Em chet faker:

Em tom bastante pessoal, Nicky Murphy (também conhecido como Chet Faker) solta seu primeiro disco em cinco anos

>>

55_chet

Muita coisa aconteceu desde que Chet Faker abalou o mundo indie com sua música intensa e sua, hummm, pinta de galã, lá em 2014, quando ele foi uma das grandes revelações daquele ano com seu disco de estreia “Built On Glass”.

Cinco anos depois e com apenas um EP no meio, lançado em 2017, Chet resolveu adotar seu nome pessoal Nicky Murphy também como seu apelo artístico e solta nesta sexta seu segundo álbum, “Run Fast Sleep Naked”.

Diz o Nicky que este novo projeto é fruto de muitas reflexões e conhecimento interior, o que torna o trabalho ainda mais confessional. Com o novo álbum, Murphy viajará pelo mundo, começando sua turnê pela Austrália, seguindo para a América do Norte e depois a Europa no segundo semestre.

“Run Fast Sleep Naked” já está disponível nas principais plataformas de streaming.

>>

Antes Chet Faker, Nicky Murphy solta “Dangerous”, mais um cartão de visitas do novo disco que será lançado na próxima sexta-feira

>>

020915_chet

Depois de uma busca por um conhecimento interior maior e muita reflexão, o gênio Chet Faker resolveu adotar seu real name Nick Murphy para seus próximos passos na carreira. E esse momento de busca por novos caminhos estarão refletidos em “Run Fast Sleep Naked”, próximo disco dele que será lançado na próxima sexta.

Nick tem soltado pílulas deste novo trabalho, o segundo disco cheio do australiano, que arrebatou o mundo indie em 2014 quando lançou seu estrondo de estreia “Built on Glass”. De lá para cá, apenas um EP, “Missing Link”, foi lançado em 2017.

A amostra mais recente de Murphy é o novo single “Dangerous”, considerada por muitos até agora uma das músicas mais intimistas e contemplativas de sua carreira. Junto com o disco dia 26 agora, o cantor e compositor vai começar uma turnê mundial pela Austrália, seguindo para a América do Norte e depois a Europa no segundo semestre.

>>

Nick Murphy, ex-Chet Faker, está na área. E soltou um single bonitão

>>

131017_nick2

O muso indie de barbas ruivas Nick Murphy, que já foi mais conhecido como Chet Faker, voltou depois de um tempinho sumido.

Em maio deste ano, o australiano tinha lançado o primeiro trabalho sob o seu verdadeiro nome, um EP chamado “Missing Link”, que trouxe inclusive, uma colaboração do bombado artista canadense Kaytranada.

O single da vez chama “Medication”, lançada hoje com exclusividade para a Noisey. Não há datas para o disco novo, mas sabemos que o sucessor de “Built On Glass” será autointitulado. Atualmente o artista está em turnê pelos EUA e Europa.

>>

Só belezas. Bonobo e seu surreal vídeo “real” da música que o Chet Faker/Nick Murphy canta

>>

Captura de Tela 2017-01-18 às 6.49.10 PM

* Um dos artistas mais cool do planeta, o produtor britânico Bonobo, que constroi sua sonoridade ímpar em Los Angeles com o contraste que a nacionalidade x residência proporciona, vive seu grande momento. Na última sexta-feira, o multifacetado Simon Green lançou o sexto disco dessa sua alcunha, “Migration”. Um som especialíssimo e conceitual em downtempo que encanta e ao mesmo tempo espanta saber que entrou de cara em quarto lugar na parada normal de discos do Reino Unido. Segundo dados fornecidos, é o número 1 da parada de música eletrônica em oito países. O mundo está chic.

Hoje, Bonobo lança seu novo vídeo, para a bonita “No Reason”, que tem no vocal o nosso amigo Chet Faker, que recentemente trocou seu nome artístico para Nick Murphy. Então, “No Reason feat Nick Murphy” é o nome correto desse mais novo single de “Migration”.

O vídeo lindo e hipnotizante é uma viagem que mal dá para descrever em palavras. Assim como o som do Bonobo. Dizem que o trabalho, dirigido pelo bamba Oscar Hudson, foi filmado inteiramente em “vida real”, sem edição ou efeitos. Duvido!!!!

>>

Update: Chet Faker está morto. Mas reencarnou em Nick Murphy, ele mesmo. E lançou música nova

>>

* Heeeiiinn?

170615_chetfaker2

Há tipo um ano e meio, algo já estava acontecendo no palco do Chet Faker. No show lindão feito no Rio de Janeiro, em março de 2015, o divo australiano trocou suas tradicionais mesinhas de programação e se apresentou full band, no caso um baixista e um baterista muito bons, porque àquela altura Chet Faker já tinha seus momentos de crooner e achou de colocar cada vez mais uma presença de banda no palco.

Embora essa coisa Chet Faker Band faça o show ir para um perigoso caminho “jazzy” às vezes (palavras de um amigo que tem banda), ele saiu muito do lugar comum e brilhou quando sozinho no palco. Enfim.

Oficializando um novo direcionamento para a carreira, Chet Faker anunciou hoje que não vai mais se apresentar ou trabalhar a carreira com este nome que o estourou na cena nos últimos anos. Agora ele carrega para sua vida artística o nome Nick Murphy, o de batismo.

“Já tem tipo meia década desde que comecei a lançar músicas como Chet Faker e todos vocês têm sido a força primordial por trás da música desde então. Há uma evolução acontecendo e eu quero que vocês saibam os rumos que isso irá tomar. Meu próximo álbum será gravado sob meu nome real, Nick Murphy. Chet Faker sempre será uma parte da música. Este é o próximo”, informou Chet em comunicado.

Ele tem show marcado no Pitchfork Festival de Paris, no fim do mês que vem. Enquanto Chet Faker, o australiano lançou o discaço “Built on Glass”, em 2014. Ele já tem até site novo, o nickmurphymusic.com, com uma música nova, “Fear Less”.

>>