Em bruce springsteen:

Lorde ressurge cantando. Mas “só” uma música do Bruce Springsteen

>>

* Oi, Sumida. Desde nosso querido e saudoso Popload Festival lááá de 2018, quem apareceu de repente e sem avisar foi nossa querida neozelandezinha que “vimos crescer”, a Lorde!

A última notícia que tivemos dela no ano passado era sobre o lançamento de um livro de fotos de sua viagem para as terras gélidas da Antártida, que deve sair ainda neste ano. A passagem dela por lá, segundo ela mesma, era necessária para ver com os próprios olhos o estrago que as mudanças climáticas estão fazendo ali na Antártida e como isso já está afetando outras partes do planeta.

Nesta semana, a cantora deu pinta no show do cantor e guitarrista conterrâneo Marlon Williams (porque, sim, os shows estão tipo normais naqueles lados). Lorde apareceu como convidada especial no final da apresentação de Williams para fazer uma cover de “Tougher than the Rest”, de Bruce Springsteen.

Veja abaixo a participação da Lorde no show do amigo, cantando Springsteen. Aproveitamos para deixar, depois, a música original do “Boss”. Engraçado lembrar que o “boss” fez um cover de “Royals”, megahit da Lorde. Questão de reciprocidade bonita.

>>

POPLOAD NOW – Três momentos musicais do Super Bowl, estrelando The Weeknd, Miley Cyrus e Bruce Springsteen

>>

Captura de Tela 2021-02-08 às 7.55.10 AM

* Aparentemente curado da mágoa de não ter sido indicado ao Grammy, o músico canadense The Weeknd fez o graaaaaande show do Super Bowl 55, realizado ontem no intervalo do jogo Raymond James Stadium, na Florida. Por 15 minutos, Weeknd espremeu sete músicas em sua apresentação, de seu primeiro disco “House of Balloons” (2011, na real sua primeira mixtape) até o “desprezado” “After Hours”, do ano passado. Isso em meio a um incrível cenário urbano de luzes e milhões (o exagero dá conta) de dançarinos em casacos vermelhos. De seus primórdios, Weeknd tocou rapidinho “House of Balloons/Glass Table Girls”, mas na famosa parte que usava sample de “Happy House”, hit do grupo inglês pós-punk Siouxsie and the Banshees. Showzão.

****

* Uma mistura de comercial de carro com uma mensagem política ao povo dos EUA marcou o primeiro (e pomposo) comercial da vida do lendário cantor Bruce Springsteen, exibido ontem no milionário intervalo do Super Bowl, a grande final do futebol americano. A única propaganda em mais de 50 anos de carreira do “Boss” foi mais assunto até que as belas imagens do Jeep que dirigiu, falando coisas como “We just have to remember the very soil we stand on is common ground”, para uma nação tão polarizada como a americana pós-Trump.

****

* Nossa roqueira Miley Cyrus fez um movimentadíssimo show com plateia ontem para o Super Bow. Não ali entre os segundos mais caros da TV mundial, no intervalo do jogo. Foi antes, no “pre-game”, em palco montado no estacionamento do estádio para ir recebendo o público que chegava, no evento chamado Taligate. E teve de tudo na quase hora e meia de apresentação de Cyrus, coisa de 20 músicas. Presenças especiais de Billy Idol e Joan Jett, várias canções de seu mais recente disco, “Plastic Hearts”, do ano passado, e muitas covers, entre elas de Bikini Kill, Dolly Parton, Blondie e Nine Inch Nails. O público presente, cerca de 7 mil pessoas lindamente aglomeradas à frente de Cyrus, foi formado por vacinados profissionais da área de saúde que trabalham na linha de frente contra a covid-19, os grandes homenageados pelo Super Bowl. “Nós apreciamos tanto vocês e toda a sua entrega por nós. E por isso a gente vai fazer bastante barulho daqui”, anunciou Cyrus no começo de seu show.

****

* Esta seção da Popload é pensada e editada por Lúcio Ribeiro e Daniela Swidrak.

>>

Bruce Springsteen se emociona ao tocar para um pouquinho de gente no “Saturday Night Live”

>>

Captura de Tela 2020-12-14 às 6.12.19 PM

* Com uma alegria reluzente de banda nova, o veteraníssimo roqueiro americano (no sentido a-me-ri-ca-no da parada) Bruce Springsteen foi ao grande programa saturnino ao vivo e à noite “Saturday Night Live” tocar duas músicas de seu novo disco, ainda que aqui o novo se refira a “Letter to You”, seu 12º disco, lançado no final do ano passado com boa repercussão de crítica e vendas. Mas não excursionado, porque a Covid-19 não deixou. E o “ao vivo” tenha só o caráter de show, porque o programa é gravado.

Não deixou também, por precaução, dois integrantes da sua excelentíssima banda E Street Band acompanhá-lo ao programa de Nova York, que tinha uma plateia pequena para vé-los, o que arrancou algumas palavras emocionadas de Springsteen, já que foi o único público, ainda que pequeno, que presenciou o músico e sua fiel banda desempenharem canções ao vivo do último álbum. Ele chegou a dizer isso em um desses programas de entrevistas de fim de noite da TV americana durante a semana, e depois da gravação do “Saturday Night Live”

As músicas tocadas no “SNL” foram “Ghosts” e “I’ll See You in My Dreams”, e resgatou ali na telinha o que Bruce Springsteen tem de melhor: sua eterna jovialidade para apresentar suas músicas ao vivo, ainda que o tempo passe e seja implacável. No caso de Springsteen e de suas atuações em show, com sua banda, o tempo é até bem generoso.

A última vez que Sprinsteen tinha se apresentado no “SNL” havia sido no Natal de 2015.

>>

Jack Antonoff troca a Lana Del Rey e a Taylor Swift pelo Bruce Springsteen em novo single do Bleachers

>>

161120_jackantonoff2

Já pensou você ter uma banda e tal, e de repente tem o Bruce Springsteen participando de uma música sua? Pois é isso que aconteceu com o Bleachers, banda de um homem só. No caso, o bombado produtor Jack Antonoff.

Ele voltou com duas canções novas, “45” e “chinatown”, esta que conta com a participação do superstar Bruce, que a gente tanto adora.

Ainda não é sabido se as canções estarão no novo disco cheio do Bleachers, programado para 2021, já que Antonoff não solta um álbum desde 2017. Neste meio tempo, ele andou bastante ocupado produzindo projetos especialmente de cantoras super badaladas, como Lana Del Rey, Taylor Swift e FKA twigs.

>>

Bruce Springsteen grita que está vivo em novo single, que se chama… “Ghosts”

>>

Captura de Tela 2020-09-24 às 12.16.32 PM

* O veteraníssimo Bruce Springsteen, um dos patrimônios roqueiros da história da música americana, vai lançar em outubro um novo álbum, o de número 20, ainda “suportado” pela banda que o acompanha desde o comecinho dos anos 70, a E Street Band.

Springsteen, de 71 anos, apresentará “Letter to You”, disco que já tem conhecidos dois singles. O homônimo, lançado em 10 de setembro agora, e “Ghosts”, que saiu hoje com um lyric vídeo daqueles emocionantes, que mexem com memórias.

A música é, sem novidade, da categoria “rock” sem necessidade de botar complementos para “explicar” sua linhagem. E, enquanto na “lyric” Bruce Springsteen grita no refrão que está vivo, no “vídeo” ele intercala imagens de uma certa solidão de estúdio com lembranças de muitos shows seus antigos, no palco, com plateia.

Pensa um senhor septuagenário que deve ter feito já um milhão de shows pelo mundo em 50 anos de estrado preso numa pandemia, lançando seu vigésimo disco, sem poder fazer shows dele, gritando “I’m Alive” no refrão de uma música chamada “Fantasmas”. Este é Bruce Springsteen e é com esse tipo de melancolia de superação que ele sempre mexe. Ainda hoje. Como se essa realmente fosse uma mensagem para você. Para nós.

>>