Em “Certified Lover Boy”:

Drake bota Jay-Z e Lil Wayne, conecta com as artes plásticas e desenterra “I’m Too Sexy” em “Certified Love Boy”, disco lançado hoje

>>

* De cara, uma das melhores músicas do discão que o rapper canadense Drake soltou hoje, é “Way 2 Sexy”, com peso pesados na participação especial como Future e Young Thug. Ela está no já famoso “Certified Love Boy”, da capa artística polêmica para estes dias, sexto álbum do Drake, outro da linha anunciado-adiado-anunciado-adiado, que finalmente saiu.

“Way 2 Sexy (with Future & Young Thug)” é baseada e ainda traz sample no começo de “I’m Too Sexy”, sucesso pop monumental do duo de brothers ingleses Right Said Fred, do comecinho dos anos 90, com letra e vídeo musical tão bom e pop quanto divertido.

Claro que Drake leva o hit do Right Said Fred para um outro lugar, mas essa desencavada do canadense para “I’m Too Sexy” é muito oportuna para lembrarmos o tamanho de uma boa canção despojada num mundo zoado.

“I’m too sexy for my shirt/ Too sexy for my shirt/ So sexy it hurts” é uma das frases marcantes da música dos irmãos ingleses, que em 1991 foi número 1 na Inglaterra, nos EUA e no Japão. Para você sentir o tamanho da música, que andava adormecida, o Right Said Fred foi a primeira banda inglesa a botar uma canção no topo da “Billboard” americana desde os Beatles. A canção fez parte de trilha de 40 filmes e seriados de TV, como os “Simpsons” no auge.

Com Drake, “I’m Too Sexy” ganha tratamento hip hop marrento e uma daquelas batidas grave fortes típica do rapper, para virar “Way 2 Sexy”.

“I’m too sexy for this chain
Too sexy for your gang
Too sexy for this fame, yeah, yeah
I’m too sexy for the trap
Too sexy for that cap
Too sexy for that jack, yeah, yeah”

“Certified Love Boy”, este novo do “amigão” do Kanye West, tem ainda nas colaborações as presenças de Travis Scott (“Fair Trade”), Jay-Z (“Love All”) mais 21 Savage, Lil Baby, Lil Wayne, Ty Dolla $ign e Kid Cudi entre outros. Coisa muito séria.

Na quarta passada, dois dias atrás, apareceram enormes cartazes de Drake em muitas cidades dos EUA, Canadá e até na Nigéria, anunciando quem eram os convidados de “Certified Love Boy”. Em Nova York, um luminoso gigante na iluminadaça Times Square dizia “The Goat”, um dos apelidos de Jay-Z.

Unknown

A capa de “Certified Love Boy”, a dos 12 emojis de mulheres grávidas, causou muito buchicho nas redes, quando mostrada no começo desta semana. Quando apresentada, sem muitas explicações, a capa sugeria ser um desenho do polêmico artista plástico inglês e colecionador milionário Damien Hirst. A capa veio com um aviso “1 de 2 por Damien Hirst” e induz uma parceria entre os artistas cananadense e inglês, com uma outra obra vindo por aí.

drake

Entre os babados do disco novo do Drake está a música “No Friends in Industry”, que diiiiiiiiizem ser direcionada ao desafeto Kanye West.

No friends in the industry/ My brothers been my brothers, man, you n‘s ain’t no kin to me, a fact (Woah)/ … / I had to draw the line between my brothers and my enemies, a fact N‘s love to start the beef, don’t wanna keep it rap/ Yeah, he hit us up and now we owe you something back”. “Beef”, termo no hip hop popularizado pelo grande 50 Cent anos atrás para designar treta, talvez nossa “bifa”, é o apelido da guerrinha travada por Kanye West com Drake.

>>

Popnotas – O disco do Drake sai sexta, Kanye, e com uma capa estranha. O trailer oficial do doc do Velvet Underground. E o single ao vivo do Weezer

>>

– Acho que agora vai. Menos de uma semana depois de o Kanye West (ou a gravadora dele) escorregar o álbum novo dele para as plataformas de streaming, outro super-rapper norte-americano, no caso o canadense Drake, vai vir finalmeeeeeeeeeeeeeente com o disco novo. “Certified Lover Boy”, sexto disco de estúdio de Drake, há um ano sendo especulado num sai-não-sai danado, chega para nós na sexta-feira agora, dia 3. A data primeiro foi anunciada por ele num programa esportivo no final da semana passada. Hoje pela manhã, Drake postou no Instagram a confirmação de 3 de setembro e uma foto com 12 mulheres grávidas em forma de emoji. Hummmmm. Do disco, conhecemos o single “Laugh Now Cry Later”, lançado em agosto, também com vídeo. Agosto do ano passado, diga-se. Sobre o nome do disco, associado a sua capa…

drake

***

– Saiu nesta segunda o trailer oficial de “The Velvet Underground: A Documentary Film By Todd Haynes”, documentário sobre a lendária banda de vanguarda nova-iorquina dos anos 60, considerada uma das precursoras do punk americano junto com os Modern Lovers, da vizinha Boston. É o primeiro doc a sair das mãos do cultuado diretor indie Todd Raynes e tem estreia dupla marcada para 15 de outubro nos EUA, nos cinemas de arte e na plataforma Apple TV+. O filme sobre a banda de Lou Reed e John Cale, que chegou a ter como empresário o gênio da pop art Andy Warhol, foi mostrado em primeira mão em maio no festival de cinema de Cannes, na França. O documentário vai chegar às salas e plataforma da Apple ao mesmo tempo que uma trilha sonora oficial aos streamings, contendo um “best of” do Velvet Underground e uns materias inéditos, como demos, inéditas e ao vivo.

***

– A banda Weezer lançou sexta-feira, como single, uma versão ao vivo para “All My Favorite Songs (Live from Hella Mega)”, faixa que abre o disco “OK Human” do começo deste ano, mas numa gravação tirada da turnê que a grupo californiano tem feito em tríade, com Green Day e Fall Out Boy. O vídeo, que saiu junto, tem uma colagem de momentos do Weezer nessa tour Hella Mega. Aqui:

>>

E, como se não bastasse, babe, o Drake lança de surpresa uma música-propaganda bem boa, batendo umas bolinhas

>>

* Já cansei desta sexta-feira e nem estamos no meio do dia ainda.

Captura de Tela 2020-08-14 às 1.13.22 PM

O rapper superstar Drake lançou uma trilha de comercial da Nik… quer dizer, seu mais novo single, chamado “Laugh Now Cry Later”. Música e vídeo do canadense têm participação do rapper parça Lil Durk.

As filmagens foram feitas numa madrugada na Nike World Headquarters, o absurdo complexo de escritórios e quadras e loja em Portland, nos EUA. Uns atletas bancados pela marca aparecem no vídeo, tipo o gênio Kevin Durant.

Enquanto fica dizendo “Babe” com o amigo, Drake joga um basquetinho, nada, corre, joga beisebol e futebol americano.

A música segue a fórmula Drake do drama cool seguido de um refrão de batidas sincopadas. Portanto, bem boa.

“Laugh Now Cry Later”, dizem, é o primeiro single do próximo disco do rapper canadense fã encrenqueiro do Toronto Raptors. Entendedores de NBA entenderão. O sexto álbum de estúdio de Drake se chamará “Certified Lover Boy”, disse ele em seu Instagram nesta noite que passou. Quase 71 milhões de seguidores ficaram informados disso nesta madrugada brasileira.

Com isso, parece claro agora que “Toosie Slide”, o “hit do Tik Tok” lançado no começo do ano, não estará no disco novo.

Bom, vamos ao novo show de bola de Drake, abaixo

>>