Em CENA:

CENA – 12 músicas como se elas fossem uma só (de um jeito bom): ouça “Praia Vermelha”, novo disco da banda mineira Pequeno Céu

>>

cena170417_pequenoceu_slider

Grupo de som deliciosamente delicado e livre, e destaque na cada vez mais prolífica CENA mineira, o Pequeno Céu lança nesta segunda-feira, orgulhosamente aqui na Popload, seu novo disco, “Praia Vermelha”.

O álbum é nada mais que, segundo os informes que vêm da banda, uma coleção de momentos estéreos e profusões caóticas que projetam o desafio maior empreendido pela proposta de transformar as 12 faixas do disco em uma única música com pouco mais de uma hora e dez minutos de duração. Sabe assim?

Formado por Bernardo Bauer (baixo), Ciro Trevisan (bateria), Matheus Rocha (guitarra e metalofone), Manuel Horta (guitarra) e Renato Moura (percussão), o Pequeno Céu recebeu neste novo projeto o apoio de músicos como Toninho Horta, Guilherme Peluci, Lucas Freitas e Henrique Staino.

170417_pequenoceu2

O envolvimento da banda com “Praia Vermelha” foi por volta de dois anos, entre composição e gravação, e exemplo a liberdade criativa do grupo, que tem como característica mesclar em sua sonoridade diversas referências musicais, especialmente o math rock misturado com MPB.

Gravado e mixado no estúdio Motor por Ygor Rajão e masterizado por Fernando Sanches no estúdio El Rocha, “Praia Vermelha” tem 12 faixas e pode ser ouvido abaixo, em primeira mão, no CENA. Logo mais o álbum estará em diversas plataformas de streaming por aí, com distribuição do selo Quente, marca em constante ascensão no circuito alternativo mineiro, que inclui trabalhos vinculados a nomes como Câmera, Oceania, Young Lights, e a eventos como a edição local do No Ar Coquetel Molotov, realizada ano passado, e projetos como o Música Quente, que leva para Belo Horizonte shows de bandas do circuito indie nacional especialmente lançando novos discos.

>>

Diário da #CENA brasileira em Austin, no festival SXSW – sábado

>>

Infelizmente está chegando ao fim a nossa cobertura da excursão brasileira ao Texas com FingerFingerrr, Boogarins, Autoramas, Liniker, Maglore, Lista de Lily, ToTi e Capela aprontando altas confusões no festival SXSW. Adoramos esse momento EGO-Indie de saber quem estava fazendo o quê, tocando onde e se divertindo como. A #CENA nacional foi muito bem representada e estamos aqui torcendo para que essa aventura renda contatos & contratos. 😉 No Diário de hoje: mais tietagem explícita, música e figurinos incríveis. A foto na home é da banda Maglore.

BOOGARINS

***
A banda encerra hoje a sua participação no SXSW com dois shows na sequência:
***

***
Sente a brisa
***

***
E apesar das dezenas de shows por minuto que acontecem durante o festival, tem muita gente que prefere ver o Boogarins again and again and again!
***

@levitation showcase yesterday….3rd time seeing @boogarins in like 2 week span 💚

A post shared by Lindsay Krause (@fruitylinx) on

***
Um dos melhores shows do SXSW? Não é a gente que está falando…
***

Don't waste your time with the has-beens and never-will-bes just go to all the @boogarins shows and go home!

A post shared by Markimilian (@markimilian) on

AUTORAMAS

***
Os Autoramas foram ao show do Spoon, ficaram “na grade” e…
***

#spoon agora #quasenopalco hehehe #festival #sxsw #artistlounge #usa

A post shared by Érika Martins (@erikamartinsrock) on

***
…e PAAAAÁ viram o Britt Daniel dando sopa na saída
***

que showzaço! #festival #sxsw @erikamartinsrock com Britt Daniel #spoon #autoramas

A post shared by autoramas (@autoramas) on

***
#publi #ad
***

#festival #sxsw #autoramas #usa #artistslounge @duo_jardins

A post shared by autoramas (@autoramas) on

LINIKER

***
W O W
***

***
Vamos apenas reproduzir os comentários que estão no post deste vídeo: “Destruidora”, “Deusa”, “TIRO!”, “UM LACRE É UM LACRE”. Aperte-o-play:
***

***
Foto do primeiro show…
***

De ontem SXSW Foto @carolpascoal Vestido acervo da @tassiareis_ ❤️

A post shared by Liniker 🎤🌟🌷🌟🌈 (@linikeroficial) on

***
…e o figurino do segundo
***

Indo pro segundo show aqui em Austin Hoje é no Palm Door Mandem seus axés, Brasil!!! Look: acervo Elke Maravilha

A post shared by Liniker 🎤🌟🌷🌟🌈 (@linikeroficial) on

FINGERFINGERRR

***
Registro do primeiro show da dupla
***

Hi SxSW, oficialmente parte de vocês e vocês parte de nós 😈. Our first official SxSW show was amazing, Obrigado BD Riley's and all the staff! Obrigado a todas as bandas and @_gools_ for making it happen with your gear. ❤️ Hoje tem mais no Friends Bar junto com a galera! ToTi, @projeto_capela, @listadelily, @maglore e Winter, from 7pm on (we play at 11pm) MAR 13 – Karma Lounge – Austin, TX MAR 16 – SxSW Official Showcase @ BD Riley's 7pm MAR 17 – SxSW Official Showcase – Brazilian Invasion @ Friends Bar – show 11pm, starts 7pm MAR 21 – Liquor Store – Portland, OR MAR 22 – Lo-Fi Gallery – Seattle, WA MAR 23 – Treefort Music Fest @ The Olympic 6:30pm – Boise, ID MAR 24 – 20 Sided Records Showcase @ PreFunk 4pm – Boise, ID MAR 25 – Portland, OR (tbd) #fingerfingerrr #MAR #rosaflamingo #sxsw2017 #austin #texas #marustour2017 #usmartour2017 #brainproductionsbooking #bdrileys #sxsw #friendsbar (foto @carlitoslow)

A post shared by FingerFingerrr (@fingerfingerrr) on

***
Não basta fazer um som legal…:
***

LISTA DE LILY

***
A turma do Lista de Lily já estava cansada antes mesmo de começar
***

***
Mas deu tudo certo no final e eles arrasaram
***

***
Show, porco e breja. Que vida!
***

MAGLORE

***
Expectativa…:
***

Pra lembrar q hj é o primeiro show da @magloreoficial em #austin no #sxsw

A post shared by azevedolobo (@azevedolobo) on

***
É a mistura da Bahia com o Texas!
***

***
Smells Like Casa-do-Mancha em Austin
***

ToTi

***
Cavaquinho & Skate: a dupla foi a primeira a se apresentar no “Brazilian Invasion” em Austin
***

CAPELA

***
Capela meets Hanson! Talvez a banda mais assediada nos últimos dias?
***

***
E depois do último show com toda a turma da #CENA,…
***

***
…o trio começa a se despedir da cidade.
***

>>

Diário da #CENA brasileira em Austin, no festival SXSW – quinta-feira

>>

A partir de hoje, o time brasileiro no SXSW já estará completo. Maglore, única banda que ainda estava no Brasil, deve estar chegando por lá agora para se apresentar nos próximos dias ao lado de Liniker, Autoramas, Boogarins, Lista de Lily e FingerFingerrr. Tem sido divertido acompanhar pelo Instagram (viva as redes sociais!) o que eles têm feito nesses dias de folga. As escolhas são variadas e vão desde sessão tortura com salgadinho que queima a boca até um show especial da Solange. Nosso momento EGO INDIE em seu terceiro episódio: o Diário da #CENA – quinta-feira.

AUTORAMAS

***
Foram dias muito agitados para o Autoramas. Eles tiveram que pegar a estrada:
***

A post shared by autoramas (@autoramas) on

***
E nem bem chegaram, já rolou muito assédio:
***

***
A calmaria pré-Flaming-Lips
***

humm…e pra harmonizar com essa iguaria divina?!! qual refri? #sxsw #festival #rock #autoramas

A post shared by autoramas (@autoramas) on

***
Pausa para Foto-de-Banda
***

#festival #sxsw #sxsw2017 #usa #rock #rockfrombrazil

A post shared by autoramas (@autoramas) on

LINIKER

***
Clash de Divas! Liniker aproveitou a noite para ver, nada menos que, So-lan-ge ao vivo! E de pertinho:
***

***
Mais um pouco:
***

OLHA ELA

A post shared by Liniker 🎤🌟🌷🌟🌈 (@linikeroficial) on

FINGERFINGERRR

***
É hoje! O FingerFingerrr começa os trabalhos em Austin logo mais, às 19h (horário local):
***

***
O duo também aproveitou para atualizar a pasta “Fotos-da-Banda/Divulgação”:
***

LISTA DE LILY

***
Lista de Lily devidamente credenciados, AGORA VAI:
***

E contando. #sxsw2017 #listadelily #listanosxsw #vaitomarnocover #badgeless

A post shared by Adolfo Neto (@dolfits) on

***
Apenas uma festinha no backyard, com picnic, drinks e show de banda francesa (o vídeo tem narração, cliquem!)
***

BOOGARINS

***
Um novo fã:
***

Best find so far at #sxsw : #boogarins

A post shared by geens mcweens (@giniweeny) on

***
Boogarins toca hoje! Já é o terceiro show em três dias…
***

Tonight at @groundcontroltouring showcase! We play at 10:15 at @sidewinderatx

A post shared by Boogarins (@boogarins) on

MAGLORE

***
A invasão do Maglore em Austin ainda não começou… A banda deixou o Brasil ontem e se apresenta no SXSW amanhã e no sábado:
***

***
Amanda Souza, que trabalha com o Maglore (Camará Produções) e já está na cidade, mostra o flyer mais desejado do SxSW
***

A post shared by Amanda Souza (@amandette) on

>>

Diário da #CENA brasileira em Austin, no festival SXSW – quarta-feira

>>

Dando sequência ao nosso diário de notícias (versão-Ego-indie) da invasão brasileira no festival SXSW, fomos ver o que os nossos representantes estão fazendo de bom na movimentaaaaaaada Austin, no Texas. O dia ainda está tranquilo por lá, já que nem todas as bandas se apresentaram ainda. Mas vamos continuar de olho e atualizar o nosso Diário da #Cena diariamente. Fiquem com a parte 2 (leia a parte 1 aqui):

AUTORAMAS

***
A banda está contando com presenças ilustres no show de hoje à noite:
***

Hoje só vai ter gente fina no show do Autoramas no Sxsw

A post shared by autoramas (@autoramas) on

FINGERFINGERRR

***
O duo paulistano FingerFingerrr tocou no mesmo palco da banda de Brasília Lista de Lily e nesta foto mash-up abaixo, você ainda vê Gools, grupo de New Orleans, que se apresentou também no rolê e ainda emprestou uns equipamentos para os brasileiros e tal. E olhando beeeeem, ali no meio, está Robert Singerman, há trinta anos a serviço da música descobrindo bandas incríveis, sendo dono de selo e representando gente como (apenas) R.E.M., James Brown, Violent Femmes, Fela Kuti e Beastie Boys. Baladinha boa essa:
***

LISTA DE LILY

***
Lista de Lily aproveitou para pegar a psicodelia do Boogarins no Hotel Vegas e fez este vídeo:
***

LINIKER

***
Prêmio de melhor vibe do dia! Liniker, na paz, relaxando e cantando na varanda:
***

Por @william_zaharanszki De @liannelahavas

A post shared by Liniker 🎤🌟🌷🌟🌈 (@linikeroficial) on

BOOGARINS

***
Os Boogarins não acordaram ainda, então demos uma fuçada para ver o que os gringos acharam do show de ontem:
***

CENA – Far From Alaska vai gravar novo disco nos EUA. E a Popload conversou com a Cris Botarelli

>>

cena060116_FFA_slider

Em meio a tantas nomenclaturas que a música hoje oferece, o incrível Far From Alaska, banda barulhenta vinda incrivelmente do Rio Grande do Norte, terra do maior festival indie do mundo (atente-se a adjetivos e superlativos da CENA), prefere não se render aos rótulos e se define como uma “banda de rock”. E é para manter este espírito do rock vivo que o grupo potiguar viajará até os Estados Unidos em alguns dias – mais precisamente dia 21 de janeiro – para gravar seu aguardado disco novo.

A boa nova não para por aí. Quem ficará encarregada de produzir e conduzir o trabalho é nada menos que a experiente Sylvia Massy, que receberá a banda brasileira em seu estúdio, na cidade de Ashland, no estado de Oregon, de onde os integrantes da banda prometem bastante interação com os fãs para falar de todo o processo de trabalho, que será full time e deve durar tipo um mês.

Sylvia tem no currículo trabalhos com bandas e artistas tipo Foo Fighters, Sonic Youth, Blur, Red Hot Chili Peppers e até, veja bem, Prince e Johnny Cash. Pouco, hein?

Antes do Far From Alaska viajar e ficar mais perto do Alaska (sério!!!), a Popload bateu um papo breve e delícia com a Cris Botarelli, uma das vocalistas e responsável pelas viagens sonoras do sintetizador e lap steel marcantes do grupo. Cris falou da expectativa das gravações, da volta do grupo aos Estados Unidos e, claro, da CENA indie Brasil hoje, cada vez mais internacional.

FFA2Fotos FFA: André Peniche

O Far From Alaska curtiu seu primeiro rolê internacional para shows no início do ano passado. Como foi a experiência e quais são os projetos para fora do país daqui pra frente?
Cris FFA – Foi demais! A gente tinha essa dúvida se o FFA seria uma banda interessante na gringa, se chamaria atenção das pessoas ou se seria mais uma banda de rock x. Isso porque a gente entende que o rock nos EUA, por exemplo, é como se fosse o samba no Brasil, nasceu lá, é lendário, cultural, grandes nomes surgiram e fazem parte do imaginário popular deles. Então, a gente achava que íamos encontrar um público difícil, mas não mesmo. A galera curtiu bastante o que viu, foi bem aberta a escutar e se entregaram ao show mesmo sem conhecer a banda. Na França do mesmo jeito, público atento e inclusive dançante! Melhor cenário impossível! Foi muito massa isso porque deu um gás novo pra gente, uma vontade doida de sair tocando nossos rock crazy por aí e é exatamente o que estamos planejando fazer. Conquistar mais 24 territórios e um à nossa escolha (haha jogadores de WAR entenderão).

Como surgiu a escolha da Sylvia Massy para trabalhar no novo álbum?
Cris FFA – Estávamos à procura de alguém para produzir nosso álbum há um tempão, mas a gente confessa que de forma meio preguiçosa, porque escolher um nome assim sem conhecer, ainda mais gringo, é complicado. A gente é meio hippie nesse sentido, tinha medo de “não rolar a vibe”! Por um amigo em comum dela com o nosso empresário Thiago Endrigo, acabamos esbarrando no nome da Sylvia e foi amor à primeira escutada! Primeiro porque ela é mina, segundo porque ela é maravilhosamente maluca, gosta muito de experimentação, assim como a gente, e, sei lá, bateu. Ficamos surpresos que ela aceitou fazer nosso disco diante de tanta coisa irada que ela já fez e é isso aí, vamos nessa!

060116_sylviaSylvia Massy será a responsável pela produção do novo álbum do grupo de Natal

Que tipo de pegada vocês esperam para este novo disco? Vocês já partem para o exterior com uma ideia moldada ou, quando as gravações começarem, podem rolar mudanças no meio do caminho?
Cris FFA – Dessa vez a gente se preocupou um pouco mais em compor mais canções, sabe? Essa coisa de conseguir tocar a música no violão no meio do luau e ser legal também? A gente não tinha tanto isso no primeiro, era mais riffão, grito e taca-lhe pau! Continua com tudo isso, mas as melodias estão mais legais, acho. E sim, a gente está indo sabendo exatamente o que quer, não tem como, o FFA é muito obsessivo nas composições, mas vamos pensar juntos lá no melhor jeito de chegar nesse resultado.

O FFA tem uma sonoridade peculiar, pesada, mas incrivelmente balanceada pela suas vozes femininas super bem colocadas. Como você tem visto essa “invasão” cada vez maior de meninas vocalistas em bandas de rock no Brasil?
Cris FFA – A gente acha que tá pouco, queremos mais bandas de meninas. Mais, mais, mais e mais. Quando tiverem muitas, aí a gente vai querer mais ainda, porque né, nunca é demais haha. Tem macharada demais já!

Esta parece ser uma época de proliferação da CENA alternativa no país, com cada vez mais bandas, gente engajada, selos, espaços para shows (até improvisados) e fortalecimento de festivais. Você acredita que pode estar ocorrendo, mesmo que em doses gradativas, uma pequena revolução no indie brasileiro? E o que falta para a CENA se fortificar de vez na sua opinião?
Cris FFA – Sim, acho que as ferramentas estão finalmente estabelecidas da forma mais democrática possível (internet, streaming, etc) e isso só tem ajudado o indie a crescer e se proliferar e se profissionalizar também.

>>