Em arlo parks:

Os Melhores Discos de 2021 da Popload – internacional

>>

* Que ano desesperador de discos gringos bons, este 2021. Seja de bandas ou artistas novos, seja de bandas ou artistas se firmando, seja de bandas ou artistas já de certa carreira.

Primeiro foi difícil escolher dez para entrar no Top 10. Depois o drama foi botar numa ordem de predileção.

A escolha dos poploaders abaixo revela isso. Com exceção de uns quatro, cinco discos, quase tudo na lista dos oito votantes da Popload é diferente, diverso. Como foi diverso este ano que está acabando.

No caldo geral, na mistura, dá para sacar desta lista nossa que os três principais discos do ano, nesta ordem, são:

*****

1. Sometimes I Might Be Introvert”, Little Simz

2. “Happier than Ever”, Billie Eilish

3. “New Long Leg”, Dry Cleaning

*****
Uma artista em seu quarto disco, inglesa, mais para o hip hop. Um fenômeno americano novinho em seu segundo trabalho. Uma banda inglesa em seu álbum de estreia. O tom foi dado só aí.

Veja aí o que você acha de tudo e deixe sua opinião nos canais da Popload, principalmente lá no @poploadmusic, no Instagram, no post sobre esta lista.

Abaixo, (a lista d)os melhores do ano da Popload, por quem faz a Popload.

little-simz

** Lúcio Ribeiro

1. “New Long Leg”, Dry Cleaning
2. “Things Take Time, Take Time”, Courtney Barnett
3. “Happier than Ever”, Billie Eilish
4. “Sympathy for Life”, Parquet Courts
5. “Crawler”, Idles
6. “Montero”, Lil Nas X
7. “Sometimes I Might Be Introvert”, Little Simz
8. “Comfort to Me”, Amyl & The Sniffers
9. “Spare Ribs”, Sleaford Mods
10. “Mirror II”, Goon Sax

***

** Isadora Almeida

1. “Promises”, Floating Points
2. “New Long Leg”, Dry Cleaning
3. “Jubilee”, Japanese Breakfast
4. “Seek Shelter”, Iceage
5. “Sometimes I Might Be Introvert”, Little Simz
6. “Drunk Tank Pink”, Shame
7. “Collapsed in Sunbeams”, Arlo Parks
8. “Mood Valiant, Hiatus Kaiyote
9. “Absolutely”, Dijon
10. “Man Made”, Greentea Peng

***

** Vinicius Felix

1. “Sometimes I Might Be Introvert”, Little Simz
2. “Sympathy for Life”, Parquet Courts
3. “Heaux Tales”, Jazmine Sullivan
4. “Collapsed in Sunbeams”, Arlo Parks
5. “Sound Ancestors”, Madlib
6. “Happier than Ever”, Billie Eilish
7. “Ultrapop”, The Armed
8. “Valentine”, Snail Mail
9. “Bright Green Field”, Squid
10. “Call Me If You Get Lost”, Tyler, The Creator

***

** Daniela Swidrak

1. “Loving in Stereo”, Jungle
2. “New Long Leg”, Dry Cleaning
3. “Blue Weekend”, Wolf Alice
4. “Collapsed in Sunbeams”, Arlo Parks
5. “Sometimes I Might Be Introvert”, Little Simz
6. “For the First Time”, Black Country, New Road
7. “Daddy’s Home”, St Vincent
8. “Montero”, Lil Nas X
9. “On All Fours”, Goat Girl
10. “Spare Ribs”, Sleaford Mods

***

** Dora Guerra

1. “Happier than Ever”, Billie Eilish
2. “El Madrileño” – C. Tangana
3. “Sound Ancestors”, Madlib
4. “Call Me If You Get Lost”, Tyler, The Creator
5. “Sometimes I Might Be Introvert”, Little Simz
6. “Jubilee”, Japanese Breakfast
7. “30”, Adele
8. “Sensational” – Erika de Casier
9. “To Hell with It” – PinkPantheress
10. “Collapsed in Sunbeams”, Arlo Parks

***

** Fernando Scoczynski Filho

1. “Hushed and Grim”, Mastodon
2. “L.W.”, King Gizzard & the Lizard Wizard
3. “Cavalcade”, Black Midi
4. “Sometimes I Might Be Introvert”, Little Simz
5. “For the First Time”, Black Country, New Road
6. “If I Cant Have Love, I Want Power”, Halsey
7. “Daddy’s Home”, St Vincent
8. “The Witness”, SUUNS
9. “Sinner Get Ready”, Lingua Ignota
10. “The Turning Wheel”, Spelling

***

** Alê Gliv Zampieri

1. “OK Human”, Weezer
2. “Comfort to Me”, Amyl & The Sniffers
3. “Hushed and Grim”, Mastodon
4. “Van Weezer”, Weezer
5. “The Lunar Injection Kool Aid Eclipse Conspiracy”, Rob Zombie
6. “Medicine at Midnight”, Foo Fighters
7. “Typhoons”, Royal Blood
8. “Aggression Continuum”, Fear Factory
9. “As Blue as Indigo”, Tigercub
10. “Future Past”, Duran Duran

***

** Tallita Alves

1. “Blue Weekend”, Wolf Alice
2. “Screen Violence”, Chvrches
3. “Happier than Ever”, Billie Eilish
4. “Sling”, Clairo
5. “Beginnings”, Prudence
6. “Daddy’s Home”, St Vincent
7. “Sometimes I Might Be Introvert”, Little Simz
8. “30”, Adele
9. “Promises”, Floating Points
10. “Priotise Pleasure”, Self Steem

>>

Arlo Parks faz uma session santa em Nova York. Confira três músicas gravadas ao vivo para rádio americana

>>

Captura de Tela 2021-10-13 às 3.19.29 PM

* No final de setembro a linda Arlo Parks gravou uma session mais linda ainda para a rádio indie WFUV, de Nova York, obviamente registrada também em vídeo. A inglesa, dono do delicioso e delicado álbum de estreia “Collapsed in Sunbeams”, lançado no comecinho do ano.

É a segunda vez que Arlo Parks estabelece conexões ao vivo com a WFUV. Em março ela enviou uma session pronta para a rádio americana. A famosa live gravada.

Desta vez, foi os EUA gravar, la no sacrosanto The Sheen Center, centro cultural da Archdiocese of New York. Tinha até um pequeno público para dar um clima.

O resultado disso acabou de ir para o ar. Essa belezura aqui embaixo.

>>

Mercury Prize elege a cantora Arlo Parks o nome do ano na música inglesa. Premiação rendeu várias performances ao vivo legais. Veja

>>

* Uma das poucas premiações musicais em que a gente bota uma fé, o britânico Mercury Prize aconteceu ontem em Londres, na qual a cantora novinha Arlo Parks foi a grande vencedora, por conta de seu disco de estréia, o ótimo “Collapsed in Sunbeams”, lançado em janeiro.

A disputa para escolher o nome da noite foi grande, segundo os organizadores. Entre outros concorrentes estavam o misterioso SAULT, os indie velhos Mogwai, a banda Wolf Alice e a espertíssima banda de indie quebrado Black Country, New Road e seu disco dèbut lindo.

Mas certamente o que contou a favor de Parks neste grande rol de competidores, foram as bandeiras importantes de diversidades (mulher, negra, bissexual, poeta, ativa na causa mental health) que ela carrega em si, além da excelente coleção de canções do disco.

Em seu discurso fofo de agradecimento, ela lembrou que passava em frente ao Hammersmith Apollo, lugar onde rolou a cerimônia ontem, toda vez que ia para a escola, garotinha.

O bom de prêmios assim, sempre, são as performances especiais ao vivo. A gente destaca, abaixo, boa parte delas.

>>

Arlo Parks, Black Country New Road, SAULT… Saiu a nobre lista do Mercury Prize 2021, decentíssimo prêmio inglês que elege o disco mais relevante do ano

>>

* Por aqui não somos muuuuito fãs de prêmios de música, não, tirando obviamente as performances que rolam e tal. Sabe como é, metade é fachada/politicagem, o resto é só um grande auê. Mas sempre abrimos uma exceçãozinha ao Mercury Prize, a principal premiação da música britânica, que hoje anunciou os indicados aos troféus de 2021.

A premiação, que acontece desde 1992 e só tem uma categoria, a de “DISCO MAIS RELEVANTE DO ANO”, não só é escolhida por gente interessante da música (sem ser executivo de gravadora essas coisas) como já deu estatuetas para uns álbuns bem basiquinhos: Primal Scream com o “Screamadelica” foi o primeiro deles, a PJ Harvey levou duas vezes, Arctic Monkeys com “Whatever People Say…” também ganhou, e mais recentemente tivemos Wolf Alice e, no ano passado, Michael Kiwanuka (o mano abaixo em seu momento de glória).

michaelkiwanuka-mercuryprize2020-winnersld

****

* Pois bem, quem está no páreo este ano? Um moooonte de gente boa.

Arlo Parks – ‘Collapsed in Sunbeams’
BERWYN – ‘DEMOTAPE/VEGA’
Black Country, New Road – ‘For The First Time’
Celeste – ‘Not Your Muse’
Floating Points, Pharoah Sanders & The London Symphony Orchestra – ‘Promises’
Ghetts – ‘Conflict of Interest’
Hannah Peel – ‘Fir Wave’
Laura Mvula – ‘Pink Noise’
Mogwai – ‘As the Love Continues’
Nubya Garcia – ‘SOURCE’
SAULT – ‘Untitled (Rise)’
Wolf Alice – ‘Blue Weekend’

Já te falamos de vários deles aqui. Aliás, isso rendeu até episódio recente do nosso Popcast com “Os Melhores do Ano (Até Agora) Internacional”, sobre nossos destaques da primeira metade deste 2021.

O Mercury Prize 2021 vai ter seu anúncio via BBC, na TV, rádio 6 Music, radio 1 e redes sociais, no dia 9 de setembro. Enquanto este Mercury 2021 não chega, assista abaixo um pouco sobre cada um dos artistas e relembre a incrível apresentação do IDLES em 2019, just because.

>>

As apresentações legais do Brit Awards, ontem. Tirando a do Coldplay, que já mostramos

>>

* Ontem na Inglaterra foi transmitido pela internet o Brit Awards 2021, um dos principais prêmios de música do planeta. O Brit Awards na real foi transmitido para o mundo, porque para 4 mil ingleses foi ao vivo mesmo, do jeito antigo, galera vendo o evento no mesmo lugar, aquela loucura que o covid quer há mais de ano que a gente esqueça como é.

A premiação geral em si, que rolou na majestosa O2 Arena, num dos cantos sul de Londres, foi assim assim. O ator e comediante inglês Jack Whitehall conduziu a noite.

As garotas superpoderosas Dua Lipa, Billie Eilish e Taylor Swift ganharam os delas. Weeknd e Little Mix blablablá. Os discursos foram aquela emoção: “Queria agradecer a minha equipe, aos fãs, à gravadora…”.

Um geralzão de três minutos da noite de ontem está bem resumida neste vídeo legal aqui:

Na parte que nos toca, a novinha Arlo Parks ganhou o prêmio da revelação britânica do ano. Single do ano foi “Watermelon Sugar”, do Harry Styles. “Future Nostalgia”, da Dua Lipa (foto na home), foi o disco de 2020. As irmãs californianas Haim bateram BTS e Foo Fighters no “grupo internacional do ano”.

Mas vamos às apresentações da noite, as que achamos mais bacanas. Umas ao vivo, lá no local, outras gravadas e enviadas de longe:

>>