Em Bono:

U2 transmite no Youtube série de “shows lendários”. Com atrações de abertura novas, tipo Fontaines DC

>>

* A banda irlandesa U2 começa amanhã uma série esperta em seu Youtube chamada “U2: The Virtual Road”, quatro shows marcantes de sua trajetória que nunca foram mostrados antes , com imagens tratadas, áudios remasterizados e uma inusitada atração de abertura nova para cada streaming, o que vai incluir até nossos favoritos, o grupo punk fashion Fontaines DC.

Os shows ficarão 48 horas no Youtube do U2, depois serão retirados.

Começa amanhã, dia 17, o famoso dia de St Patrick, com “U2 Go Home: Live from Slane Castle”, concerto na Irlanda deles, em 2001 (foto abaixo). A apresentação, realizada no lendário local às margens do Rio Boyne, completa 20 anos este ano. E esse streaming terá como show de abertura uma performance solo do também irlandês Dermot Kennedy, gravada semana passada em Los Angeles.

u21

***

Os outros shows da série rolê virtual do U2 são:

– 25 de março
“U2: Live at Red Rocks”, Denver, Colorado – EUA, 1983
abertura: Fontaines DC, com show gravado em 2020

– 1º de abril
“Popmart: Live From Mexico City” – MÉXICO, 1997
abertura: da cantora mexicana Carla Morrison

– 10 de abril
“iNNOCENCE + eXPERIENCE: Live in Paris” – FRANÇA 2015
abertura: da banda francesa Feu! Chatterton

Os três primeiros shows, Slane Castle, Red Rocks e México, nunca foram disponibilizados digitalmente de modo oficial. O último da lista, o de Paris, aconteceu menos de um mês depois dos ataques terroristas na capital francesa em 13 de novembro. Foi um que teve uma memorável participação especial de Patti Smith, cantando “People Have the Power”.

>>

Faltava uma música de Natal com o Bono? Não falta mais. Ele e The Edge mandando a clássica “Baby Please Come Home”, mais “Walk On”, na TV irlandesa

>>

* Você não achou que ia passar este Natal sem a mensagem do Bono, né?

Captura de Tela 2020-12-21 às 10.28.25 AM

Uma vez trancados em casa sem poder excursionar com o U2, Bono e o fiel parceiro The Edge foram à TV RTÉ One, a BBC da Irlanda, para dois números de fim-de-ano, na última sexta-feira à noite, num dos programas de entrevistas dele, que tem atrações musicais.

Uma do U2, um pouco equivocada, versão “diferente” para “Walk On”, grandiosa canção do décimo disco do extratosférico grupo, “All That You Can’t Leave Behind”, que faz 20 anos neste ano. mas você pode julgar por si.

A outra sim, natalinaça, “Baby Please Come Home”, música dos anos 60 creditada ao Phil Spector e considerada uma vez pela “Roling Stone” como a principal canção natalina de rock de todos os tempos. Mariah Carrey, Foo Fighters, Bon Jovi, Cher, Offspring, Raveonettes e até o nosso Death Cab for Cutie já fizeram versão de “Baby Please Come Home”.

Aqui, numa decente cover de Bono & The Edge (com uma galera no apoio). De bônus, vai a “Walk On” junto.

>>

Inhaler, banda irlandesa liderada pelo filho do Bono, acerta em novo vídeo

>>

Captura de Tela 2020-10-29 às 3.09.34 PM

* A gente é chegada por aqui numa banda irlandesa, nunca disfarçamos. Então chegou a hora de falarmos da Inhaler, que tem no vocal e na guitarra o filho do dono do U2. Pelo menos ficar de olho nela. Ainda sem álbum previsto e com apenas uns singles lançados desde 2017o, o Inhaler, de Elijah Hewson, pegou uma dessas músicas para lançar agora como vídeo oficial e fazer circular seu nome.

“It Won’t Always Be Like This” é single do ano passado, ganhando nova atenção porque vem acompanhada de um decente vídeo oficial, nada demais, mas perfeito para bandas indies pequenas, dando a cara a tapa e em ação. E a música é boa, também. Dos quatro, cinco singles lançados pelo Inhaler, achamos aqui que é o melhor.

O bacana, por ser vídeo em que aparece a banda tocando, é inevitalvelmente procurar por traços do Bono em Elijah. Porque se olhar bem sua aparência e reparar em algumas entonações vocais, tá tudo ali.

>>

De David Bowie a Billie Eilish: Bono completa 60 anos de idade e faz playlist das 60 músicas que mudaram sua vida

>>

150515_u22

Ame ou odeie, Bono Vox continua sendo uma das figuras mais influentes do mundo. Mesmo que o seu U2 não seja o mesmo lá dos anos 80, o grupo continua lotando qualquer estádio do planeta, o que significa que o vocalista continua no jogo.

Bono completou neste final de semana 60 anos de idade e resolveu fazer uma carta aberta aos fãs, divulgando também uma playlist de 60 músicas que mudaram a sua vida.

Como era de se esperar, as escolhas do rockstar irlandês foi bastante eclética e passeou pelo rock antigo de Beatles, Stones, Elton John e David Bowie, pelo punk de Ramones e Clash, pela eletrônica de Kraftwerk, Depeche Mode, New Order e Daft Punk, pelo hip hop de Public Enemy, Jay-Z e Kanye West, pelo pop de Madonna e Lady Gaga, e pelo rock da “nossa” época, representado por nomes como Nirvana, Oasis, Pearl Jam e Radiohead. No meio disso tudo, figuras mais recentes como Beyoncé, Kendrick Lamar e… Billi Eilish.

180815_bono_noel_elton2

“Estas são algumas canções que salvaram minha vida, aquelas as quais que eu não poderia ter vivido sem. Aquelas que me levaram daqui até aqui, de zero a 60. Estou escrevendo uma carta de fã para acompanhar cada música e tentar explicar meu fascínio”, disse Bono, que publicará suas reflexões sobre as faixas no Instagram e no site oficial U2.com.

Abaixo a playlist com todas as 60 canções e algumas das anotações do líder do U2. Parabéns, Bono!

>>

Por ocasião nobre, Bono e Pharrell Williams cantam Bee Gees em apresentação atípica

>>

201118_bono2

201118_bono_slider

Todos os anos, o apresentador Jimmy Kimmel dedica um dia de seu programa para angariar fundos para a RED, fundação beneficente de Bono, que tem como motes a luta contra a disseminação e o tratamento da AIDS na África.

Na edição deste ano, Bono recebeu celebridades como Mila Kunis, Chris Rock e Snoop Dogg. No entanto, um número que chamou a atenção do público foi uma dobradinha do líder do U2 com o rapper e produtor Pharrell Williams.

Acompanhamos por um músico ao piano, a dupla fez uma cover improvável do hit dance “Staying Alive”, dos Bee Gees, lançada originalmente em 1977, em uma versão bem atípica.

O resultado pode ser conferido abaixo.

>>