Em bauhaus:

All we ever wanted was everything… Show único de reunião do Bauhaus já se desdobrou em três datas. Vem turnê por aí?

>>

Semana passada, o Bauhaus chocou o mundo da música ao anunciar seu primeiro show com formação original em 13 anos. A cidade escolhida foi Los Angeles. O local, o famoso Hollywood Palladium, espaço hoje para 5 mil pessoas construído no ano de 1940 que já recebeu todos os tipos de artistas, do Jimmy Hendrix ao Jay-Z.

E o que seria um show, veja bem, virou dois. Agora, três.

Após esgotar rapidamente as duas primeiras datas 3 e 4 de novembro, o grupo inglês anunciou um terceiro show, dia 1º de dezembro, fazendo os fãs sonharem que o show único pode virar residência e uma turnê, dado o espaço entre a segunda e a terceira data, que terá venda de ingressos neste sábado.

O choque pela volta do Bauhaus se deu especialmente pelo fato do anúncio aparecer poucas semanas após Peter Murphy dar um susto na geral e sofrer um ataque cardíaco em Nova York. Recuperadíssimo, ele dividirá o palco com seus antigos companheiros Daniel Ash, Kevin Haskins e David J.

O último show do Bauhaus aconteceu em 17 de agosto de 2006, no festival português Paredes de Coura.

190919_bauhaussoldout

>>

O coração gótico pulsa! Depois de sofrer ataque cardíaco, Peter Murphy vai se reunir com o seminal Bauhaus pela primeira vez em 13 anos

>>

100919_bauhaus2

Se há mais ou menos um mês a gente estava quase caindo para trás com a notícia de que Peter Murphy havia sofrido um ataque cardíaco durante estadia em Nova York para uma série de shows solo, agora a boa nova é mais incrível do que nunca.

Dia 3 de novembro, o famoso Hollywood Palladium, de Los Angeles, receberá o primeiro show da formação clássica do Bauhaus, em Los Angeles, desde 2006.

Ao lado dos companheiros Daniel Ash, Kevin Haskins e David J, Murphy sempre viveu sob um clima de idas e vindas. O grupo, surgido nos anos 70 e um dos principais pilares da música gótica e do pós-punk, se separou pela primeira vez em 1985 e voltou, veja bem, 13 anos depois para uma turnê.

Logo em seguida, mais um hiato de sete anos e uma reunião para novos shows entre 2005 e 2006, que culminaram na gravação de um disco, “Go Away White”.

A inesperada volta da banda, mesmo que seja para um show único, chega no calor da apreensão e do susto que Peter Murphy passou mês passado, quando sofreu um infarto miocárdico e teve dois stents introduzidos em sua artéria coronária direita.

Na ocasião, o músico de 62 estava no meio de uma série de shows no Le Poison Rouge, em Nova York. “Após esse episódio recente em Nova York com um ataque cardíaco e minha internação no Hospital Lenox Hill, que me fez passar pela terapia intensiva, fico muito feliz em dizer que estou completamente recuperado”, disse em comunicado.

O último show do Bauhaus aconteceu em 17 de agosto de 2006, no festival português Paredes de Coura.

>>

Ufa! Peter Murphy publica comunicado e diz que está totalmente recuperado de ataque cardíaco

>>

Foto: Sergione Infuso/Corbis via Getty Images

Foto: Sergione Infuso/Corbis via Getty Images

Depois do susto, veio a boa notícia. O genial Peter Murphy, eterno líder do incrível Bauhaus, postou uma mensagem em suas redes neste final de semana avisando que se recuperou totalmente de uma parada cardíaca sofrida há mais ou menos duas semanas.

Na ocasião, o músico de 62 estava fazendo uma série de shows no Le Poison Rouge, em Nova York, quando precisou ser levado às pressas para o hospital, fato que foi determinante para o atendimento.

“Após esse episódio recente em Nova York com um ataque cardíaco e minha internação no Hospital Lenox Hill, que me fez passar pela terapia intensiva, fico muito feliz em dizer que estou completamente recuperado”, disse em comunicado, no qual agradece à toda equipe médica e aos seus parceiros Brian Lowe (empresário) e Chantal Thomas (assistente), que o salvaram.

Na mensagem, Murphy ainda disse que, em vez de ganhar presentes, seus fãs poderiam fazer doações para a American Heart Association.

Segundo o médico, Dr. Jason Song, Murphy “sofreu um infarto miocárdico e teve dois stents introduzidos em sua artéria coronária direita”.

>>

Nem brinca, Peter Murphy. Ex-líder do incrível Bauhaus sofre infarto e está internado em NY

>>

Foto: Sergione Infuso/Corbis via Getty Images

Foto: Sergione Infuso/Corbis via Getty Images

Ex-líder do seminal Bauhaus, cultuadíssimo grupo indie-gótico de som sombrio e atmosfera dark do visual às letras, o preferido do Bowie, o grande Peter Murphy tomou um susto e o “compartilhou” para seus fiéis nesta semana.

Com 62 anos de idade completados mês passado, Murphy sofreu um ataque cardíaco em Nova York, onde tinha quatro shows marcados entre hoje e domingo, e precisou ser levado às pressas para um hospital da cidade.

Segundo o médico, Dr. Jason Song, Murphy “sofreu um infarto miocárdico e teve dois stents introduzidos em sua artéria coronária direita”.

Peter fazia em NY shows especiais no Le Poisson Rouge, onde estava cantando na íntegra discos de sua carreira. A expectativa da família é a de que em algum tempo Murphy possa voltar normalmente aos palcos. “Gostaríamos de agradecer aos fãs por seu eterno apoio e esperança de que Peter voltará para o palco com um coração renovado e mais forte que antes”.

O cantor ainda está internado sob os cuidados da equipe médica e não tem previsão de alta. Abaixo, registro de um show recente da residência de Murphy no Le Poisson Rouge.

>>

Vem aí mais um filme de vampiros. Mas neste tem o Chvrches fazendo Bauhaus

>>

270114_chvrches

Será lançado em 7 de fevereiro lá fora (14 de março no Brasil), mais um filme sobre vampiros. Vampiras, no caso. “Vampire Academy”, que no Brasil ganha a necessária adição “O Beijo das Sombras” é a nova produção audiovisual de Mark Waters, que já dirigiu filmes tipo “Mr. Popper’s Penguins” e foi um dos produtores em “500 Days of Summer”. O filme conta a história de duas amigas, Rose e Lissa, que estudam em uma escola de vampiros, a St. Vladimir. A Rose (Zoey Deutch) é meio vampira, meio humana e perdeu toda sua família em um acidente de carro. A Lissa (Lucy Fry) é uma princesa e herdeira única das 12 famílias da realeza Moroi. Os Moroi são uma raça mágica e de vampiros pacíficos e mortais que sobrevivem à luz do dia e se alimentam de doadores de sangue consensuais. Eles envelhecem e morrem. Vampiros tipo a gente (?), quase. A Lissa, princesa, tem o dom de dominar o elemento do Espírito e pode curar pessoas e animais. Já a Rose consegue entrar na cabeça da Lissa. Juntas, elas vão proteger a raça Moroi contra a raça inimiga Strigoi.

Entendeu?

O filme é uma adaptação da série best-seller “Academia de Vampiros”, de Richelle Mead. Praticamente junto com o lançamento do filme, sai a trilha sonora, da qual a gente quer falar de verdade. Haha. Nomes que curtimos tipo Goldfrapp, Sky Ferreira, Au Revoir Simone, Bear in Heaven e Katy Perry estão na lista de convidados que compõem o lado musical do filme.

Quem também está na trilha sonora é o delicioso trio escocês Chvrches, que a gente não cansa de falar. A fofura-mór Lauren Mayberry e seus parças Iain Cook e Martin Doherty emprestaram toda sua delicadeza synth e indie para uma canção do… Bauhaus. Sério. A cavernosa e classuda “Bela Lugosi’s Dead” aparece toda retrabalhada, mexida e revigorada. Ficou assim…

>>