Em billboard:

O rock não morreu! Atração do Popload Festival, The Raconteurs bate até k-pop e alcança topo da Billboard

>>

030719_raconteurs

Atração luxuosa do Popload Festival deste ano, o Raconteurs conseguiu algo cada vez mais raro no mercado norte-americano: alcançou o topo da parada da Billboard.

Colocar o rock no primeiro lugar tem sido algo cada vez mais imaginável na terra do Trump, e a banda de Jack White conseguiu, com 88 mil cópias, deixar para trás nomes como os fenômenos BTS, ícones do k-pop, e até a Billie Eilish. Na lista ainda estão artistas como Jonas Brothers, Khalid, Taylor Swift e Lil Nas X, bombando com o hit “Old Town Road”.

“Help Us Stranger” foi bombado especialmente pela venda em vinil – 25 mil cópias – algo que a gravadora Third Man Records, do White, tem investido. O número é o maior do ano e o terceiro melhor desde, atenção, 1991.

Esta é a primeira vez que o Raconteurs alcança a primeira colocação. Seus dois discos anteriores, Consolers of the Lonely (2008) e Broken Boy Soldiers (2006), chegaram ao Top 10. É a primeira vez de Jack White no topo com uma banda. Ele alcançou tal feito três vezes, mas em carreira solo.

Disquinho bom para se “ouvir ao vivo” dia 15 de novembro, hein?



>>

Os Melhores de 2017 – O Top 50 (rock & pop) da Billboard

>>


Billboard-logo

Popload entrando nos “finalmente” com a compilação de listas de melhores discos do ano de 2017. A publicação em destaque desta sexta-feira, a última do ano, é a revista norte-americana Billboard, que entre outras coisas é a parada musical mais importante do planeta.

A seleção feita pelos profissionais da revista difere das listas “numéricas” da parada de sucesso da publicação. Ainda assim, o Top 50 mistura bastante nomes do indie com do pop. Tem tipo The War On Drugs e Demi Lovato, Japandroids e Kelly Clarkson. Hehe.

Entre os 10, novas misturas, desde o Harry Styles e Sampha, passando por Calvin Harris e chegando a Lorde e Kendrick Lamar, definitivamente as duas figurinhas mais carimbadas das listas de 2017.

O Top 50 da Billboard
1. Kendrick Lamar – DAMN.
2. SZA – Ctrl
3. Lorde – Melodrama
4. JAY-Z – 4:44
5. Khalid – American Teen
6. Taylor Swift – reputation
7. Calvin Harris – Funk Wav Bounces Vol. 1
8. Migos – Culture
9. Sampha – Process
10. Harry Styles – Harry Styles
11. Kelela – Take Me Apart
12. St. Vincent – MASSEDUCTION
13. Lil Uzi Vert – Luv Is Rage 2
14. The xx – I See You
15. Paramore – After Laughter
16. Kesha – Rainbow
17. Future – HNDRXX
18. Vince Staples – Big Fish Theory
19. Residente – Residente
20. The War on Drugs – A Deeper Understanding
21. Drake – More Life
22. Chris Stapleton – From A Room: Volume 1
23. LCD Soundsystem – american dream
24. Kehlani – SweetSexySavage
25. Priests – Nothing Feels Natural
26. Ed Sheeran – ÷
27. Perfume Genius – No Shape
28. Halsey – hopeless fountain kingdom
29. Tyler, The Creator – Flower Boy
30. P!nk – Beautiful Trauma
31. Daniel Caesar – Freudian
32. Japandroids – Near To The Wild Heart Of Life
33. Syd – Fin
34. Mura Masa – Mura Masa
35. Julia Michaels – Nervous System
36. Rapsody – Laila’s Wisdom
37. Thomas Rhett – Life Changes
38. Charly Bliss – Guppy
39. Romeo Santos – Golden
40. Demi Lovato – Tell Me You Love Me
41. MUNA – About U
42. Cashmere Cat – 9
43. Dua Lipa – Dua Lipa
44. Thundercat – Drunk
45. King Krule – The OOZ
46. Jay Som – Everybody Works
47. Big K.R.I.T. – 4eva Is a Mighty Long Time
48. Lana Del Rey – Lust for Life
49. 21 Savage, Offset & Metro Boomin – Without Warning
50. Kelly Clarkson – Meaning of Life

>>

Melhores discos de 2014 – O Top 10 da Billboard

>>

151214_taylor

A Popload destaca nesta semana as últimas das principais listas de melhores álbuns de 2014, antes de publicar a sua. A mais nova seleção dos bons nomes do ano na música vem do staff da importante revista americana Billboard.

A seleção feita pelos profissionais da publicação difere das listas “numéricas” da parada de sucesso da revista. Quem ocupou o topo foi a boneca Taylor Swift, que quanto mais pop ela fica, mais é adorada pelos indies. Haha. Junto com ela, no Top 10 apareceram nomes conceituados tipo Run the Jewels, Lykke Li, Aphex Twin e The War on Drugs.

Confira a lista, abaixo.

1. Taylor Swift – 1989
2. Run the Jewels – Run the Jewels 2
3. Sam Smith – In the Lonely Hour
4. Jenny Lewis – The Voyager
5. Ed Sheeran – X
6. Bleachers – Strange Desire
7. Lykke Li – I Never Learn
8. Aphex Twin – Syro
9. The War on Drugs – Lost in the Dream
10. Freddie Gibbs & Madlib – Piñata

Uma boa e uma má notícia sobre o Passion Pit no Brasil

>>

Como assim o grupo indie americano Passion Pit, atração boa do Lollapalooza Brasil, não vai fazer “show solo” na época do grande festival? Vai sim. Só que…

A banda do singular Michael Angelakos, aquele que tem sérios problemas de bipolaridade e depressão, que recentemente foi aconselhado por médicos a deixar de excursionar (ou excursionar menos), para evitar crises mentais na estrada, lançou ano passado “Gossamer”, seu segundo e ótimo disco, vai fazer sim um show off-Lolla, mas em uma festa fechada da revista Billboard, no Hotel Unique.

Antes programado para ser um dos side shows do festival, a apresentação do Passion Pit agora será dia 28 de março e é parte da Billboard Party Lollapalooza Edition. Quem comprou ingresso antes desse remanejamento está dentro da festança e foi comunicado por email com todas as instruções. Que não comprou antes, agora não pode comprar mais. A não ser que consiga através de promoções, já que para ver o Angelakos bem de perto virou privilégio para convidados.

O “maior” artista do mundo hoje é… Lil Wayne?!

* O pequeno Lil está bombando big. O rap volta a ser pop nos EUA. A indústria da música, pelo menos a americana, começa a tomar pulso da situação, de novo. Ou não.

* O mais recente disco de Lil Wayne, “The Carter IV”, teve performance de vendas tão surpreendente na primeira semana que superou qualquer das previsões mais otimistas, foi consumido vorazmente em lojas de discos e nas “novas lojas de discos” (supermercados) e bateu recorde mundial em venda de mp3 (iTunes). “The Carter IV” foi lançado terça-feira passada.

* O feito de Lil Wayne ganha força porque ofuscou, nas paradas e na unha, o obaoba em torno do “Watch the Throne” (Kanye West e Jay-Z). Manteve calmo o furor americano em torno da cantora britânica Adele e seu disco campeão “21”. Nem ligou para a chegada ao Top 3 do disco novo dos Chili Peppers, “I’m with You”.

* Até domingo passado, o disco de Lil Wayne tinha vendido muito perto de 1 milhão de cópias no geral. Re-quebrou o recorde de disco mais baixado no iTunes, coisa de 350 mil downloads (370 mil contando outras lojas de mp3 ((sente o poderio do iTunes)) ). O recorde, do iTunes, tinha sido quebrado algumas semanas atrás pelo dourado disco da dupla Jay-Z e Kanye West.

* Segundo o “New York Times”, e afogando em números, a performance comercial do novo disco de Lil Wayne é para se pensar seriamente. “The Carter IV” é o disco de hip hop (lembra que o gênero andava caído e voltando ao underground?) mais vendido desde… “The Carter III”, o disco de Lil Wayne de 2007, que teve exatas 1.006.000 de cópias consumidas há quatro anos. Só que tem o seguinte: de 2007 para cá, a vendagem de discos caiu 35%. Então, vender quase o mesmo número de cópias no cenário atual é façanha expressiva.
Outra. O disco de Lil Wayne só não é o “campeão de 2011” por causa do disco da Lady Gaga, “Born This Way”, que vendeu 1.108.000 na primeira semana de lojas, em maio. Só que faça o desconto da megapromoção da Amazon.com, que vendeu por dois dias o álbum da Lady Gaga por 99 centavos de dólar (o que gerou uma vendagem de 400 mil cópias só nesses dois dias a esse preço) e veja quem é o “verdadeiro” recordista.