Em angel olsen:

Wow!! Jeff Tweedy, do Wilco, toca “Like I Used to”, da Sharon Van Etten e Angel Olsen, em seu show no Instagram

>>

* Já assistiu ao prosaico programa “The Tweedy Show”, do Jeff Tweedy, o chefe da absoluta banda indie Wilco, que tem rolado no Instagram desde que a quarentena se instaurou? Muito papo e muita música cover sempre está no cardápio de suas performances ao vivo, quando Tweedy abre sua câmera em sua casa, em Chicago. Já rolou até versões para My Bloody Valentine, pensa.

Captura de Tela 2021-06-14 às 8.07.34 AM

Na verdade, o Tweedy Show é uma coisa de família. Participa o filho de Jeff, o também músico Spencer, e o programa é postado na conta de sua mulher, Susan, a @stuffinourhouse. Depois vai para o IGTV e para o Youtube.

O último deles teve uma especialíssima cover de Jeff Tweedy, com seu filho na “bateria caseira”, fazendo a linda “Like I Used to”, recém-lançada música em parceria das deusas indies Sharon Van Etten e Angel Olsen, uma das grandes músicas do ano.

Dá um confere só nela, em um recorte para o Youtube. Mas quando der veja o programa inteiro, esse “um Wilco em casa”.

***

>>

Popnotas – José Gonzalez, show e vídeo novo seis anos depois. Ride entra para o Primavera Sound. Hoje tem show em game do BaianaSystem. Coquetel Molotov anuncia edição mineira. E Van Etten & Olsen levam o hit lindo à TV

>>

– Parece que vamos ter inclusões a conta-gotas no line-up do gigantesco festival indie Primavera Sound Festival, para sua edição 2022 em Barcelona, Espanha. Aquele evento do pôster que nos deixou com os olhos doendo com tanta banda e, melhor, tanta banda boa mesmo nas linhas fininhas em letras pequenas do fim de escalação. Ontem eles anunciaram que o grupo francês Phoenix estava dentro para o segundo final de semana. Hoje, a revelação é que o veterano grupo Ride se apresenta tanto na programação grande do Parc del Forum dos dois finais de semana quanto na programação de shows que vão acontecer na cidade entre eles. O Primavera Festival acontece de 2 a 12 de junho do ano que vem.

CENA – A elétrica banda BaianaSystem faz show hoje às 18 horas nas plataformas Youtube e Twitch, como atração do game Valorant. A live, inédita, acontecerá dentro do jogo. O famoso game do futuro, gratuito e para PC, está completando 1 ano de seu lançamento. É a segunda vez faz uma ação para o game. Mas a primeira em live-action dentro do jogo. O grupo baiano, em nova experiência, lançou em etapas seu mais recente álbum, “OXEAXEEXU”, completado em abril pela faixa “Brasiliana”. Não foi divulgado qual o setlist do show do game mais tarde.

– O especialíssimo músico sueco de nome latino José González lançou hoje o vídeo de “Head On”, novo belo single que vai estar em seu próximo álbum, “Local Valley”, que sai em 17 de setembro. Vai ser o primeiro disco de González em seis anos. “Head On” é a faixa que encerra bem o álbum, por ter um pique e uma letra que estimula estar sempre com a cabeça erguida e olhar para frente. A música vai ser desempenhada ao vivo em um show online interativo que José Gonzáles fará desde o Jardim Botânico de Gotemburgo, seguido por uma sessão de perguntas e respostas para os fãs. Além de ter várias possibilidades de acompanhar o concerto do músico, mudando os ângulos das câmeras e até podendo escolher as canções a serem tocadas por ele. O show é pago, 19 dólares, e inclui ingresso ainda para a apresentação que José González fara no dia 12 de setembro, tocando o disco novo cinco dias antes de seu lançamento. Para comprar o ticket para os dois shows, é por aqui.

– Ainda que virtual, o festival pernambucano No Ar Coquetel Molotov anuncia para os dias 29 e 30 de junho sua edição mineira, feita em parceria com o Instituto Inhotim, o maior museu a céu aberto do mundo. Desde 2016, o evento recifense criado em 2004 tem mantido relações íntimas com a CENA mineira, em busca de novos talentos na cena local. O Coquetel mineiro terão dez nomes mineiros, dois selecionados por uma convocatória online: as cantoras Jhê (foto abaixo) e Paige. O rapper Joca e a já conhecida de bandas Marina Sena (A Outra Banda da Lua e Rosa Neon) estão na programação, entre outros destaques. Para informações e acesso aos shows, visite o site oficial do Coquetel. O No Ar – Etapa Minas Gerais acontecerá no canal de Youtube do Coquetel Molotov.

Jhê_cqtl_mltv_inhotim_crédito_luciano_viana

– Elas se juntaram para lançar em maio uma das grandes músicas deste 2021. Ontem, as duas foram mostrar a canção pela primeira vez na TV. As cantoras e instrumentistas indie-folk americanas Sharon Van Etten e Angel Olsen se uniram recentemente para fazer a lindaça (com vídeo) “Like I Used to”, que de tão bonita não para de tocar nas rádios mais legais do planeta, Popload Radio inclusa obviamente. Na noite passada, elas levaram o pequeno e emotivo hit ao programa do Jimmy Fallon para tocarem ao vivo a música. Olha que coisa mais bonita.

>>

Top 10 Gringo – De emocionar: mulheres e guitarras nos três primeiros lugares. É o melhor Top 10 do ano sim ou certeza?

>>

* Semana “violenta” na música internacional. Até faltou espaço no ranking para tantas canções novas e “novas” que selecionamos. Tivemos que deixar coisas boas de fora. Uma semana de músicas fortes, mas tanto que resolvemos premiar uma garota que conseguiu fazer uma poesia leve e incluiu até uma risada no título da música – um jeito de mostrar outros caminhos e possibilidades. Sem invalidar, lógico, o trabalho de ninguém, nenhuma tendência de época. Apenas chamando a atenção para outras vertentes. Tanto que quase o resto do Top 10 segue por esses pontos mais sensíveis e delicados, cada um com seu tema, abordagem, motivações. E repare nas primeiras posições: só a mulherada. Aliás, quase todas as 10 posições são delas. E, no fim, dá nossa parte, optamos até em fazer uma graça irônica com o mala/querido do Noel “ex-Oasis” Gallagher, um dos músicos mais importantes dos anos 90 para cá. Mas birreeeeento.

fayewebsterquadrado

1 – Faye Webster – “I Know I’m Funny haha”
Estamos de cara com a habilidade desta jovem guitarrista de Atlanta de apenas 23 em conseguir construir imagens tão poéticas, despretensiosas e bonitas. Cenas de amor em locais tão improváveis. É um dom de observar e se permitir ser tão leve. Em contraste com uma linha indie que prefere tocar em temas delicados de maneiras mais cruas, várias delas por aqui e com sua importância, fica a sugestão de Faye de anotar um riso que seja no título da música. Perfeita.

2 – Olivia Rodrigo – “Brutal”
Quem esperaria de uma atual estrela da Disney um dos hinos de revolta adolescente de 2021? Com seu pop de arrastar multidões, é uma surpresa que Olivia comece seu álbum de estreia com guitarras e aos berros: “And I’m so sick of seventeen/ Where’s my fucking teenage dream?/ If someone tells me one more time/ Enjoy your youth, I’m gonna cry”. Frustração sem meias palavras em uma música sem redenção. Soou autentico. Fora que é o melhor começo de guitarra de uma música desde “What’s the Frequency, Keneth”, do REM. Ok… Efeito de linguagem. Mas sabemos que você vai entender. Perfeita 2.

3 – The Linda Lindas – “Racist, Sexist Boys”
É um barato acompanhar a ascensão da banda californiana The Linda Lindas, uma banda punk formada por garotas na faixa dos 14 anos. Elas arrebentam no filme “Moxie!” e voltaram a bombar com este petardo punk direcionado a um garoto que fez comentários racistas à baterista da banda, hoje com 10 anos. Agora elas estão sendo elogiadas por nomes como Tom Morello, Thurston Moore, além de já serem parças de longa data da Kathleen Hanna. Estouro. Lançando música ao vivo com recadinho. Vestindo camisetas do Bikini Kill. E está tudo certo. Perfeitas 3.

4 – Lil Nas X – “Sun Goes Down”
Nosso chapa Lil Nas X continua arrepiando ao saber abordar como poucos suas dores em relação ao racismo e homofobia em sua novas canções. Por aqui ele conta como foi enfrentar isso ainda criança, completamente deslocado do mundo sem entender por que criticavam tanto ele. Seriam seus lábios grandes ou as pessoas estavam lendo seus “pensamentos gays”? Quem achou que seu primeiro hit “Old Town Road” era uma tiração passageira, se liga que Lil Nas X desponta para ficar entre os grandes. Rapidinho.

5 – Chai – “Nobody Knows We Are Fun”
O mundo global não para de nos maravilhar, tipo esta Chai, banda de garotas de Nagoya, Japão, quatro cantoras e dançarinas e que tocam também. Assinadas com o lendário selo Sub Pop, colaboradoras do Gorillaz e fãs do nosso CSS. Pensa em tudo isso. Soltaram o disco novo agora, o terceiro álbum, “Wink”. Entre as muitas delícias deste electroindie bubblegum delas a gente sacou “Nobody Knows We Are Fun”, mas podiam ser várias outras.

6 – Lucy Dacus – “VBS”
Lucy Dacus segue apresentando aos poucos seu próximo disco e mantém a habilidade de juntar muitos assuntos em um som só. Aqui comenta tanto sobre a presença da religião imposta na sua infância/adolescência e faz um comentário sobre seu primeiro namoro, um metaleiro que ela encontra justamente em um desses acampamentos religiosos.

7 – Tigercub – “Funeral”
Estamos sentido que o “grunge inglês”, conceito que porcamente, confessamos, costumamos aprisionar o Tigercub, vai virar. Sem disco novo desde 2016, este segundo álbum que vem em breve promete. Um dos guitarristas do Pearl Jam até mandou um tweet oferecendo seu selo à banda. Meio de brincadeira, meio dando um toque de aprovação.

8 – Lana Del Rey – “Wildflower Wildfire”
Revoltada com a repercussão do seu recém-lançado álbum e com um novo disco na manga, Lana talvez há tempos não tenha soado tão sincera em uma canção sobre suas relações familiares e com a imprensa. Bem interessante e bonita esta música, Laninha. Somos fãs, não tem muito o que fazer aqui.

9 – Sharon Van Etten e Angel Olsen – “Like I Used To”
Daquela série de parcerias que sempre sonhamos e que não pareciam possíveis. Do nada, Sharon e Angel estão reunidas em um belo single que veio sem muito aviso prévio e sem pistas de que a dupla possa fazer mais juntas, no futuro. Lógico que todo mundo já está cobrando álbum, turnê e tudo mais. Digamos que ornou bonito este duo.

10 – Liam Gallagher – “Wonderwall”
Noel, você anda chatão, hein? Falar mal de “Wonderwall” a esta hora? De birra, a gente que deu seu single aqui semana passada vai de Liam nesta, que você também não cansa de esnobar, e a belíssima releitura acústica que ele fez para a “inacabada” Wonderwall em uma sessão para o Spotify. Sabemos ser birrentos também.

*****

*****

* A imagem que ilustra este post é da cantora americana Faye Webster.
* Este ranking é formulado por Lúcio Ribeiro e Vinícius Felix.

>>

Sharon Van Etten e Angel Olsen, juntas. Musas indies lançam o single “Like I Used to”

>>

* As cantoras e instrumentistas indie-folk americanas Sharon Van Etten e Angel Olsen se reuniram pela primeira vez para lançar um single e vídeo, tudo bem bonito, para a música “Like I Used to”.

Captura de Tela 2021-05-20 às 1.46.16 PM

As cenas do vídeo, dirigido pela premiada Kimberly Stuckwisch, se passam na região do parque Joshua Tree, na Califórnia. É uma colaboração pontual entre as duas, nada de que vá sair um disco inteiro com a dupla assinando, pelo que postou Sharon Van Etten em seu Instagram.

Ela escreveu que fazia muito tempo que amava a música da Angel Olsen e ia a seus shows para chorar na plateia. “A partir de um momento ela me mandava inspirações e solidariedades nos meus altos e baixos ao longo do caminho. Nunca pensei que eu teria coragem de mandar para ela uma música minha inacabada e pedir para ela participar num dueto comigo. E aqui estamos. Muito obrigada, Angel, por me botar à prova e me erguer quando eu estava lá embaixo, e fazer essa música ficar melhor do que ela jamais poderia ser.”

>>

Popnotas – Foo Fighters viajandão no novo vídeo. Flying Lotus dando poderes musicais ao guerreiro Yasuke. Artistas vs. streamings, episódio 2400. E o single novo da Angel Olsen

>>

– Repare no dia de hoje. Aqui no Brasil a gente lê 20/04, mas, nos Estados Unidos, por exemplo, se lê 4/20. Ou seja, aquela senha que maconheiros entendem muito bem. E daí que neste dia de celebração, digamos, o Foo Fighters aproveita para lançar um vódeo chapadíssimo da balada mais psicodélica do álbum “Medicine at Midnight”, lançado em fevereiro: a música “Chasing Birds”. Temos por aqui animação caprichada e lotada de referências a antigos vídeos da banda para fãs mais atentos perceberam – reparamos por aqui em “Everlong” – no caso, a mão gigante do Dave e o Pat Smear tirando seu disfarce de si mesmo -, a sala vermelha do vídeo de “Monkey Wrench”, o jato vermelho em “The Pretender”.

“Yasuke” é um anime que vai ser veiculado na Netflix a partir do final de abril. A animação é baseada na história real de um guerreiro de ascendência africana chamado Yasuke. A trilha sonora do desenho ganhou nada mais nada menos que duas inéditas do DJ e produtor bamba Flying Lotus – uma com participação do grande baixista Thundercat e outro com os toques produtivos de Niki Randa.

– Artistas na Inglaterra se reuniram para pedir que o governo atue para acertar o modelo de pagamento dos serviços de streaming. A carta aberta que conta com mais de 150 artistas incluí nomes como Paul McCartney, Stevie Nicks, Kate Bush e Damon Albarn – assinaram um documento instando o governo a corrigir o modelo de streaming. A reunião de artistas nesta carta é uma conquista da campanha #BrokenRecord, que luta para demonstrar a distorção atual do modelo de negócios, que premia os serviços de streamings, as gravadoras e praticamente abandona os produtores e os artistas, defendem.

Angel Olsen soltou um novo single: “Alive and Dying (Waving, Smiling)”. A música é parte do box “Song of the Lark and other far Memories”, que a cantora e multiinstrumentista lança no dia 7 de maio. O box é a reunião dos discos gêmeos “All Mirrors” e “Whole New Mess” – respectivamente um é o “original” e outro conta com releituras e inéditas. “Alive and Dying (Waving, Smiling)” é uma versão de “Waving, Smiling”, uma das inéditas do álbum “Whole New Mess”, de 2020, porém com um arranjo de cordas de Jherek Bischoff, que dá uma aura completamente nova para a música, que antes era um lamento ao violão.

>>