Em audio club:

De La Soul is dead, mas vem a São Paulo e Rio no mês que vem

>>

* O histórico trio de hip hop nova-iorquino De La Soul, gigante na virada dos 80 e começo dos 90 tipo o Nirvana do rap, vem tocar seus famosos hits em São Paulo, no dia 25 de julho, uma sexta-feira. O show, que acontecerá no Audio Club, será para comemorar os 12 anos da festa Chocolate, que acontece às terças-feiras no Clash e tem na “chefia” das picapes figuras como Zegon, Nuts, Jeff Bass e Dubstrong.

Screen Shot 2014-06-25 at 15.17.57

O grupo mudou o hip hop americano quando lançou seu disco de estreia, o espetacular álbum “3 Feet High and Rising” 1989), e depois o “maduro” disco “De La Soul Is Dead”, outro registro essencial do período de ouro do gênero.

Vem a SP, para a Chocolate, o trio original do grupo: Posdnuos, Dave e Maseo. E eles trazem na bagagem a “Me, Myself and I”

* O De La Soul toca também no Circo Voador, Rio de Janeiro, no domingo seguinte, dia 27, numa mobilização do Queremos.

>>

O show-balada do Cut Copy em São Paulo

>>

* Engraçado como o novo Audio Club, em São Paulo, de repente virou sede da música nova australiana. Em fevereiro já passou por lá, no clubinho, o grupo Jagwar Ma (Popload Gig). Sexta passada foi a vez da armada indie-eletrônica do Cut Copy. Em novembro tem Tame Impala e Pond, no Popload Festival.

Sexta-feira, o Cut Copy lá foi mais uma balada que um show, propriamente dito. Essa era a ideia, de todo modo. Bandas e DJs compondo o line-up da noite (Database, Selvagem, Drone Lovers), derrame de bebidas na área vip, galera fazendo o simpático fumódromo a pista de dança sem música.

Screen Shot 2014-06-09 at 8.37.09

Show do Cut Copy, pelo carregamento de hits dançantes que a banda tem, já é em si mais balada que show, para ficar no tema. Então foi tudo certo na noite.

Seguem abaixo vídeos de “We Are Explores”, música do álbum “Free Your Mind”, lançado no final do ano passado, da famosa “I Need You Now” e trecho bombator de “Light & Music”, o grande hit.

>>

Popload Festival: TAME IMPALA, LUMINEERS, BEIRUT, POND…

020614_poploadfestivaltop

>>

* Boooooom! Estão deixando e a gente está crescendo. A segunda edição do Popload Festival tem o prazer de anunciar parte de sua escalação para novembro, em São Paulo. O evento, ligado a este site-blog, que no ano passado teve a banda inglesa cult The XX como atração principal, acontece em dois dias em 2014: 28 e 29/11, uma sexta e sábado do final de novembro. Os (mais de dez) shows acontecem em dois palcos no Audio Club, na Barra Funda.

A marca de cerveja Heineken patrocina o Popload Festival, que arma na sexta-feira, 28/11, uma noite dedicada ao indie-rock psicodélico, com Tame Impala, Pond e Boogarins, além de outras atrações que ainda serão confirmadas para o mesmo dia.
Já o sábado, dia 29, traz um line-up mais folk-rock, mas também com intervenções eletrônicas, introduzindo maior diversidade de estilos ao festival. As atrações desse dia, até agora, são The Lumineers, Beirut e Metronomy.

As bandas

THE LUMINEERS – Enorme banda indie-folk americana. Chegou a espantoso número 2 na “Billboard” no ano passado com o álbum de estreia. Dessa onda folk que assola a música independente desde a explosão do Mumford & Sons, o Lumineers é talvez a mais bem conceituada. Disco de platina nos EUA e disco de ouro no Reino Unido e Austrália.

BEIRUT – É o “The XX deste ano”. Cultuadíssima banda independente americana com forte pé no folk, na world music, algo eletrônico e com pegada oriental. É liderada pelo especialíssimo Zack Condon. Não lança um disco novo desde 2011 e o planeta indie sonha com um álbum neste ano ainda. Ninguém se surpreenderia se Condon soltasse um novo Beirut a qualquer momento. Fechar uma banda como o Beirut é um orgulho para a Popload, porque o grupo é famoso por escolher a dedo os festivais que toca. Agora em junho eles participam de um evento no Brooklyn, em Nova York. Depois têm um show em festival de Toronto, Canadá, em julho. Daí tocam em Manchester, no Líbano (!!), no Porto (Portugal) e no Popload Festival.

TAME IMPALA – Uma das bandas novas mais importantes do rock contemporâneo, o psicodélico grupo australiano vem ao Brasil pela terceira vez, já. As outras duas, desnecessário dizer, foram pelo Popload Gig, nosso “outro” festival, menor. O Tame Impala é um dos grupos que mais tocam em festivais importantes do mundo, desde que lançaram o primeiro disco, em 2010. Liderado pelo pequeno gênio Kevin Parker, eles acabaram de fazer dois shows gigantes em parque de Londres, abrindo para o Arctic Monkeys, com plateia de 45 mil pessoas.

METRONOMY – Nos últimos anos, a banda inglesa passou do eletrônico instrumental ao indie-pop dançante, com vocais, conquistando as pistas. Lançou quatro discos, sendo “The English Riviera” (2011) o mais popular até hoje. O delicioso “Love Letters”, álbum lançado em março deste ano, tem recebido críticas excelentes e deve aparecer em todas as (futuras) listas de melhores de 2014. O diretor cult Michel Gondry dirigiu o primeiro vídeo desse novo trabalho, para a música título do CD. No mês passado, o Metronomy fez duas noites esgotadas em Nova York e tem em seu rico currículo uma apresentação histórica no Popload Gig #6, lá em 2011…

POND – A banda divide com o Tame Impala não só a cidade natal (Perth, Austrália) e o estilo musical, mas também, alguns de seus integrantes. Incluindo o vocalista Nick Allbrook, que deixou a banda maior e mais famosa no ano passado para se dedicar exclusivamente a este projeto. Mais “alternativo”, o Pond funciona quase que como um “coletivo”, com amigos músicos que se juntam para jam sessions psicodélicas e se agregam ao grupo a cada álbum. E a produção é acelerada: desde 2009 já lançaram cinco discos! “Man, It Feels Like Space Again” (o nome diz tudo), sexto disco do grupo, deve sair no segundo semestre. Foi um dos shows mais elogiados entre as dezenas de atrações do recente Primavera Sound, em Barcelona.

BOOGARINS – Vem de Goiânia a boa surpresa psicodélica Boogarins, banda com vocais em português que representam uma certa atualização dos Mutantes para os dias de hoje. Surgidos no ano passado e já com uma enorme turnê americana e europeia no currículo, o Boogarins fechou contrato com o selo indie americano Other Music Recording para lançar no exterior o disco de estreia do grupo, “As Plantas Que Curam”.

Ingressos

As entradas já estão disponíveis AQUI e podem ser adquiridas por dia ou em pacote.

Confira os preços, que podem ser divididos em 3x sem juros no cartão:

* Dia 28 de Novembro – (atrações confirmadas: Tame Impala, Pond, Boogarins)
Pista antecipado: R$ 140,00 (meia-entrada) / R$ 280,00 (inteira)
Pista segundo lote: R$ 230,00 (meia-entrada) / R$ 460 (inteira)
Camarote: R$ 320,00 (meia-entrada) / R$ 640 (inteira)

* Dia 29 de Novembro – (atrações confirmadas: The Lumineers, Beirut, Metronomy)
Pista antecipado: R$ 200,00 (meia-entrada) / R$ 400,00 (inteira)
Pista segundo lote: R$ 230,00 (meia-entrada) / R$ 460,00 (inteira)
Camarote: R$ 320,00 (meia-entrada) / R$ 640,00 (inteira)

* Passe dias 28 e 29 de Novembro
Pista: R$ 360,00 (meia-entrada) / R$ 720,00 (inteira)
Camarote: R$ 550,00 (meia-entrada) / R$ 1.100,00 (inteira)
* O pacote de 2 dias estará à venda assim que os ingressos antecipados (promocional) esgotarem.

* O pôster parcial é arte do designer, ilustrador e fotógrafo argentino George Manta. Em breve, estreia o site oficial poploadfestival.com

poster_poploadfestival2

>>

Popload Gig: quando o Jagwar Ma “enfrentou” as fãs do Gusttavo Lima

>>

* Foi tudo meio louco. Para chegar ao Audio Club, ontem, mais ou menos na divisa da Água Branca com a Barra Funda, para o show do trio australiano Jagwar Ma pelo Popload Gig, a aventura seria… digamos… psicodélica desde o caminho.

FAB_5768

Um trânsito absurdo na Francisco Matarazzo, parado, misturava em idas e vindas uma saída de faculdade, com palmeirenses felizes saindo em horda do Pacaembu, galera chegando para um show do Gusttavo Lima no Vila Country e, ATÉ, alguns seres humanos no meio disso tudo tentando se aproximar do Audio para ver por que essa banda da Austrália ganhou fama revivendo a lisergia sonora da Madchester da virada para os anos 90 e isso hoje faz muito sentido.

Gusttavo Lima parede a parede com o Jagwar Ma. Nenhum sentido.

Parar o carro e chegar ao clube era também uma aventura que seria mais bem interpretada se o ácido tivesse fazendo efeito. Milhares de loiras e caras de chapéu de vaqueiro aglomerados na imensa fachada de 200 portas do Vila Country, comprando ingresso, tentando entrar, dividindo espaço com outros milhares de cambistas e, o melhor, nas imediações da casa do sertanejo na capital, meninas provavelmente vindas do metrô meio que se trocando na rua, substituindo o jeans pela saia curtinha (curtíssima). Tirando o tênis e botando os maiores saltos altos possíveis no pé. Coladas ao muro do Audio Club do Jagwar Ma.

Atravessando tudo isso, todo esse fuzuê, chegava-se ao show do Popload Gig número 28 (29? 30?), onde era possível encontrar um “refúgio” na molecada da festa Damn Fridays colocando música-responsa na pista para depois o Jagwar Ma chegar e, com um som muito alto e sob luzes azuis e vermelhas, promover o seguinte espetáculo de sound and vision, aqui abaixo traduzido pelas imagens do fotógrafo poploadico Fabricio Vianna e pelos vídeos do brother Alexandre Matias, do Trabalho Sujo.

FAB_5802

FAB_5872

FAB_5909

FAB_5853

FAB_5840

FAB_5820

>>

Popload Gig balada com Jagwar Ma + Damn Fridays é hoje. Quem vamos?

>>

* Depois da catarse provocada por Omar Souleyman no último domingo no Beco…

270314_popgigjagwar

Em poucas horas, o Audio Club vai se tornar uma espécie de reduto Madchester graças ao grupo australiano Jagwar Ma, atração imperdível de mais um Popload Gig. Tem tudo para ser balada. E por duas razões. Primeiro porque show do Jagwar Ma é naturalmente uma balada louca, trip indie contagiante. Outra: a turma da festa Damn Fridays, que superlota o clube Yatch às sextas-feiras danadas, leva sua expertise sonora para a abertura e o pós-show do Jagwar Ma no Audio.

O grupo indie psicodélico, uma mistura de Happy Mondays com Primal Scream da fase “Screamadelica”’ – talvez seja esta a melhor definição – é um projeto old school e ao mesmo tempo novas tendências dos amigos Jono Ma e Gabriel Winterfield. Jack Freeman, o baixista, entrou em 2012. É um Stone Roses dos primórdios, sem deixar de olhar para o futuro.

270314_jagwarma

O disco de estreia, “Howlin”, saiu ano passado. E, óbvio, apareceu em diversas listas de “melhores do ano” por aí. Para não dizer que estamos puxando sardinha para nosso lado, destacamos abaixo o que alguns veículos um tanto importantes na disseminação e opinião sobre música e cultura pop no mundo acharam do registro de estreia dos australianos:

* NME, nota 9
Fuses dance and guitar music in a way that hasn’t been done for 20 years

* Bowlegs, nota 8.5
Revels in mashing up the last 60 years of popular music into one small package of positivity

* Q, nota 8
As well as the baggy fore bearers, file it next to their similarly psych’d out co-nationals Tame Impala

* The Quietus, nota 8
A cracking summer album

* The Line Of Best Fit, nota 8
There are few artists that have perfected the kind of engrossing and engaging dance delights that Jono and Gabriel are demonstrating here

* Drowned In Sound, nota 8
While Jagwar Ma may not be “the second coming”, they are the kings of summer

* Mojo, nota 8
The kind of pop music that works in any era

* All Music, nota 8
Howlin is good enough to make you forget most of the bands they were influenced by too, as it both embraces and somehow transcends the ’90s in a flash of sound and vision

* Pitchfork, nota 7.7
It’s silly enough to cause skepticism and charming enough to make you wonder what kind of scrutiny Screamadelica or Thrills, Pills & Bellyaches would meet if they were released in 2013

* Mês passado, peguei o Jagwar Ma “tocando em casa”, no cool Laneway Festival, em Sydney. A vibe da galera fritando com o hit “Come Save Me” é digna de nota (e vídeo).

* Popload Gig com Jagwar Ma
Hoje, 27 de março, no Audio Club
Horário previsto do show: 23h
Ingressos: Ticket360
Abertura e encerramento: Damn Fridays DJs

>>