Em chan marshall:

Cat Power descobre a eletrônica e tenta se livrar de suas tensões em "Sun"

>>

Será lançado “oficialmente” na próxima semana, dia 3, o novo e aguardado álbum da esquisitamente fofa Cat Power, pelo selo cool Matador. “Sun”, o disco novo da Chan Marshall, foi gravado todo por ela, tocando todos os instrumentos. Ela também “fez” a capa, pois cortou o cabelo sozinha. Depois de “Ruin”, o primeiro single, e a faixa de abertura “Cherokee” terem dado uma boa noção do que viria por aí, uma Cat Power electroindie, é possível agora ouvir o álbum na íntegra, em cortesia da NPR.

O disco “nasceu” a partir de problemas pessoais (sentimentais) da Cat Power. Ela de cabelo curtinho na capa tem um tom triste e de desabafo por causa de seu rompimento com o ótimo ator independente Giovanni Ribisi, que deu um fora nela para casar, em dois meses, com a modelo inglesa Agyness Deyn, presença frequente de baladas indies de Nova York. De raiva, ela cortou muito o cabelo, sozinha em casa, pegou o avião e foi acabar o disco na França. E essa atmosfera tensa, segundo ela, poderá ser facilmente captada em “Sun”, o primeiro álbum dela em 6 anos.

Vai, Chan.

* “Sun”, o tracklist.
1 Cherokee
2 Sun
3 Ruin
4 3,6,9
5 Always on My Own
6 Real Life
7 Human Being
8 Manhattan
9 Silent Machine
10 Nothin But Time
11 Peace and Love

Nova da Cat Power fase "novela das 9". Para melhorar, em remix do Nicolas Jaar

>>

* Com disco a ser lançado oficialmente no dia 3 de setembro, mas que tem dias já rola soltinho na internet, a gata Cat Power volta a ser assunto em todo lugar com “Sun”, seu quinto álbum, o primeiro de inéditas em seis anos. O primeiro single do disco, “Ruin”, chegou recentemente aos nossos ouvidos. Hoje, ela soltou outra música, Cherokee”.

Chan Marshall, o nome real Cat Power, sempre foi uma pessoa um tanto esquisita. Lembro até uma vez que, num camarim em Londres, pré-show, ela chegou e disse para mim, na lata, que…

Enfim, o “esquisitismo” da Cat Power, no disco novo, se traduz em um flerte eletrônico dela, um “novo experimento” que ela vem dizendo, em entrevistas, que está deixando as músicas dela mais interessantes, haha. A Cat Power descobriu a eletrônica.

Tanto que, em “Cherokee”, o single novo, ela surtou no Twitter nas últimas horas anunciando o remix que o genial DJ e produtor americano Nicolas Jaar fez para a canção.

Antes de botar “Cherokee” para tocar, a fofoca indie. “Sun” e a capa do disco, ela de cabelo curtinho, tem um tom triste e de desabafo por causa de seu rompimento com o ótimo ator independente Giovanni Ribisi, que deu um fora nele para casar, em dois meses, com a modelo inglesa Agyness Deyn, presença frequente de baladas indies de Nova York. De raiva, ela cortou muito o cabelo, sozinha em casa, pegou o avião e foi acabar o disco na França. E essa atmosfera tensa, segundo Chan, poderá ser facilmente captada, em “Sun”.

>>