Em bohemian rapsody:

Popnotas: Queen fazendo história na música (de novo!). O Shamir e a Sharon Van Etten. E a volta do Foo Fighters às nossas notas

>>

– Hit é hit, e vice-versa. “Bohemian Rhapsody”, sucesso do Queen, nada mais nada menos que 40 anos após seu lançamento, recebeu o certificado de diamante da RIAA, Recording Industry Association of America. É a primeira banda britânica a conseguir tal feito – onde são necessários 10 milhões de vendas ou um equivalente em streams. Com apoio do filme sobre a banda, “Bohemian Rhapsody” alcançou um 1,6 bilhão de streams. É a música do século XX com mais streams da história. Vale uma reflexão rápida sobre esse feito. Existem diversos hits mundiais antigos, e por isso anteriores aos streamings, que não tem por lá grandes números. Já o Queen com esse renascimento conseguiu se recolocar no jogo. Curioso.

– Outro artista que está trabalhando em uma releitura de disco com colegas, tipo o Paul, é a “nossa” Sharon Van Etten, que deu seu álbum “Epic”, que completa dez anos, para que vários artistas repensassem seu trabalho. Até agora já foram divulgadas releituras por By Big Red Machine, IDLES, Lucinda Williams e, a mais recente, por Shamir, que você pode ouvir aqui embaixo. Estávamos com sdd do Shamir. A edição especial de “Epic” está prevista para mês que vem. E, conforme for saindo mais singles, a gente vai botando mais por aqui.

– Saudade de escrever uma notinha sobre o Foo Fighters. Que bom que a banda, mais precisamente Dave Grohl, soltou sua participação durante o evento beneficente Oates Song Fest 7908, o festival que o grande John Oates, que era do clááássico Hall & Oates, armou com a esposa para arrecadar grana para quem está passando fome nos EUA. Nesse evento, o que o FF trouxe foi uma versão acústica de “Everlong” precedida por uma longa explicação sobre como ela foi feita. Sempre vale revisitar, é a melhor música do Foo Fighters. Acha também?

>>