expansão e de redução do universo do meu trabalho, me veio a ideia de chamar o Pedro para pensar comigo e explorar essa relação entre tecnologia, plasticidade e movimento. Esse primeiro clipe-experiência dura 30 minutos, com a intenção de criar um espaço virtual de afeto, um lugar de cicatrização / uma caixinha-de-música”, Frango explica o vídeo. Porque Ana Frango Elétrico é assim.

Essa coisa da expansão do lyric vídeo de “Caspa” foi feita a partir de uma síntese de elementos do projeto gráfico do Caio Paiva, que fez a arte do disco “Little Electric Chicken Heart”. Com isso, Pedro Sodré estruturou a “criação de sistemas que permitem ao usuário delinear, a partir da densidade sonora e visual, afetos sutis e situações aurais”. Caio Paiva é o vocalista e guitarrista da banda Ovo ou Bicho, destacada na Popload ontem com post, hoje no Top 50. Porque a Popload é assim.

***

* As fotos de Ana Frango Elétrico deste post, aqui e na home da Popload, são de Hick Duarte.

>>

TOP 50 DA CENA – Thiago Nassif agarra o topo e não larga. Nas dez primeiras entram rap-funk, hard rock e punk. E a psicodélica Ovo ou Bicho

1 - cenatopo19

* O Rio de Janeiro dá aquele abraço no Top 50 nesta semana, cravando nomes de sua CENA por todo lugar do nosso ranking principal. A começar pelo topo. Thiago Nassif, Ovo ou Bicho, Negro Leo. Não estamos nem considerando a Elza, carioca, mas já um patrimônio nacional muito além da CENA do Rio.
Hard rock e punk entram lindos na nossa “dez mais” com petardos ótimos de Hellbenders e Autoramas, respectivamente. Jup do Bairro continua ali, divina e roqueira. Rincon Sapiência chega chegando com um quase-funk malicioso.
A banda paulistana Raça e a …carioca… Ana Frango Elétrico chegam com músicas de 2019, mas vídeos novos incríveis que as recolocam para tocar.
Que CENA!!!

3 - PHOTO-2020-07-29-09-50-32

1 – Thiago Nassif – “Voz Única Foto Sem Calcinha” (2)
Thiago Nassif chega ao primeiro lugar. Estamos de cara com esse disco que ainda reúne Negro Leo, Ana Frango Elétrico, Arto Lindsay, Vinicius Cantuária. Esta que escolhemos (poderiam ser outras) lembra os discos do Caetano com a banda Cê. Thiago parece pegar aquela vibe onde Caetano deixou e botou mais barulhinhos. E aproveitamos e matamos a saudade da voz da Ana Frango em uma inédita. Essa cena do Rio…
2 – Ovo ou Bicho – “Moços” (Estreia)
Essa cena do Rio… parte 2. A conexão está escancarada. O Thiago que está no primeiro lugar é quem mixou esse som do ótimo quarteto do Rio, que chama a atenção em uma viagem que tem doses tropicais do Mutantes e um pique Doors na brisa que a música vira lá para o meio dela.
3 – Elza Soares e Flávio Renegado – “Negão Negra” (Estreia)
Elza é sempre obrigatória. Em um acerto desses, então. A união dela com o rapper mineiro Flávio deu jogo. Uma pancada que sabe carregar versos delicados como “Todos os dias me levanto/Olho no espelho sempre me encanto/Com o meu cabelo e a cor da pele dos ancestrais”.
4 – Negro Leo – “Tudo Foi Feito pra Gente Lacrar” (1)
Destacar uma música do novo álbum do Negro Leo é só uma formalidade para avisar: ouça este disco todo. Uma obra experimental que versa sobre o lacre, uma espécie de praga dos nossos tempos com enormes consequências políticas, sociais, sentimentais. Como essa forma de lidarmos com nós mesmos e com o mundo tem sentido em meio às coisas mais zoadas que estão por aí? E achamos um barato que as músicas mais pop do disco são as instrumentais… Não que isso signifique algo – ou será que significa? Essa cena do Rio… parte 3.
5 – Hellbenders – “Pra Entreter” (Estreia)
A fase em português do Hellbenders já caiu no nosso gosto. E amamos a provocação lançada em “Pra Entreter”, que, além de mirar em possíveis críticos da nova etapa da banda, bate em um certo consumo de música. Esse que encara o som só como trilha sonora e não obras que contam história ou que mereçam mais atenção. Musicaça por onde se olhe. Inclusive no vídeo.
6 – Autoramas – “Boneco” (Estreia)
O som puxa um EP da banda a ser lançado em setembro em vinil pela gravadora espanhola Family Spree Recordings. “Boneco” é originalmente da Detrito Federal, marcante banda punk dos anos 80 da Brasília de Gabriel Thomaz. O “intercâmbio sonoro” veio depois que o vocalista Alex Podrão, do Detrito, cantou em show do Autoramas em Brasília no ano passado. Presenteados com a canção, o Autoramas souber aproveitar o brinquedo novo. Climão punk delícia.
7 – Jup do Bairro – Pelo Amor de Deize (3)
Aí vem a Jup e joga a CENA para o alto. Esta roqueira parceria de Jup do Bairro e Deize Tigrona, que descobrimos ser (também) uma grande roqueira, estremece. Além da pancada sonora, ela pega firme em mostrar a profunda amizade de Jup e Deize, que ultrapassa os momentos complicados, como o da depressão de Deize. Ou da propria Jup. Vai, levanta!
8 – Rincon Sapiência – “Malícia” (Estreia)
Em um som pra cima, Rincon não deixa de refletir sobre o ódio que o racismo produz. Malícia tem aproveitado aqui seu duplo sentido – a intenção ruim de algo ou alguém ou a maneira sagaz de lidar com um entrave. A malícia no som e na dança é um jeito de encarar um mundo que odeia sem razão tantas pessoas.
9 – Raça – “Domingo” (Estreia)
Som de 2019 que lança clipe em 2020 sempre tem vez por aqui. Se for bom, claro. É o caso de “Domingo” do Raça. Um vídeo que pode dar um certo gatilho se você está em casa há alguns meses.
10 – Ana Frango Elétrico – “Caspa” (Estreia)
Outro som de 2019. Um lyric video que apresenta uma versão de meia hora da música em questão? Só com Ana Frango Elétrico uma ideia dessa ia funcionar. E funciona brilhantemente aqui em “Caspa”, uma música que pedia essa versão ampliada, digamos.
11 – CESRV – ” Mix It Up”
12 – Tuyo – “Sem Mentir” (4)
13 – Francisco – “Vitória-Rege” (5)
14 – Nevilton – “Irradiar” (6)
15 – Gustavo Bertoni – “Sit Down, Let’s Talk” (7)
16 – Wado – “Arcos” (8)
17 – Amen Jr. – “Ladeira Abaixo” (9)
18 – Vella – “Delírio Besta” (10)
19 – Jay Horsth – “Você” (11)
20 – Karol Conka – “Tempos Insanos” (12)
21 – Jadsa – “Quietacalada” (13)
22 – Hiran – “Gosto de Quero Mais” (14)
23 – Giovanna Moraes – “Sai por Inteira” (16)
24 – 1LUM3 – “Extremo” (18)
25 – The Baggios – “Quareterna Serigy” (19)
26 – ATR e Luedji Luna – “Batom” (20)
27 – JP – “Chorei Dendê” (21)
28 – Nelson D. – “A Grande Revolta” (23)
29 – Rohmanelli – “Do Jeito Que o Mundo Está” (26)
30 – Marcelo Perdido – “Não Tô Aqui pra Te Influenciar” (27)
31 – Kunumí MC – “Xondaro Ka’aguy Reguá (Guerreiro da Floresta)” – (28)
32 – Duda Brack – “Contragolpe” (29)
33 – Compositor Fantasma – “Não Sabendo Que Era Impossível” (30)
34 – Don L – “Kelefeeling” (31)
35 – Mahmundi – “Nós De Fronte” (32)
36 – Rico Dalasam – “Mudou Como?” (34)
37 – Giovani Cidreira, Mahal Pita – “Mago de Mim Mesmo” (35)
38 – ÀIYÉ – “Pulmão” (36)
39 – Os Amanticidas – “Paisagem Apagada” (37)
40 – Coruja BC1 – “Baby Girl” (38)
41 – Edgar – “Carro de Boy” (39)
42 – Douglas Germano – “Valhacouto” (40)
43 – Kiko Dinucci – “Veneno” (42)
44 – Jhony MC – F.A.B. (44)
45 – Cícero – “Às Luzes” (45)
46 – Djonga – “Procuro Alguém (47)
47 – Letrux – “Déjà-Vu Revival” (48)
48 – Vovô Bebê – “Êxodo” (49)
49 – Troá! – “Bicho” (50)
50 – Febem, Fleezus e CESRV – “Terceiro Mundo” (45)

***

***

* Entre parênteses está a colocação da música na semana anterior. Ou aviso de nova entrada no Top 50.
** Na vinheta do Top 50, o cantor e guitarrista Gabriel Thomaz, do Autoramas.
*** Este ranking é formulado por Lúcio Ribeiro e Vinícius Felix, talvez o maior estudioso da nossa CENA. Com uma pequena ajuda de nossos amigos, claro.

>>

Top 50 da CENA – Edgar bombator, o “fator Terno Rei”, a volta do Lava Divers e outras estreias, incluindo o Vovô Bebê

1 - cenatopo19

* Seguimos na missão de produzir o top 50 da CENA brasileira. Com a nossa cara, mais no feeling e menos cientificamente. Sem robozinho de streaming auxiliando.

Quem reparou na nossa primeira edição e depois na segunda notou muitas faixas de 2019 na listagem. Estamos em acelerado ritmo de troca: saem os sons de 2019 e entram os deste ano.

Por isso não estranhe se achar que uma música muito 10 (10/10?) de 2019 perdeu espaço para um som OK de 2020. Faz parte do jogo. O ano ainda não está exatamente quente em quantidade de lançamentos, mas já temos muito boas novidades.

O primeiro lugar desta semana é do rapper Edgar, que já apareceu por aqui acompanhado da Saskia e estreia solo logo em primeiro lugar. Porque Edgar, atração do Lollapalooza Brasil em abril, é f*da, achamos.

O TOP 50 da semana e sua respectiva playlist delicinha (no Deezer e Spotify) ficaram assim:

1 - vivian_slider

1 – Edgar – “Carro de Boy” (Estreia)
Existe uma linha tênue na hora de fazer música de protesto que vira refrão grudento. Pode pegar mal, banalizar, ficar tosco. Não é o que acontece aqui. Edgar acerta no alvo na denúncia e na produção de um som que cabe na pista. Para dançar com profundidade. Com conceito. Esta canção chega com impactante vídeo e participação do Rico Dalasam.
2 – Kiko Dinucci – “Veneno” (3)
O álbum solo novo de Kiko Dinucci é uma peça e tanto. Violão no comando de tudo. E muita informação ainda há ser captada em futuras audições. A música com Rodrigo Ogi é, de cara, um dos achados dos disco e pode dar a prévia do novo álbum do rapper, que tem produção do próprio Kiko.
3 – Terno Rei – “São Paulo” (Estreia)
Ingressos esgotados em São Paulo em 20 minutos. Algo sério vem acontecendo com o Terno Rei. A febre em torno da banda só aumenta, shows lotados em outras cidades também. “Violeta”, o disco mais recente da banda, completou um ano, mas parece que está só no começo de uma jornada de conquistas. Esta “São Paulo” tem um sabor da new wave paulistana dos anos 80, revisitada. Coisa fina.
4 – Vovô Bebê – “Êxodo” (Estreia)
Alguém viu a manchete do G1: “Vovô Bebê põe Ana Frango Elétrico em ‘Briga de família'”? Lembrou o saudoso “Notícias Populares”, mas era só uma nota sobre este ótimo som novo da CENA carioca, que tem participação dela, sim, Ana Frango Elétrico. Fique de olho. Projeto de Pedro Carneiro que lembra o antigo grupo Rumo, uma das bandas mais paulistanas que existiram. Olha a ironia geográfica.
5 – Carne Doce – “Temporal” (1)
Esta só melhora quanto mais se ouve. Que musiquinha enoooorme soltou o grupo goiano Carne Doce para já anunciar que em 2020 vai ter disco novo, o quarto da banda do casal Macloys/Salma. A gente aqui quer morar nessas guitarrinhas que embalam a música nova, da metade para a frente.
6 – Nill – “Options” (Estreia)
Nill sempre manda bem e seu novo single já entra aqui no nosso Top 50, substituindo a faixa anterior dele que estava por aqui.
7 – Vivian Kuczynski – “Carne” (2)
O novo single da Vivian ganhou um belo vídeo. Por isso destacamos “Carne” por aqui, outra das boas músicas do álbum de estreia da curitibana de 16 anos, single que tem uma letra que está na parte de críticas sociais do disco, segundo ela, mesmo que um tanto cifrada. Nem tanto assim. É só prestar atenção na menina.
8 – Os Amanticidas – “Paisagem Apagada” (Estreia)
A música é de 2017, mas se encaixou muito bem no Brasil de 2020. A voz de Juçara Marçal na segunda metade da música, então, só faz a força da música redobrar. Olho nessa banda, no disco, nos shows que eles vão fazer por aí.
9 – Rashid – “Eu” (4)
Em seu novo álbum, Rashid deixa para a última faixa talvez um de seus melhores sons, a reveladora “Eu”. Uma daquelas reflexões pessoais de um artista que acaba refletindo no ouvinte.
10 – Lava Divers – “My Boy” (Estreia)
Banda clássica do indie mineiro, o Lava Divers lançou um vídeo de música de 2017 para dizer que neste 2020 vem novidade por aí. Ótimo indie rock para aquecer os ouvidos _ e esperar ansiosamente por inéditas do Divers.
11 – Rincon Sapiência – “Real Oficial” (5)
Uma das muitas boas músicas do mais recente álbum de Rincon Sapiência, um disco lançando no final de 2019 e que passou meio batido, injustamente, pelo menos por aqui. Corrigimos a rota agora.
12 – Céu de Vênus – “O Acaso Não Existe” (Estreia)
13 – Alice Caymmi e ÀTTØØXXÁ – A Noite Inteira (Estreia)
14 – Marcelo Perdido – “Santa Clara de Tróia” (Estreia)
15 – Apeles – “A Alegria dos Dias Dorme no Calor dos Teus Braços” (20)
16 – Liniker – “Não Adianta” (8)

Parte do projeto “Acorda Amor”, Liniker faz um bom cover de uma música do Trio Mocotó. O projeto ainda conta com as vozes de Maria Gadu, Xênia França, Letrux e Luedji Luna. O disco saí nesta terça-feira.
17 – Bixiga 70 e Luiza Lian – “Alumiô (Cai Na Terra)” (11)
O encontro entre Luiza Lian e Bixiga 70 nasceu com cara de clássico. Fica a deixa para um projeto mais extenso, um álbum, quem sabe? Estamos na espera.
18 – Saskia – “Tô Duvidando” (6)
Já escutou o disco da Saskia? A gaúcha é uma das revelações do ano passado para você também? E a participação do Edgar nesta faixa, então? Outro nível esses dois.
19 – Ana Frango Elétrico – “Chocolate” (9)
Ficamos aqui pensando no abstrato desta música. Entendemos nada e tudo certo. Ana Frango Elétrico merece toda a atenção que está recebendo. Se até o gringo do Anthony Fantano já sacou ela, você está esperando o quê?
20 – Hot e Oreia – “Estilo” (10)
Da ótima cena mineira de rap, Hot e Oreia conseguem dosar aqui humor e mensagem de uma maneira única. A sacada “Cês são CS, eu RPG” é para poucos. E o “pior” é que o som é bem bom. Olho neles.
21 – Mc Thá – “Rito de Passá” (13)
Quem não entender com a MC Thá a dimensão do funk em si e no diálogo com outros gêneros não entende mais. Uma contribuição imensa ela dá aqui em “Rito de Passá”.
22 – Yma – “Vampiro” (12)
Os shows da Yma que andamos vendo por aí ajudaram a recolocar o disco dela, que foi lançado lá no começo do ano passado, de novo em rotação por aqui. “Vampiro” é uma delícia de música.
23 – Linn Da Quebrada – “Oração” (22)
24 – AIYÉ – “Terreiro” (28)
25 – Papisa – “Fenda” (18)
26 – Pabllo Vittar – “Amor De Que” (45)

27 – Emicida – “Ismália” (14)
A gente já falou desta faixa por aqui. Se o novo álbum do Emicida for encarado como um filme, “Ismália” é a cena mais triste. Um resumo sobre a tragédia do racismo na estrutura social do país. Que peso de som. Que coisa séria.
28 – Boogarins – “Sombra ou Dúvida” (15)
Melhor banda brasileira em atividade, os Boogarins fizeram mais uma beleza de disco no ano passado. E esta música é uma das belezas dessa beleza.
29 – Black Alien – “Vai Baby” (16)
30 – Djonga – “Bença” (17)
31 – O Terno – “Pra Sempre Será” (19)
32 – Suco de Lúcuma – “Nada No Ar” (Estreia)
33 – Rachel Reis – “Ventilador” (44)
34 – Anderson Primo – Ocê, Oceano” (Estreia)
35 – Moons – “No More Tear About It” (21)
36 – Francisco, El Hombre – “Matilha :: coleira ou cólera” (23)
37 – Bruno Capinam – “Mais Amor” (47)

38 – Triz – “O Som Vem Assim” (Estreia)
39 – La Leuca – “Morning Gloria (O Medo)” (Estreia)
40 – João Bragança – “Bala Doce” (Estreia)
41 – Decaer & Vulgar Débil – “Na Taverna, Eu e Você: Aparições” (Estreia)
42 – BaianaSystem – “Miçanga” (Estreia)
43 – Caio – “Entorna” (Estreia)
44 – Karol de Souza – “Tambor” (40)
45 – Aori – “Xx/Xx” (Estreia)
46 – Os Mutantes – “Mutant’s Lonely Night” (7)

Os Mutantes hoje são apenas Sérgio Dias e um novo pessoal, mas estão na ativa e lançaram um disco novo. Entre boas faixas setentistas, ecos de Beatles e Caetano (uma forma de descrever até outros trabalhos dos Mutantes, não?), destacamos uma das mais melancólicas do álbum. Sérgio Dias sabe os atalhos bonitos da guitarra.
47 – Saulo – “Bahia Mãe” (Estreia)
48 – Trabalho Espaciais Manuais – “Terras Brasais” (Estreia)
49 – Thom Verardi – “Tudo Que Acontece” (Estreia)
50 – Terra Mãe – “Retrato” (Estreia)

***

***

* Entre parenteses está a colocação da música na semana anterior. Ou aviso de nova entrada no Top 50.

** Na vinheta do Top 50, a cantora curitibana Vivian Kuczynski. O rapper Edgar ilustra a foto da chamada do post na home da Popload.

>>

Top 50 da CENA – quem sobe, quem desce, as estreias e o Carne Doce no topo

1 - cenatopo19

* Entre elogios e críticas após a primeira edição, publicada aqui na Popload semana passada, o Top 50 da CENA brasileira desta semana está no ar.

Gostamos de ver a galera conversando nas redes sobre a edição passada, sinal de que é bom levantar sim a discussão. Fora que vem com um playlist semanal com uma seleção de 50 músicas feitas neste país recentemente, as “mais quentes do momento”, então já está valendo.

A discussão toda na real, entenda, não é sobre quem é pior ou melhor, vale repetir. Mas sobre quem (nos) movimenta, quem chama (nossa) atenção, quem merece destaque (na nossa humilde opinião) na música brasileira. Seja indie, seja MPB, seja velho, seja novo, conhecido ou desconhecido.

Enfim!

Nesta semana resolvemos dar prioridade auditiva, digamos, para algumas novidades que saíram neste ano, para que a lista comece a ser renovada. Ainda pescamos algumas belezinhas perdidas de 2019. Veja aí, ouça aí.

1 - rincon_slider

1 – Carne Doce – “Temporal” (2)
Esta só melhora quanto mais se ouve. Que musiquinha enoooorme soltou o grupo goiano Carne Doce para já anunciar que em 2020 vai ter disco novo, o quarto da banda do casal Macloys/Salma. A gente aqui quer morar nessas guitarrinhas que embalam a música nova, da metade para a frente. Semana passada ficou em 2º lugar, agora vem para o 1º.

2 – Vivian Kuczynski – “Carne” (Estreia)
Vem aí novo single da Vivian e um novo e belo vídeo. Por isso já destacamos “Carne” por aqui, outra das boas músicas do álbum de estreia da Vivian, single que tem uma letra que está na parte de críticas sociais do disco, segundo ela, mesmo que um tanto cifrada. Nem tanto assim. É só prestar atenção na menina.

3 – Kiko Dinucci – “Veneno” (Estreia)
O álbum solo novo de Kiko Dinucci é uma peça e tanto. Violão no comando de tudo. E muita informação ainda há ser captada em futuras audições. A música com Rodrigo Ogi é, de cara, um dos achados dos disco e pode dar a prévia do novo álbum do rapper, que tem produção do próprio Kiko.

4 – Rashid – “Eu” (Estreia)
Em seu novo álbum, Rashid deixa para a última faixa talvez um de seus melhores sons, a reveladora “Eu”. Uma daquelas reflexões pessoais de um artista que acaba refletindo no ouvinte.

5 – Rincon Sapiência – “Real Oficial” (Estreia)
Uma das muitas boas músicas do mais recente álbum de Rincon Sapiência, um disco lançando no final de 2019 e que passou meio batido, injustamente, pelo menos por aqui. Corrigimos a rota agora.

6 – Saskia – “Tô Duvidando” (1)
Já escutou o disco da Saskia? A gaúcha é uma das revelações do ano passado para você também? E a participação do Edgar nesta faixa, então? Outro nível esses dois.

7 – Os Mutantes – “Mutant’s Lonely Night” (Estreia)
Os Mutantes hoje são apenas Sérgio Dias e um novo pessoal, mas estão na ativa e lançaram um disco novo. Entre boas faixas setentistas, ecos de Beatles e Caetano (uma forma de descrever até outros trabalhos dos Mutantes, não?), destacamos uma das mais melancólicas do álbum. Sérgio Dias sabe os atalhos bonitos da guitarra.

8 – Liniker – “Não Adianta” (Estreia)
Parte do projeto “Acorda Amor”, Liniker faz um bom cover de uma música do Trio Mocotó. O projeto ainda conta com as vozes de Maria Gadu, Xênia França, Letrux e Luedji Luna. O disco saí nesta terça-feira.

9 – Ana Frango Elétrico – “Chocolate” (3)
Ficamos aqui pensando no abstrato desta música. Entendemos nada e tudo certo. Ana Frango Elétrico merece toda a atenção que está recebendo. Se até o gringo do Anthony Fantano já sacou ela, você está esperando o quê?

10 – Hot e Oreia – “Estilo” (4)
Da ótima cena mineira de rap, Hot e Oreia conseguem dosar aqui humor e mensagem de uma maneira única. A sacada “Cês são CS, eu RPG” é para poucos. E o “pior” é que o som é bem bom. Olho neles.

11 – Bixiga 70 e Luiza Lian – “Alumiô (Cai Na Terra)” (5)
O encontro entre Luiza Lian e Bixiga 70 nasceu com cara de clássico. Fica a deixa para um projeto mais extenso, um álbum, quem sabe? Estamos na espera.

12 – Yma – “Vampiro” (7)
Os shows da Yma que andamos vendo por aí ajudaram a recolocar o disco dela, que foi lançado lá no começo do ano passado, de novo em rotação por aqui. “Vampiro” é uma delícia de música.

13 – Mc Thá – “Rito de Passá” (8)
Quem não entender com a MC Thá a dimensão do funk em si e no diálogo com outros gêneros não entende mais. Uma contribuição imensa ela dá aqui em “Rito de Passá”.

14 – Emicida – “Ismália” (9)
A gente já falou desta faixa por aqui. Se o novo álbum do Emicida for encarado como um filme, “Ismália” é a cena mais triste. Um resumo sobre a tragédia do racismo na estrutura social do país. Que peso de som. Que coisa séria.

15 – Boogarins – “Sombra ou Dúvida” (10)
Melhor banda brasileira em atividade, os Boogarins fizeram mais uma beleza de disco no ano passado. E esta música é uma das belezas dessa beleza.

16 – Black Alien – “Vai Baby” (11)
17 – Djonga – “Bença” (12)
18 – Papisa – “Fenda” (13)
19 – O Terno – “Pra Sempre Será” (14)
20 – Apeles – “A Alegria dos Dias Dorme no Calor dos Teus Braços” (16)
21 – Moons – “No More Tear about It” (17)
22 – Linn Da Quebrada – “Oração” (18)
23 – Francisco, El Hombre – “Matilha :: coleira ou cólera” (Estreia)
24 – Fresno – “Sua Alegria Foi Cancelada” (19)
25 – Marrakesh – “Prove Me Wrong” (20)
26 – Supervão – “XXI” (21)
27 – Gumes – “Impossible” (22)
28 – AIYÉ – “Terreiro” (23)
29 – Brvnks – “Don’t” (24)
30 – Alessandra Leão – “Ogum Está De Ronda” (25)
31 – Nego Gallo – “DVD” (26)
32 – Bruna Mendez – “Tropical” (27)
33 – Meu Nome Não É Portugas – “Raiz” (28)
34 – Livia Nery – “Estranha Melodia” (30)
35 – Céu – “Rotação” (29)
36 – Amen Jr. – “Futuro” (31)
37 – Martte – “Sua Pele” (32)
38 – Diomedes Chinaski – “Meus Nikes” (34)
39 – Raça – “Paciência” (35)
40 – Karol de Souza – “Tambor” (41)
41 – Flerte Flamingo – “Curió” (44)
42 – Nill – “Embalagens” (45)
43 – Rômulo Fróes – “Elza” (43)
44 – Rachel Reis – “Ventilador” (50)
45 – Pabllo Vittar – “Amor De Que” (46)
46 – Souto MC – “Retorno” (47)
47 – Bruno Capinam – “Mais Amor” (Estreia)
48 – Céu de Vênus – “O Acaso Não Existe” (Estreia)
49 – Vovô Bebê – “Exôdo” (Estreia)
50 – Caio – “Entorna” (Estreia)

* Entre parenteses está a colocação da música na semana anterior. Ou aviso de nova entrada no Top 50.

** Na vinheta do Top 50, o rapper paulistano Rincon Sapiência. A cantora curitibana Vivian Kuczynski ilustra a foto da chamada do post na home da Popload.

>>