Em Arctic Monkeys:

Primavera Sound anuncia a ocupação de São Paulo por uma semana. Com Arctic Monkeys, Gal Costa, Arca, Charli XCX, Interpol, Mitski, FBC e muito mais

>>

* Neste “muito mais do título” leia Travis Scott, “nossa” Lorde, “nosso” Father John Misty, Jessie Ware (veja bem!!), a “furona” Phoebe Bridgers, a musa Caroline Polacheck, Ana Frango Elétrico, Japanese Breakfast, Jup do Bairro, Beach House, mais outros gringos, mais muuuuuita brasileiirada. O line-up total é assim:

primaverasp

Vocês leram direito: tem ainda VIAGRA BOYS (maiúsculas propositais), Chai, Ratos de Porão, Shygirl, Badsista, Boogarins, Helado Negro e Señor Coconut!!

O Primavera de São Paulo, que aqui acontece dos dias 31 de outubro a 6 de novembro, com uma programação que se divide com dois grandes dias no chamado Distrito Anhembi em 5 e 6/11, prevê uma grande programação na cidade, de 31/10 a 4/11, nos clubes Cine Joia, Audio e Palácio das Convenções do Anhembi, cujo “passaporte” para os dias “grandes” liberam as entradas dos eventos nas casas citadas (sujeito à lotação).

O Primavera SP (@primaverasound.saopaulo) segue, boooom saber, o padrão da matriz espanhola de olhar direto para o novo.

E tem um daqueles vídeos espertos de anúncio de line-up.

***

* Com o “efeito Primavera”, o Arctic Monkeys marcou mais dois shows no Brasil, além do festival paulistano. A banda de Sheffield nossa velha amiga se apresenta no dia 4 de novembro na Jeunesse Arena e no dia 8 na Pedreira Paulo Leminski (Curitiba). Sempre com os nova-iorquinos do Interpol abrindo.

>>

Arctic Monkeys estará no Primavera Sound São Paulo, crava jornalista. Lorde pode vir nessa também

>>

* A banda inglesa Arctic Monkeys vem estrelar (ou co-estrelar) a primeira edição do Primavera Sound São Paulo, aventura espanhola que passa a acontecer também nas Américas agora em 2022 e aqui no Brasil vai ser realizada no Anhembi, em São Paulo, de 31 de outubro a 6 de novembro.

Quem passa essa informação é o jornalista José Norberto Flesch, acertador de vindas internacionais para shows no país, notícia dada em seu canal de Youtube

O Primavera Sound, que vai acontecer também em Santiago e Buenos Aires no período, terá também uma edição em solo americano. Lá, terá lugar em Los Angeles, em meados de setembro. E o Arctic Monkeys vai estrelar essa edição yankee.

Num mesmo “raciocínio estratégico especulativo”, digamos, faz sentido a informação ventilada forte nos países hermanos, nas outras sedes destes rolês do Primavera Sound por estes lados, de que a cantora neozelandesa Lorde, que também encabeça o PS LA, vem se apresentar no Anhembi junto com os Monkeys.

Lorde, sempre lembramos, fez show “pequenininha” no Lollapalooza Brasil em 2014 e depois, mais “grandinha” na idade e na fama, foi headliner do Popload Festival 2018.

Aguardemos as infos oficiais. O Primavera Sound SP deve ter seu line-up divulgado ainda em fevereiro, dizem.

>>

Arctic Monkeys sai da toca e anuncia shows em 2022. Na Turquia, Bulgária…

>>

* Eis que o Twitter quase caiu com a divulgação nas últimas horas da retomada de shows da banda inglesa queriiiiiiiiiida, os Arctic Monkeys. O grupo de Alex Turner revelou cinco datas de apresentações ao vivo em agosto de 2022. Mas em lugares “fora da rota”, digamos.

Eles botaram um cartaz improvisado indicando dois concertos na Turquia, um na Bulgária, outro na Croácia e um último na República Tcheca.

Pelo menos agora param de dar notícia da banda com fotos de Alex Turner fumando um cigarro fora de algum bar, como andou acontecendo nas últimas semanas, no estilo “Caetano Veloso estaciona no Leblon”.

Os ingressos para esses shows “diferentes”, os primeiros desde 2019, começam a ser vendidos na semana que vem.

Há alguns dias, circulou a notícia que o próximo álbum dos Monkeys, o sétimo e sucessor do calmão “Tranquility Base Hotel & Casino”, já estaria pronto, com data prevista de lançamento para antes do verão europeu, algo em torno de março/abril.

Abaixo, o cartaz da nova turnê bizarrinha do Arctic Monkeys e uma piada que a rádio indie X fez do anúncio, em suas redes, zoando a esnobada da banda para cima dos ingleses.

Captura de Tela 2021-11-16 às 2.14.47 PM

Captura de Tela 2021-11-16 às 2.32.59 PM

>>

Arctic Monkeys arma disco novo na tranquilidade do hotel-monastério. Sem guitarras?

>>

* Notícia que ouriçou a cena indie nos últimos dias saiu de um post do site oficial de um palacete que já foi um monastério e hoje realiza casamentos na área costeira de Suffok, a duas horas de Londres. A residência religiosa do século 13, que também é um hotel e foi proclamada um “extraordiária locação turística” para uma escapada de fim de semana para os ingleses, chamada Butley Priory, entregou detalhes do disco novo do Arctic Monkeys.

A banda, segundo o post no site do Butley Priory, informou que o grupo esteve lá entre junho e julho gravando o sétimo álbum.

“Tivemos uma banda aqui conosco no último mês gravando um álbum. Eles amaram a aústica do nosso grande hall e da sala de visitas, com seus tetos em forma de abóbodas”, saiu escrito no site do lugar. “Foi muito legal ouvir o som do contrabaixo, bateria e piano que saia das portas enquanto regávamos e plantávamos no jardim. Valeu, Arctic Monkeys.”

Não tem mencionado aí som de guitarra. Talvez não fosse o lugar apropriado para tal barulho.

Em janeiro, numa live no Instagram, o baterista Matt Helders tinha dito que o grupo dele e do parça Alex Turner tinham começado a burilar um disco novo, mas que como ele estava em Los Angeles e o restante do grupo na Inglaterra ficava complicado geograficamente em tempos de covid se juntar para ensaiar.

Agora rolou bem, parece. Vamos esperar mais notícias do AM7, sucessor do especialíssimo “Tranquility Base Hotel & Casino” talvez numa versão católica. Ou anglicana, vá lá.

>>

Popnotas – E o Dylan chega às lives. E a Nandi Bushell “acaba” com os Arctic Monkeys. E a Miley Cyrus enfia Cocteau Twins nos novinhos

>>

– Miley Cyrus resolveu sacar um cover de “Heaven or Las Vegas”, do saudoooooso e especialíssimo grupo inglês Cocteau Twins, em uma apresentação sua em… bem… Las Vegas anteontem. Onde mais? Engraçado que ela começa o cover com um “Ninguém conhece essa”, de olho no seu público da geração z, já que os mais velhos sabem que essa música é um hit até que bem popular, não? Talvez seja impressão nossa, vai saber. A batalha geracional segue quente no mundo. Mas é lindo ver os novinhos engolirem um Cocteau Twins in tha face, não? No mesmo show, ela mandou ainda um “FREE BRITNEY. We gotta free this bitch!”. Tudo aí embaixo. Boa, Miley!

– Por falar em batalha geracional, o encontro entre Matt Helders, baterista do Arctic Monkeys, com a jovem Nandi Bushell, 11 anos, ganhou mais alguns capítulos. Os finais. Ela fez uma entrevista com ele – que vai de perguntas do tipo “Suas bandas favoritas?” até “Marvel ou DC?” – e a dupla ainda atacou mais uma parceria em “R U Mine?”. Nandi também celebrou recentemente mais um feito: ela é a baterista mais jovem a aparecer na capa da tradicional revista britânica “Modern Drummer”, em sua edição de junho, publicação para adeptos das baquetas.

Modern-Drummer-June-2021-COVER-1

– Ainda em termos de conflitos geracionais, Bob Dylan vai se render após um ano e tanto à onda das “lives”. No caso, uma apresentação virtual gravada, mas é o mesmo conceito quase, vai. Está programado para o dia 18 de julho a exibição desse show que foi gravado, atenção para a conexão com a primeira nota, em Vegas. Complicado é o preço do ingresso (para nós): 25 doletas. A promessa é que “Shadow Kingdom”, nome da apresentação, trará repertório clássico do músico – e, pelo que entendemos, em versões especiais para a ocasião. Algo que nem é uma novidade, já que Dylan é reconhecido por sempre mexer um pouco em arranjos ao vivo. Mas, vá lá, é o Dylan!

>>