Em Cold War Kids:

Cold War Kids experimenta novo single em diferentes formas. Veja “What You Say” ao vivo e acústico

>>

* o grupo indie americano Cold War Kids, talvez a camiseta de banda mais legal que eu ainda tenho e uso “normalmente”, lançou disco novo na sexta passada, “New Ages Norms 3”, final de uma trilogia que começou em 2019, atravessou a pandemia em 2020 com um volume 2 e fecha agora com oito faixas.

O grupo que no fuzuê do novo rock lá nos anos 2000 contribuiu com o hit “Hang Me Up to Dry”, tinha uma pegada indie-spiritual e encontrou depois um caminho com elementos dance, aparece agora com seu novo disco (ou o sétimo, dividido em três partes), puxado pelo single “What You Say”, que foi lançado há uns dois meses e que podemos ver abaixo ao vivo de duas formas, em performances recentes.

A primeira no formato acústico, sexta passada, com entrevistinha, para a Sofa Beach Session, da espertíssima rádio canadense The Edge, de Toronto, terra do Drake.

A outra, em show da banda em Austin, Texas, no último dia 15.

Bora lá.

>>

Popnotas – O resgate do Cold War Kids, a Brittany Howard num santuário, o vídeo animado do No Rome e amigos você-sabe-quem. E o Tiny Bieber

>>

– Vale nestes tempos ficar de olho na Current, rádio indie de Minneapolis, Minnesota, que a gente gasta um tempo sempre que dá e tem umas sessions bem cabulosas. Como a produção nesta era pandêmica caiu bastante, eles têm rebuscado nos arquivos passagens de bandas ótimas pela emissora, como esta que eles postaram ontem no canal de Youtube deles. A banda Cold War Kids, ótima porém poderia ter ido mais longe, passou pela Current em 2017 para uma session de duas músicas, que a gente traz aqui. O grupo indie-soul, que havia explodido no novo rock uns dez anos antes, ia lançar seu sexto álbum, o “L.A. Divine” naquele abril de 2017 e umas semanas antes ia fazer um show esgotadaço em Minneapolis. Daí aproveitaram e mandaram “Love Is Mystical” e o hit “First”, do disco anterir, de 2014, nos estúdios da Current. Repara a missa acústica.

– Então. Se você quiser encarar, entrou agora há pouco na nobre série online Tiny Desk, da NPR, uma apresentação do… Justin Bieber, ele-mesmo. O rapaz canadense, brother do Drake e de muita gente boa do hip hop americano por suposto, vai lançar nesta sexta mais um disco, seu sexto, chamado “Justice”. Em seu Tiny Desk, num ambiente tiny mesmo, até, Bieber tocou algumas músicas de seu novo álbum, abrindo a história com “Holy”, parceria sua com o Chance The Rapper. Ainda teve “Peaches”, “Hold On”e “Anyone”, tudo do disco que sai depois de amanhã. Tudo aqui, para sua apreciação. Se pans.

– Na possibilidade de encontrar a galera para gravar vídeo, vamos de animação. Foi o que o talentoso músico filipino novinho, por ora inglês, No Rome fez para dar visual à esperta canção que lançou recentemente, muito bem acompanhado. No Rome, como demos aqui, armou tipo um supergrupo com Charli XCX e The 1975 para o single “Spinning”. Que, parece, vai virar grupo meeeeesmo. Dizem. Mas, de todo modo, o álbum próprio do No Name está sendo planejado para sair em novembro deste ano. Estamos esperando já.

– No maior gerador de som ao vivo diárias da história da música, os programas de entrevistas noturnos, ontem foi a vez de termos Brittany Howard (foto na home) tocando para o Jimmy Kimmel. Aqui cabe falarmos que o conceito de “ao vivo” nos dias de hoje não significa “ao viiiiiiivo”, propriamente. É o tal de gravamos ao vivo e enviamos para você. Nessas, o Jimmy Kimmel chamou a brilhante Brittany, muito conhecida por ser a cantora do Alabama Shakes, para mandar sua participação solo, que foi exibida na noite passada. Ela cantou ” Short and Sweet”, canção lindaça de seu primeiro disco fora do Alabama Shakes, sob seu nome, de lááá de 2019, chamado “Jaime”. Uma maravilha gravada em um santuário no Tennessee.

>>

Um violão, um pianinho e a voz inconfundível do Nathan Willett. Não precisou mais do que isso para uma session cool do Cold War Kids

>>

220120_coldwarkids_2

A adorada banda norte-americana Cold War Kids, que sempre terá um cantinho especial reservado em nossos corações, apareceu recentemente na rádio Kink FM para uma session do projeto Bloodworks Live Studio.

A apresentação, acústica, mostrou um Nathan Willett menos visceral e mais calminho, mostrando que ele é bom de qualquer jeito em um palco.

Além de uma entrevista, o Cold War Kids apresentou três canções, entre elas “Complainer”, que saiu ano passado. O último álbum cheio deles é “New Age Norms 1”, o primeiro de uma trilogia, lançado no fim de 2019.

>>

Do funk ao pianinho, Cold War Kids reaparece de surpresa com duas músicas inéditas

>>

coldwarkids

Uma das bandas preferidas da Popload desde sempre, embora esteja um tanto distante de seus dias de glória, o Cold War Kids apareceu do nada com duas músicas novas.

“Complainer” e “4th of July” são as primeiras gravações do grupo norte-americano desde o álbum “LA Divine”, lançado em 2017.

“Complainer”, a faixa principal,tem uma pegada mezzo funk e reuniu os compositores Asa Taccone e Bonnie McKee, além do produtor Lars Stalfors (St. Vincent e Foster The People). Já “4th of July” é mais lentinha, levada ao piano, mais com cara de CWK.

>>

Cool as f***! Cold War Kids mostra uma das melhores músicas do ano em vídeo 360º

>>

281117_coldwarkids2

O incrível Cold War Kids, desde sempre uma das bandas preferidas deste espaço, mesmo em seus momentos de pouca inspiração, lançou neste ano o bom “LA Divine”.

O álbum, sexto da carreira deles e o primeiro em três anos, fala especialmente sobre o amor e da entrega das pessoas para sentimentos fortes como esse. Nathan Willet, o compositor e vocalista intenso, disse também que o disco é uma espécie de homenagem a Los Angeles, do jeito deles.

A música principal do projeto é “Love Is Mistycal” e acabou de ganhar um vídeo 360º produzido pela rádio KCRW, também da Califórnia. A produção mostra o grupo tocando a canção ao vivo no estúdio, com a opção de se mudar o ângulo manualmente e não perder nada. É como se estivéssemos lá dentro, mesmo.

>>