Em brooklyn:

All my friends… Após três anos, LCD Soundsystem invade o Brooklyn ao som de Spacemen 3 e Joy Division

>>

* “Bem-vindos à mais longa soundcheck diante do maior número de pessoas de todos os tempos”, disse o James Murphy.

Foto: Stuart Kingtide

Foto: Stuart Kingtide

Aquela sensação boa de que o mundo está começando a voltar ao normal dentro de um novo normal bate para valer quando a gente vê um grupo como o nova-iorquino dance punk LCD Soundsystem ajudando a sacudir essa poeira toda e retomar seus shows.

O gênio James Murphy e sua trupe, agora desfalcada da musicista Gavilán Rayna Russom, que comandava os sintetizadores desde 2008, deram um pontapé inicial nesta semana na residência de 20 (VINTE) shows no cool Brooklyn Steel, em temporada que vai durar até 19 de dezembro.

As apresentações, as primeiras em três anos, tiveram início anteontem e a primeira música que o LCD Soundsystem tocou foi uma versão da histórica “Big City”, da incrível Spacemen 3, banda alucinante e alucinógena inglesa que fez barulho no circuito alternativo entre o meio dos anos 80 e comecinho dos 90, tendo entre seus integrantes o aclamado Jason Pierce, que mais tarde formaria o Spiritualized.

Foto: Stuart Kingtide

Foto: Stuart Kingtide

O grupo subiu no palco ao som de “The Electrician”, single lançado pelo The Walker Brothers em 1978. No total foram 18 canções apresentadas, nenhuma nova. Outra cover que apareceu no set foi “No Love Lost”, do Joy Division, que já foi tocada antes pelo LCD Soundsystem, mas há tipo 12 anos. Ou mais.

Outros pontos altos da apresentação de estreia da turnê foram as inclusões de canções como “Thrills” e “On Repeat”, que não apareciam nos shows há cerca de 15 anos.

A boa notícia é que um abençoado gravou o show praticamente todo e jogou na internet. “Big City” rola no minuto 8:00, enquanto “No Love Lost” mais para o fim, aos 1:35:40. O hino indie “All My Friends” fechou a noite.

Mas o legal mesmo é ver o show todo para desde já matar a saudade e aos poucos entrar no ritmo para a volta às pistas em 2022. Ou antes, até.

SETLIST – LCD SOUNDSYSTEM 23/11/21
01 “Big City” (Spacemen 3 cover)
02 “I Can Change”
03 “Time To Get Away”
04 “Daft Punk Is Playing At My House”
05 “Call The Police”
06 “On Repeat”
07 “Oh Baby”
08 “You Wanted A Hit”
09 “Tribulations”
10 “Movement”
11 “Someone Great”
12 “Tonite”
13 “Home”
14 “No Love Lost” (Joy Division cover)
15 “Thrills”
16 “Dance Yrself Clean”
17 “New York, I Love You But You’re Bringing Me Down”
18 “All My Friends”

lcdposterbrooklyn

>>

Com licença. Você poderia acompanhar duas horas de um show do Wilco no Brooklyn?

>>

161019_wilco2

Banda que é na verdade uma religião a parte na música, o Wilco está em ritmo de divulgação do lindo “Ode To Joy”, disco lançado no início deste mês, o primeiro deles em três anos.

No último domingo, o grupo norte-americano resolveu compartilhar para os seus fãs no mundo todo o registro ao vivo do show da nova turnê, realizado no Brooklyn Steel, um dos principais redutos indies nas cercanias de Nova York. No total, são mais de duas horas de show.

Vale lembrar que na próxima semana, mais exatamente no dia 23, será lançado no Brasil o livro “Vamos nessa (para podermos voltar). Memórias de discos e discórdias com o Wilco”, escrito pelo gênio Jeff Tweedy.

O show no Brooklyn pode ser conferido abaixo, começando a partir do minuto 6:00.

SETLIST
06:11 Bright Leaves
07:41 Before Us
11:13 Company In My Back
15:10 War on War
18:46 One and a Half Stars
22:52 Handshake Drugs
29:26 You and I
33:11 Hummingbird
37:55 Someone to Lose
41:54 White Wooden Cross
45:07 Via Chicago
50:44 Laminated Cat (Loose Fur)
58:08 Random Name Generator
1:02:27 On and On and On
1:07:00 We Were Lucky
1:12:12 Love Is Everywhere (Beware)
1:16:50 Impossible Germany
1:26:12 Box Full of Letters
1:30:33 Everyone Hides
1:33:56 I’m Always in Love
1:38:13 Heavy Metal Drummer
1:41:45 I’m the Man Who Loves You
1:47:13 Hold Me Anyway
1:51:30 Misunderstood
2:01:20 An Empty Corner
2:05:50 Red-Eyed and Blue
2:08:07 I Got You (At the End of the Century)
2:12:06 Outtasite (Outta Mind)
2:15:00 I’m a Wheel

>>

Jimmy Kimmel invade o Brooklyn e é recebido pelo LCD Soundsystem ao som de “Tonite”

>>

171017_lcd2

Pela terceira vez em sua história, o programa do Jimmy Kimmel firmará residência de uma semana no Brooklyn, mais precisamente na linda Brooklyn Academy of Music. O primeiro episódio da série rolou na noite de ontem e teve nada menos que os “locais” LCD Soundsystem dando as boas vindas.

A trupe incrível de James Murphy mostrou ao vivo a ótima “Tonite”, talvez melhor faixa do último disco deles, o recém lançado “American Dream”, primeiro #1 deles na Billboard.

Nunca é demais lembrar que o LCD Soundsystem vai mostrar esta e outras canções espetaculares no Brasil, no início do ano que vem, já que eles serão uma das principais atrações do Lollapalooza 2018, que acontece entre os dias 23 e 25 de março, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo.

>>

Tipo assim: o LCD Soundsystem tocou mais uma música nova (que ainda não podemos ouvir)

>>

* LCD Soundystem probidão.

Foto: mennislee

Foto: mennislee

O seminal LCD Soundsystem segue com sua residência na Brooklyn Steel, nova casa de shows localizada na linda região do Brooklyn, onde a turma de James Murphy armou cinco shows. Três já foram realizados; os dois últimos acontecem nesta segunda e terça, 10 e 11 de abril.

Logo no primeiro show, a banda americana postou diversos avisos pedindo para os fãs cooperarem e não gravarem as músicas novas que eles iriam tocar.

Na primeira noite, por exemplo, foram três inéditas: “Tonight”, “Call Police” e American Dream”. Durante o fim de semana, mais precisamente no show de sexta-feira, a banda mostrou outra nova, “Haircut”.

Um fã postou no Reddit a seguinte descrição (original): “It was dope AF, I thought. Can’t wait to hear the studio version. Very fast-paced, guitar-forward, punk-adjacent tune. I could hardly make out any lyrics, so I was surprised to learn that it was called ‘Haircut’”. Hmmm…

Vamos ficar de olho nos dois últimos shows e se aparece algum fã rebelde com algum registro.

>>

Porque a gente <3 a Courtney Barnett: o show da tempestade na lojinha e a session acústica

>>

Courtney-Barnett-Gov-Ball-NYC-Rough-Trade-2016-by-Pip-Cowley-Day-2-6285

* A guitarrista australiana Courtney Barnett, prediletíssima da Popload de um tanto que até vai participar de uma bela noite de novembro em São Paulo no Popload Gig, estava pronta para tocar no festival Governor’s Ball domingo, em Nova York, quando a tempestade chegou e tudo foi cancelado. Rapidamente, arrumaram um show cool dela dentro da “lojinha” Rough Trade, no Brooklyn, para compensar. Ou dentro do clubinho da lojona Rough Trade melhor dizendo. Temos iBagens.

O áudio e o vídeo, feito de lado, não está grande coisa. Na lojinha da Rough Trade, se muito, cabem umas 100, 130 pessoas. E não tem jeito de a gravação lá ficar superboa porque você vai estar sempre perto da caixa de som e tudo vai ficar bem estourado. Mas vale o registro. Inclusive, o canal do Youtube do Onefoofighter, de onde begamos os registros abaixo, tem bastante coisa, se você se valer do “jornalismo” que é pegar um show desses de uma artista dessas.

Agora, coisa fina está a gravação de uma apresentação sem banda de Barnett, portanto acústica, para o programa de rádio canadense The Strombo Show, liberado domingo na internet.

A session, veiculada no Canadá pela rádio pública CBC Radio 2, traz as faixas “Dead Fox” (0:00), “Nobody Really Cares If You Don’t Go to the Party” (2:56) e “Paid to Smile (5:55, cover do Lemonheads).

Quanta belezura junta!

>>