Em charli xcx:

Charli XCX leva sua lápide à TV americana, para mostrar o single novo em performance ao vivo

>>

* A electropop cool Charli XCX surgiu com um cemitério improvisado na TV americana para dançar e cantar seu novo single, “Good Ones”, ontem à noite no programa do Jimmy Fallon. A música vai estar no seu esperado e “inspirado” quinto álbum, que a inglesinha nervosa provavelmente vai aparecer com ele na internet sem muito avisos prévios, é o que dizem e ninguém aqui duvida.

A performance “tétrica-pop” de Charli no Fallon contou com banda e lápide. “Good Ones”, segundo ela avisou quando lançou o single novo, faz um mês, virou uma chavinha nela. “Me levou a um nível pop demoníaco”, disse à época.

Né?

>>

Popnotas – O resgate do Cold War Kids, a Brittany Howard num santuário, o vídeo animado do No Rome e amigos você-sabe-quem. E o Tiny Bieber

>>

– Vale nestes tempos ficar de olho na Current, rádio indie de Minneapolis, Minnesota, que a gente gasta um tempo sempre que dá e tem umas sessions bem cabulosas. Como a produção nesta era pandêmica caiu bastante, eles têm rebuscado nos arquivos passagens de bandas ótimas pela emissora, como esta que eles postaram ontem no canal de Youtube deles. A banda Cold War Kids, ótima porém poderia ter ido mais longe, passou pela Current em 2017 para uma session de duas músicas, que a gente traz aqui. O grupo indie-soul, que havia explodido no novo rock uns dez anos antes, ia lançar seu sexto álbum, o “L.A. Divine” naquele abril de 2017 e umas semanas antes ia fazer um show esgotadaço em Minneapolis. Daí aproveitaram e mandaram “Love Is Mystical” e o hit “First”, do disco anterir, de 2014, nos estúdios da Current. Repara a missa acústica.

– Então. Se você quiser encarar, entrou agora há pouco na nobre série online Tiny Desk, da NPR, uma apresentação do… Justin Bieber, ele-mesmo. O rapaz canadense, brother do Drake e de muita gente boa do hip hop americano por suposto, vai lançar nesta sexta mais um disco, seu sexto, chamado “Justice”. Em seu Tiny Desk, num ambiente tiny mesmo, até, Bieber tocou algumas músicas de seu novo álbum, abrindo a história com “Holy”, parceria sua com o Chance The Rapper. Ainda teve “Peaches”, “Hold On”e “Anyone”, tudo do disco que sai depois de amanhã. Tudo aqui, para sua apreciação. Se pans.

– Na possibilidade de encontrar a galera para gravar vídeo, vamos de animação. Foi o que o talentoso músico filipino novinho, por ora inglês, No Rome fez para dar visual à esperta canção que lançou recentemente, muito bem acompanhado. No Rome, como demos aqui, armou tipo um supergrupo com Charli XCX e The 1975 para o single “Spinning”. Que, parece, vai virar grupo meeeeesmo. Dizem. Mas, de todo modo, o álbum próprio do No Name está sendo planejado para sair em novembro deste ano. Estamos esperando já.

– No maior gerador de som ao vivo diárias da história da música, os programas de entrevistas noturnos, ontem foi a vez de termos Brittany Howard (foto na home) tocando para o Jimmy Kimmel. Aqui cabe falarmos que o conceito de “ao vivo” nos dias de hoje não significa “ao viiiiiiivo”, propriamente. É o tal de gravamos ao vivo e enviamos para você. Nessas, o Jimmy Kimmel chamou a brilhante Brittany, muito conhecida por ser a cantora do Alabama Shakes, para mandar sua participação solo, que foi exibida na noite passada. Ela cantou ” Short and Sweet”, canção lindaça de seu primeiro disco fora do Alabama Shakes, sob seu nome, de lááá de 2019, chamado “Jaime”. Uma maravilha gravada em um santuário no Tennessee.

>>

Popnotas – O filminho do Shame, as 87 músicas do Lennon, No Rome+Charli XCX+1975, Sharon van Épica e ele… sim… o Foo Fighters

>>

* A banda punk inglesa Shame, famosa por suas poderosas apresentações ao vivo, soltou ontem à noite no Youtube um filme chamado “Live in the Flesh”, cheio de chinfras de bastidores, para mostrar “por dentro” como um show do Shame funciona, desde a chegada da banda ao lugar da performance. Claro, tem um quê teatral engraçado, a cara do Shame (foto na home). Na parte do vamos-ver, mesmo, a banda tocando, são sete faixas de seu mais recente disco, “Drunk Tank Pink”, o segundo deles, lançado em janeiro. O filme foi gravado no Brixton Electric, no sul de Londres, área deles. E, como todo show do Shame, é intenso e vale o livestreaming.

* Featuring de peso. O músico Guendoline Rome Viray Gomez, mais conhecido pelo seu nome artístico No Rome, conseguiu reunir Charli XCX e The 1975 na mesma faixa. É o single “Spinning”. Charli chegou a escrever um tweet que mencionava estar ansiosa em formar um supergrupo com No Rome e o 1975. Se o trio ainda vai ter mais músicas em parceria é quaaaase um mistério. Mas, pelo que entregou Charli…

* “Plastic Ono Band”, primeiro álbum solo de John Lennon, lançado após o rompimento dos Beatles, vai ganhar uma edição de luxo caprichada em abril. Esta “Ultimate Collection Box Set” lembra os moldes do que rolou com “Imagine” em 2018, ou seja seis CDs, blu-ray, livro e tudo o mais – são nada menos que 87 gravações inéditas entre outtakes, demos, jam sessions e a gravação ao vivo completa de Yoko Ono/Plastic Ono Band, seu álbum-irmão – ou irmã, talvez caiba melhor no caso.

* Sharon Van Etten anunciou um disco chamado “epic Ten”, um álbum duplo que vai celebrar os 10 anos de “epic”, seu segundo trabalho. Terá uma reedição do original acompanhando de um disco onde artistas como Fiona Apple, Lucinda Williams, Big Red Machine, Courtney Barnett e Idles fazem uma releitura da obra decana. Já temos um gostinho do primeiro cover, a versão do Big Red Machine para “A Crime”, faixa que abre o álbum. Quando chega tudo? Abril.

* O Foo Fighters participou ontem do “Late Late Show” do figura James Corden. Mais uma das milhares de divulgações de seu novo álbum, “Medicine at Midnight”, lançado tem um mês. Tocaram a mesma “Waiting on a War” que já tinha rolado no programa do Jimmy Fallon e em outros cem lugares, seja TV, rádio, internet. Sempre com o Foo Fighters gravando sua performance e a enviando aos veículos. Quem aguenta tanto do mesmo? Sendo talvez a única banda de rock que ainda consegue chamar a atenção de todos os programas de entretenimento do mundo, fica evidente também alguns efeitos da pandemia no mundo da música. Pouca gente trabalhando, falta de assunto, clima e eventos extremamente iguais. Quando a banda não inova no repertório ou é um pouco mais radical na filmagem, tudo soa meio cansado. Bom, Dave. Desculpa o trato. Só estamos ficando cada vez mais mau-humorados com tudo… De todo modo, o vídeo está aqui abaixo. Pelo menos foi gravado de um outro ângulo, com o Dave Grohl olhando para a esquerda.

>>

Eita! Charli XCX não perde tempo e lança novo disco produzido todo durante a quarentena

>>

070520_charli2

Um dos grandes talentos do pop hoje, a cantora Charli XCX aproveitou a quarentena e GRAVOU um novo disco. Lançado hoje, é bom ressaltar. A menina não é fácil.

Foi logo no começo de abril que ela avisou aos fãs que firmaria um compromisso de terminar logo um álbum durante a quarentena. Além de documentar os bastidores em seus canais, ela envolveu os fãs em escolhas estratégicas, como na escolha da capa.

O disco remoto recebeu o nome “How I’m Feeling Now” e teve a colaboração à distância de A. G. Cook e BJ Burton (Bon Iver). O resultado pode ser conferido abaixo.

>>

Que mané live… Charli XCX aproveita a quarentena para gravar um disco inteirinho. Ouça a nova “I Finally Understand”

>>

070520_charli2

Um dos bons nomes do indie pop (adoro esse termo) atual, a londrina Charli XCX está aproveitando sua fase produtiva na quarentena. Ela pegou esse período de isolamento e aproveitou para GRAVAR um disco novo. Simples assim.

Estará nas lojas na sexta da semana que vem (15 de maio!!!!) o álbum “How I’m Feeling Now”. Como prévia, ela acaba de liberar o single electro-pop “I Finally Understand”.

O projeto é guiado pelos produtores A. G. Cook e BJ Burton (Bon Iver), tudo remotamente.

Também via internet, Charli tem chamado para a interação os fãs, que estão escolhendo aspectos criativos da identidade visual do álbum, inclusive a capa.

O último álbum da cantora, “Charli”, foi lançado ano passado.

>>