Em bjork:

Björk anuncia três shows na Islândia, no mês de agosto, com público e tudo. Lá, a pandemia praticamente não existe mais

>>

* Tipo o Brasil com a volta do futebol, né?

290620_bjork2

Deve ser bom viver em um lugar onde as coisas são levadas a sério. E Reykjavík, uma das cidades mais legais da Europa, vai abrigar três shows da cantora Björk, nos dias 9, 15 e 23 de agosto.

As apresentações, que acontecerão na belíssima casa Harpa Hall, terão presença de público normalmente, já que a Islândia praticamente venceu a pandemia, tendo pouquíssimos registros de casos desde o mês de maio.

Os shows, que terão rendas revertidas para ONGs que lutam por causas feministas no país, contarão com participações da Orquestra sinfônica da Islândia e do coral Hamrahlí.

Em nota, Björk informou que as performances serão acústicas e não terão batidas nem elementos eletrônicos. “Sinto que estamos passando por momentos atípicos, horripilantes, mas também é uma oportunidade de mudarmos de forma verdadeira”, destacou em nota.

Os ingressos serão colocados em pré-venda no dia 2 de julho. Os shows, que serão transmitidos online, são recortes da turnê que a cantora planejava para a turnê europeia neste ano.

A produção das apresentações é assinada pela equipe do cultuado festival Iceland Airwaves, previsto para ocorrer também com público no primeiro final de semana de novembro.

>>

Você está preparadx para o disco novo da Arca?

>>

* Agora que o disco da Jehnny Beth saiu, todo o buxixo indie se volta para a espera do lançamento do novo disco da Arca, “KiCk i”, que chega às plataformas na semana que vem, dia 26, e nas lojas em vinil em meados de julho.

arca2

Arca, cantora, compositora, produtora e DJ venezuelana de vanguarda que assumiu Barcelona como lar, lançou três discos desde 2014, mas tem o nome bastante associado em trabalhos de produção junto a artistas como Kanye West, Bjork e Frank Ocean, para citar alguns.

Sua música não é fácil, assim como ela mesmo não é, exatamente. “KiCk i”, o novo disco (capa acima), é o primeiro depois que Arca passou a se considerar uma pessoa não-binária, se ver nem como masculino (como nasceu) ou feminina, mas adotar o “she / her” como pronomes para ela. Isso foi em 2018, ano em que Arca se apresentou como DJ e fez umas cantorias em São Paulo, em 2018, no Yaga, festival que celebrou a identidade trans.

O disco tem participações especialíssimas de Bjork, Rosalia e Sophie. Até hoje tinha saído dois singles/vídeos do novo álbum: as faixas “Nonbinary” e “Time”. Nesta manhã ela lançou o terceiro, chamado “Mequetrefe”, apenas em áudio.

Eletrônica de vanguarda misturada a hip hop com batidas e vocais latinos, metendo o dedo na ferida da sexualidade, com especial atenção ao arquétipo masculino.

No Instagram da Arca, tem as infos para um sorteio do salto que ela usou no vídeo de “Anoche”, canção de seu disco de 2017.

Mas, agora, fique com “Mequetrefe”, via Spotify (mas tem em todas as plataformas). E bem-vindx ao “novo” mundo singular da Arca.

>>

De David Bowie a Oasis, Jools Holland oferece vídeos nostálgicos para amenizar a quarentena

>>

Seguindo o exemplo da rádio californiana KCRW, a turma do programa Later With… Jools Holland, programa essencial de música da BBC há décadas, tem colocado em seu canal do YouTube apresentações históricas nos últimos dias, para deixar a quarentena menos xarope.

De uma semana para cá, foram rebuscados vídeos de apresentações de Paul Weller (2000), Oasis (1995), Bjork (1996), Kanye West & Charlie Wilson (2013), Arctic Monkeys (2005).

O panorama de nostalgia disso tudo pode ser conferido abaixo.

>>

Popload em Londres. Começa hoje o All Points East, o novo festival de música obrigatório

>>

* Dois dias na cidade e taaaaanto para dizer… Mas hoje só vamos falar de…

Captura de Tela 2018-05-25 às 5.07.36 PM

* Junte a herança inglesa musical, o conceito de festivais mais classe e histórico do mundo e a região mais badalada de Londres. Agora aproveite um ano que não tenha o Glastonbury e VRÁÁÁÁ. Tome o All Points East, festival de três dias que chega agora em 2018 a sua segunda edição e começa hoje com LCD Soundsystem de atração principal, Yeah Yeah Yeahs como outro grande chamariz para o dia, Phoenix e uma penca de boas atrações novas e antigas e que amanhã tem XX, Lorde e Sampha na cabeça e Bjork, Beck e Father John Misty para fechar no domingo.

A parada é séria. O All Points East, realizado num grande parque da bombada região leste de Londres, é promovido pelo grupo americano que faz o Coachella, entre outras centenas de eventos. O nome é uma zoeira liberada para cima do All Points West, tradicional festival realizado no parque da Estátua da Liberdade, em Nova York/Nova Jersey.

Uma pancada de bandas novas inglesas e americanas e badaladas discotecagens (hoje tem Hot Chip DJs) compõe algumas das 30 atrações/dia do All Points East. Todos os dias o festival vai abrigar uma tenda com o Despacio, o conceito de som para a pista bolado por James Murphy (LCD Soundsystem) e os brothers do 2ManyDJs.

A Popload vai acompanhar os três dias do All Points East e vai trazer os “melhores momentos” do festival aqui e também nas redes sociais do site a as minhas myself (@lucioribeiro). Dá um check quando der.

Captura de Tela 2018-05-25 às 5.08.29 PM

>>

De 1993 para 2018: The Breeders e Björk fazem raras apresentações no Jools Holland

>>

230518_breeders

Cheirinho de poeira 90’s no ar. Dois ícones da música alternativa daquela década, o Breeders e a excêntrica Björk bateram ponto em programas de TV nesta semana.

No inglês Later… with Jools Holland, a banda das irmãs Kim e Kelley Deal marcou presença para mostrar o single “Wait In The Car”, do álbum “All Nerve”, lançado em março passado, o primeiro do grupo em uma década. O Breeders aproveitou também para tocar o hit “Cannonball”, do essencial “Last Splash”, de 1993.

Já a islandesa Björk pintou no mesmo programa em sua primeira aparição na TV em nada menos que oito anos. A islandesa e sua trupe tocou “Courtship”, de seu último álbum “Utopia”, e ainda “The Anchor Song”, do disco “Debut”, de 1993. Tipo Breeders. Sacou?

>>