Em Blur:

Popload Session apresenta… LLOYD

>>

image (2)

* A melhor banda de britpop deste ano, sem ser necessariamente britânica (é paulistana) e ser propriamente de 2016 (foi formada no ano passado), a Lloyd chega a uma Popload Session junto com o lançamento de seu EP, “Broken Pavement”. O disco, três músicas, está rodando no Spotify e no Soundcloud da banda.

Untitled-5

A aproximação do quarteto ao britpop não é à toa. Primeiro porque o som da banda guarda mesmo paridade com o distinto movimento histórico do rock britânico que de seu jeito buscava a “canção pop perfeita”. Segundo porque quem produziu o EP do Lloyd foi o inglês Charly Coombes, que tem íntimas ligações com o britpop por ser irmão do grande Gaz Coombes (do Supergrass), ter tido banda que abriu a última turnê do Oasis em 2005 e já ter trabalhado com Graham Coxon, na fase solo do guitarrista do Blur.

Veja você a cover escolhida para essa session. O hino indie-dance “Girls & Boys”, do Blur, todo trabalhado na identidade criada pelo Lloyd, que a desacelerou. A música própria apresentada ao vivo e exclusivamente para a Popload é exatamente o carro-chefe do EP, a “Broken Pavement”, belo nome, que se eu divagar um pouco mais sobre o som do grupo de São Paulo eu vou resgatar certa banda do indie americano da mesma brit-época.

Bom, direto ao assunto. Curta aí “Broken Pavement” essa divertida e diferente versão de “Girls & Boys”, do Blur.

Senhoras e senhores, com vocês… LLOYD.

** O Lloyd é Alexandre Cherighim, André Gomes, Rafael Palermo e Thiago Belini.

*** A Popload Session é apresentada pela Heineken. Se beber, ouça música alto.

>>

Mais Damon Gallagher. Ou Noel Albarn? A mistura de recortes de um encontro épico

>>

141215_noelgorillaz_slider

Você leu aqui mais cedo que a dupla Noel Gallagher e Damon Albarn roubou a cena no aniversário de 60 anos de Paul Simonon, ex-baixista do seminal The Clash, em festança que rolou na noite de ontem, em Londres.

Em certo momento da noite, uma banda improvisada foi formada para um show só para os VIPs. Na formação, os dois protagonistas de uma das maiores tretas da história da música britânica, quando Oasis e Blur mandavam e desmandavam na cultura pop local no meio dos anos 90.

Noel e Damon cantaram e tocaram músicas do Clash e de bandas de Albarn, como Gorillaz e The Good, The Bad & The Queen. Alguém um tanto esperto resolveu juntar trechos de vídeos que estão aparecendo na internet e montou um vídeo com mais de 2 minutos com a faixa “Dare”, que pode ser vista abaixo.

>>

De Hong Kong ao Hyde Park, o Blur emocionou. E virou filme

>>

301115_blur_slider

Dia 2 de dezembro, conhecido como depois de amanhã, cinemas e teatros do Reino Unido vão exibir “New World Towers”, novo filme/documentário da incrível banda inglesa Blur.

A produção foca nos últimos anos do grupo, especialmente nos preparativos do álbum “The Magic Whip”, lançado no primeiro semestre deste ano, que marcou o primeiro disco cheio da banda enquanto quarteto original em mais de 15 anos.

“New World Towers” vai mostrar entrevistas, imagens de bastidores e de shows desde Hong Kong, local que serviu de inspiração para ao conceito do álbum, até o show gigante no Hyde Park de Londres no meio deste ano.

Em breve, o Blur vai divulgar as cidades ao redor do mundo que também irão exibir o filme, além do lançamento convencional. Até agora, o grupo liberou o trailer oficial e um trecho da classuda “This is a Low”

>>

Blur: na Argentina tocou, saudade deixou e o Brasil sobrou

>>

131015_blur

No último domingo, a big band inglesa Blur fez show intenso em Buenos Aires, com transmissão ao vivo pela web, via Rádio “La 100”. Isso significa dizer que foi o máximo que o Brasil conseguiu ter de contato com o quarteto inglês, que visitou a América do Sul e deixou o nosso país fora da rota, pelo intrigante motivo do Blur nunca ter arrastado públicos bons em seus shows aqui.

Da Argentina, a banda foi direto para o México, onde toca na capital e em Guadalajara. Depois, segue para dois shows huge nos Estados Unidos, nos famosos Hollywood Bowl (Los Angeles) e Madison Square Garden (Nova York), com uma tal Courtney Barnett abrindo.

A “La 100” transmitiu tipo 90% do show do Blur em Buenos Aires. Podemos ouvir abaixo e chorar no nosso cantinho.

00:00 Coffee & TV
03:36 Out of Time
08:00 Caravan
13:00 Beetlebum
19:57 Thought I was a Spaceman
25:48 Trimm Trabb
31:40 Tender
38:19 Parklife
42:08 Ong Ong
45:25 Song 2
48:20 To The End
52:30 This is a low
57:42 Stereotypes
1:01:04 Girls & boys
1:06:16 For Tomorrow
1:12:32 The Universal

** Foto: Infobae

>>

Blur no Chile: o show que não veremos aqui

>>

* When I feel BOSSA NOVA, Wooooooo-hooooooooo!!!

Screen Shot 2015-10-08 at 6.28.49

* Aconteceu ontem no Chile o show da adorada banda britânica Blur. O concerto, bombado extremo pelo que se vê nos vídeos, foi no Movistar Arena, em Santiago, e fez parte da Magic Whip Tour, espetáculo recheado de hits e das músicas novas que fazem parte do lindinho disco novo que o grupo de Damon Albarn soltou em abril deste ano.

Essa vinda do Blur à América do Sul é polêmica. O histórico grupo do britpop, antes e depois, tocou ontem no Chile e ainda faz dois shows na Argentina nos próximos dias, mas pulara o Brasil na rota. Produtores brasileiros, não sem razão, afirmam que a banda não vende aqui tantos ingressos para justificar um investimento alto de tamanho risco. Incrivelmente e historicamente, concertos do Blur no Brasil nunca foi aquela comoção. Tomamos essa!!!

Confira hits e novas do Blur ontem em Santiago, num “showzinho” de VINTE músicas. A começar pela explosiva “Song 2”, que aparentemente quase causou outro terremoto no Chile.

** Aqui, um fã do Blur transmitiu o começo do show no Periscope. Dá para ver bem.

*** As 20 músicas do show de Santiago, que o Brasil não vai escutar.

Go Out
There’s No Other Way
Lonesome Street
Badhead
Ghost Ship
Coffee & TV
Out of Time
Beetlebum
Thought I Was a Spaceman
Trimm Trabb
For Tomorrow
Tender
Parklife
Ong Ong
Song 2
To the End
This Is a Low

bis
Stereotypes
Girls & Boys
The Universal

>>