Em brian johnson:

Brian Johnson fala pela primeira vez após saída do AC/DC. Radialista diz que tudo ainda é mistério

>>

060115_acdc

Algumas semanas após a bomba estourar no mundo da música, Brian Johnson deu sua primeira declaração oficial sobre sua saída do AC/DC. Em um longo comunicado, ele detalhou sobre seu problema de audição, citou as recomendações médicas, mas fez questão de enfatizar que não está deixando a música. Ou até o mesmo a própria banda.

“Não sou um desistente e gostaria de terminar o que comecei. No entanto, os médicos deixaram claro para mim e meus companheiros de banda que eu não tinha escolha a não ser parar de cantar ao vivo nos shows restantes e possivelmente em shows posteriores”, citou Johnson, que disse ter sido o dia mais “dark” de sua carreira profissional.

O vocalista contou que, por outro lado, os médicos informaram que ele pode continuar gravando em estúdio e é o que ele pretende fazer, mas que, no momento, seu foco é levar a sério o tratamento. “Espero que com o tempo minha audição melhore e eu possa voltar inclusive a fazer shows ao vivo. Enquanto o resultado é incerto, sigo otimista. Só o tempo vai dizer”, ressaltou.

Curiosamente, Brian não fez menção à escolha de Axl Rose como seu substituto. O vocalista do Guns N’ Roses será a voz do AC/DC na turnê europeia em estádios, no mês que vem e início de junho.

* Outro lado da novela – O radialista e apresentador norte-americano Eddie Trunk (do famoso programa de TV That Metal Show) postou em seu site um relato sobre o recente encontro que teve com Axl Rose nos bastidores do show do GNR em Las Vegas. Segundo o jornalista, a saída de Johnson não seria apenas pelo problema de audição, mas sim porque o vocalista estaria em um ritmo diferente do restante da banda em relação ao número de shows da turnê do AC/DC, o que bateria de frente com o pensamento de Angus Young, que prefere que o grupo faça mais shows.

“Agora que é oficial o envolvimento de Axl no AC/DC, ao menos para os próximos shows… Se você ouviu meu podcast é sobre isto que Axl e eu conversamos no show de Vegas no outro final de semana e ele me pediu para não comentar nada até que tudo fosse divulgado publicamente. Nem preciso dizer que para Axl este é um grande momento, pois ele tem a chance de subir ao palco com seus heróis. Ele me disse o quanto estava empolgado e que faria uma entrevista comigo sobre o assunto se eu não ventilasse nada antes de publicarem oficialmente, sendo assim espero que isto aconteça em breve! Vocês também já sabem que Angus tocou com o GNR no Coachella, e pelos vídeos no YouTube fica claro que Axl pode ocupar muito bem o posto. Mas ainda há outras questões no ar. O comunicado do AC/DC deixa claro que eles romperam com Brian Johnson. O que realmente aconteceu com Brian é um mistério. Mas ninguém está acreditando muito na questão do problema auditivo. Fontes me dizem que Brian estava tirando o pé do acelerador e não queria mais trabalhar tão pesado quanto Angus – que é mais novo – trabalha. Não consigo acreditar que após 36 anos, o AC/DC daria ‘adeus’ para o seu vocalista e não buscaria uma ‘solução’ em conjunto. Muitos têm problemas auditivos e, ainda assim, encontram um jeito de continuar tocando rock”, relatou Trunk.

>>

Nem tudo está perdido. Turnê latina do AC/DC ainda pode rolar…

>>

220115_acdc2

Tudo estava caminhando bem para a visita do gigante AC/DC ao Brasil no fim do ano. Mas uma notícia inesperada chocou os fãs: o vocalista Brian Johnson recebeu recomendações médicas para que deixe os palcos imediatamente. Caso contrário, poderá sofrer de surdez total.

Por mais que pareça óbvio, o problema de Johnson não surgiu por causa da barulheira causada pela banda australiana. Fãs chamaram a atenção para uma entrevista do cantor ano passado ao veterano Howard Stern, na qual ele diz ter tido problemas de audição com outra de suas paixões: automobilismo. “Tenho problemas de audição no meu ouvido esquerdo. Foi porque um dia estava em um carro de corrida e fiquei por muito tempo sem protetores nos ouvidos. Ouvi meu tímpano estourar, já que tinha esquecido de colocar os protetores debaixo do capacete. Foi assim que aconteceu. A música não teve nada a ver com isso. Fiquei tonto, meu ouvido médio foi para o espaço; tirei meu capacete e vi que havia sangue saindo do ouvido porque eu tinha estourado o tímpano”. A declaração pode ser vista abaixo.

Com a notícia, o AC/DC ainda arquiteta como gerenciar a crise. Uma das hipóteses é fazer shows com vocalistas convidados. Enquanto isso, um ex-cantor da banda em seus primórdios se prontificou a ajudar. Apenas o vocalista o-r-i-g-i-n-a-l do AC/DC. Que ficou dez meses na banda e foi expulso.

dave-evans-ac-dc

Dave Evans (acima) pouco participou da carreira do grupo, mas fez parte da formação inicial entre 1973 e 74, quando saiu (foi saído) para dar lugar ao lendário Bon Scott. Com a banda, gravou apenas um single, “Can I Sit Next To You Girl” / “Rocking In The Parlour”, lançado na Oceania.

Segundo Evans, que na real é treatado com os integrantes da banda, porém continua trabalhando com música e inclusive cantando AC/DC em seus shows, muitos fãs apreciam sua voz e pedem pela sua volta. Será?

Aparentemente seria um auto-convite oportunista de Evans, mas talvez faça sentido com o que eu ouvi nesta semana de um produtor de shows, quando o abordei dizendo que a turnê latina do AC/DC tinha ido para o espaço, que pena e tal: “Caaaaaaalma. Não é bem assim…”

>>

Ferrou geral, Brasil: AC/DC adia turnê e Brian Johnson deve parar de fazer shows

>>

070316_acdc2

Uma ducha de água geladíssima nos fãs do seminal AC/DC. A banda, cotada para vir ao Brasil no fim do ano (até emissários estão ou estavam cotados para vir à América do Sul nesta semana), sofreu na noite de hoje uma grande baixa.

Por ordem médica, o vocalista Brian Johnson vai precisar parar de fazer shows imediatamente. O problema pode ser uma total perda de audição caso o cantor, que está no grupo desde os anos 80, continue fazendo turnês.

Os problemas de Johnson são antigos, mas chegaram a um nível crítico. Em nota, o AC/DC afirmou que as dez datas restantes da turnê norte-americana serão adiadas para o fim do ano, “provavelmente com um vocalista convidado”.

A banda faria um show nesta terça-feira, em Atlanta, e encerraria o giro pelos Estados Unidos com um show no Madison Square Garden dia 4 de abril.

>>