Em big thief:

Popnotas – As Dobradinhas cariocas, um r.i.p. Titus, Big Thief e o disco diferente, Wry para dançar e tchau, Coachella?

>>

– De onde os integrantes do quarteto americano Big Thief tiram tanta energia? Dois álbuns da banda em 2019, discos solos de três integrantes na sequência e um single do grupo ainda no ano passado. Tem espaço para mais? Em entrevista à “Guitar.com”, Buck Meek, guitarrista da banda, dá a dica que em breve teremos um novo disco do Big Thief, que já está pronto. E “diferente”, segundo ele. Hummm.

– Integrante da primeira formação da banda Titus Andronicus, de New Jersey, o tecladista Matt “Money” Miller morreu aos 34 anos. O anúncio foi feito pela própria banda em texto no Twitter assinado por Patrick Stickles, único presente em todas as formações e primo de Matt. Nas palavras dele, Matt era seu amigo mais querido. Ainda que tenha deixado a banda antes de ela começar a gravar, ele participou de alguns álbuns, sendo até o vocalista principal em um som do EP “Home Alone on Halloween”, de 2018.

– Sem Coachella? Sim, provavelmente por mais um ano o festival não deve rolar. Cancelado em 2020, a expectativa de uma edição 2021 é rejeitada por fontes entrevistadas pela revista “Variety”, que estipulam que o evento só tenha chances de voltar a ser realizado no ano que vem. A princípio, o Coachella está marcado para acontecer em outubro. Mas deve ir para abril de 2022, seu mês original de realização. Entre as alegações reveladas na revista, a principal razão é que o tamanho do Coachella pede por muito dinheiro e prazo. E, embora a situação da vacinação em massa nos EUA tenha acelerado bastante, ainda as incertezas em relação à pandemia e o tamanho colossal do festival tornam muito difícil sua realização.

dobra

CENA – Uma boa notícia para animar ainda mais a ótima CENA do Rio de Janeiro e um pequeno grande festival para se ter perto mesmo à distância é o carioca Dobradinhas, que volta depois de cinco anos de hiato e acontece neste sábado, a partir das 15h, no canal de Youtube do evento. Seguindo sua vocação em promover encontros musicais, fazendo jus ao nome do festival que em edições passadas já deu suas dobras a nomes como Ava Rocha, Letrux, Cícero e Mahmundi, entre outros.
Os encontros de amanhã, com show de 40 minutos num quintal no Santo Cristo, são:
Ana Frango Elétrico e Luís Capucho + Joana Queiroz
Dora Morelenbaum e Luiza Brina + Aline Gonçalves
Juliana Linhares e Maíra Freitas + Diogo Gomes
Clara Anastácia e Joca + Rodrigo Maré

– CENA 2 – O veterano grupo sorocabano Wry (foto na home, de Ana Érica), agora na fase bilíngue, lançou hoje o single “Man in the Mirror”, faixa do bom álbum “Noites Infinitas”, lançado no ano passado. A música chega a este single de duas formas: “normal” remasterizada e, aqui é o brilho, num remix ultradance tipo Manchester anos 90, de autoria do DJ Electropaulo, lá de Londres. Uma terceira faixa comparece ao single, essa da música “In the Hell of My Head”, hit de show do Wry, feito por Evandro Flanicx, de São Paulo. Dança aí.

>>

Big Thief vai à TV americana com sua sofrência indie

>>

Captura de Tela 2020-02-05 às 8.01.54 PM

* Dona de dois grandes álbuns lançados no mesmo ano, no caso o ano passado, “UFOF”em maio e “Two Hands”em outubro, a banda indie americana Big Thief voltou nesta semana à TV para promover seu lindo trabalho.

Desta vez, o grupo da sensibilíssima vocal e guitarra Adrianne Lenker levou a incrível canção “Sholders” para o programa do Jimmy Kimmel. E no meio daquela plateia barulhenta e daquele palco superiluminado, o Big Thief levou uma balada indie de chorar, até porque fala de violência doméstica. Tipo pesada mesma. Na letra e na emoção de cantá-la.

Quase não combinou com o cenário. Ou o cenário é que quase não combinava com Adrianne e sua voz de desespero sincera. Mas no fim deu tudo certo. Porque, com uma banda como o Big Thief, sempre dá.

>>

Mais uma session incrível da KEXP. Desta vez com o incrível Big Thief

>>

101219_big2

* O Big Thief, grupo do Broklyn liderado pela incrível vocalista e guitarrista Adrianne Lenker, tem feito coisas neste ano, viu… Uma delas foi ter lançado dois discaços em cinco meses, o primeiro (“U.F.O.F”) em maio e o segundo (“Two Hands”) em outubro. No rolê de shows para a divulgação desse segundo, que é o terceiro álbum da banda, se apresentaram no Moore Theatre, em Seattle, lugar que uma vez anos atrás eu vi o Arctic Monkeys, muitos anos atrás o Nirvana se apresentou para um show sentado que fez o lugar mudar sua configuração e muitos anos atrás também o Pearl Jam gravou o vídeo de “Even Flow” com trechos de uma performance deles lá.

Mas o assunto aqui é outro.

No dia de sua apresentação no Moore esgotado, 26 de outubro, o Big Thief deu uma passada nos estúdios da KEXP para gravar uma session, esta que foi ao ar hoje, incluindo quatro músicas e uma entrevista.

As canções tocadas foram “Sholders”, a maravilhosa “Not”, “Masterpiece” e “The Toy”

Tudinho aqui embaixo.

>>

Big Thief ao vivo e estúdio, para justificar a fama de “melhor banda indie ao vivo hoje”

>>

Captura de Tela 2019-12-02 às 3.00.46 PM

* Considerada uma das principais performances do novo rock neste ano (talvez “mais viscerais” fosse um termo melhor), o ótimo grupo Big Thief, do Brooklyn, Nova York, soltou hoje duas amostras dessa justificável babação em torno da experiência de ver a banda ao vivo. Mesmo dentro de um estúdio apertadinho.

No caso, saíram dois vídeos hoje de amanhã de uma apresentação especial da banda da guitarrista e vocalista Adrianne Lenker no famoso Bunker Studios, na vizinhança deles, o Brooklyn.

As músicas apresentadas foram “Not” e “Cattails”, uma de cada álbum que o Big Thief lançou neste 2019. Sim, eles lançaram “U.F.O.F”, o seu segundo disco, em maio, e “Two Hands”, agora no final de outubro. Os dois bem bons.

Olha que pequenas maravilhas.

>>