Em courtney barnett:

POPNOTAS, 7 de janeiro – Nick Cave “apenas” tem um álbum novo pronto, a volta do Kings of Leon com duas músicas e o papelão do Ariel Pink

>>

– Só o Nick Cave mesmo. Em sua newsletter, ele deixou uma informação quase que escondida em uma resposta a um fã. Ele e os Bad Seeds estão de álbum novo. “Carnage” é o nome do disco e pelo que ele disse já está gravado. E isso é tudo que sabemos. Ah, seu fiel escudeiro Warren Ellis está no rolê também.

– A gente comentou por aqui que o Kings of Leon (foto na chamada da home) estava armando algo dando um gostinho de várias inéditas nas redes sociais. Agora oficializou. “When You See Yourself”, oitavo álbum deles, chega no dia 5 de março. Por conta do anúncio, a banda soltou dois sons na íntegra, hoje: “The Bandit” e “100,000 People”. Está sem tempo? Escuta só a primeira que é a melhorzinha.

– Não é de hoje, Ariel Pink, que tanto já apareceu por aqui com suas boas músicas, é umtrumpista declarado. Além do apoio que dá no Twitter, o músico confirmou que esteve nos protestos que acabaram na invasão ao Capitólio na quarta-feira, 6. Zuado é pouco. Ainda em política, Jello Biafra, deu um esculacho no que sobrou do Dead Kennedys, sua ex-banda. A conta oficial do grupo fez um post elogiando o senador republicano Mitt Romney. “How dumb and clueless can you get??”, escreveu Jello em resposta. Precisa de tradução?

– A premiação BBB Sound of 2021 foi ganha pelo rapper Pa Salieu. Na turma que escolhe o vencedor da premiação, nomes como Billie Eilish e Stormzy, entre centena de profissionais da música. O BBC Sound of tenta sempre adiantar quem vai ser o nome da vez. Alguns vencedores do prêmio mostram que eles geralmente acertam na aposta: Adele, HAIM, Michael Kiwanuka, Ellie, 50 Cent, Corinne Bailey Rae, Keane são alguns dos vencedores anteriores. Vale também buscar os nomes do que quase levaram esse prêmio.

– Martin Gore, do Depeche Mode, vem de EP instrumental no dia 29 de janeiro. Segura o grave do seu fone ou da sua caixinha. Estouro.

Tom Morello, do Rage Against the Machine, e Serj Tankian, do System of a Down, se reuniram para regravar “Natural’s Not in It”, clássico do Gang of Four. O som, disponível no Soundcloud americano (ouça aqui) vai para a coletânea “The Problem of Leisure: A Celebration of Andy Gill and Gang of Four”, que só saí em maio.

– Um dos lançamentos mais bonitos do dia. Uma versão para “Reason to Believe”, uma música dos anos 60, reinterpretada pela incrível multiinstrumentista camaronesa Vagabon e nossa heroína australiana Courtney Barnett.

>>

Do quartinho para o mundo: Courtney Barnett faz apresentação fofa de “Sunday Roast”

>>

220520_courtneybarnett2

A fofura Courtney Barnett apareceu no programa do Jimmy Fallon para mandar sua ótima “Sunday Roast”, performada direto do seu quartinho, atendendo aos protocolos de saúde da quarentena.

Barnett foi mais uma artista afetada pelo coronavírus, já que se tudo estivesse normal neste planeta, ela sairia em turnê neste mês com um tal de Nick Cave e seus Bad Seeds.

“Sunday Roast” foi lançada pela australiana no discaço “Tell Me How You Really Feel”, em 2018. Ano passado, Courtney lançou um álbum acústico em parceria com a MTV.

Courtney Barnett e as meninas do Lucius comandam live de 4 horas e recebem convidados como The War on Drugs, Kurt Vile, Sharon Van Etten e grande time

>>

260320_courtney

No meio dos mil shows em casa com o coronavírus, faltou falar da live robusta comandada pela doçura Courtney Barnett e as meninas do Lucius, que durou nada menos que quatro horas.

As meninas, mesmo, tocaram 14 músicas, a maioria delas, outras covers, tipo “Jesus, etc”, do Wilco, e “So Long Marianne”, de Leonard Cohen.

O legal é que elas, ao longo das quatro horas, receberam outros convidados de peso, incluindo The War on Drugs, Sharon Van Etten, Kurt Vile, Kevin Morby & Katie Crutchfield, Fred Armisen, Sheryl Crow, Bedouine, Nathaniel Rateliff, Emily King e Lukas Nelson.

E essa mistura toda rendeu mais covers. Sharon Van Etten cantou “I Found a Reason”, da Velvet Underground. Kurt Vile foi gentil e cantou uma das melhores da Barnett, “Everybody Here Hates You”.

A ótima notícia é que a longa live de 4 horas no Instagram (será que alguém assistiu tudo?) agora está no YouTube, à mão, de um jeito mais acessível para se acompanhar.

O evento, no fim das contas, durou muito tempo porque estava arrecadando fundos para a Oxfam America, por causa do surto do Covid-19.

>>

Anna Calvi relança seu último disco e convida amigos como Courtney Barnett, Charlotte Gainsbourg e o Joe Talbot, do IDLES

>>

Anna Calvi - O2 Arena, London 29/11/14 | Photo by Burak Cingi

A cantora e compositora britânica Anna Calvi resolveu mexer no que já era bom e anunciou “Hunted”, um relançamento de “Hunter”, seu álbum de estúdio lançado em 2018. E o novo projeto vem recheado de novidades. A principal delas é que as músicas foram retrabalhadas e, com isso, alguns nomes de peso da música alternativa se juntaram e apoiaram a ideia.

Entre os artistas convidados por Anna estão nada menos que Joe Talbot, o incrível vocalista do IDLES, que canta em “Wish”, Charlotte Gainsbourg abrilhanta a nova versão de “Eden” e ainda Julia Holter participa da faixa de abertura, “Swimming Pool”.

Outra convidada de luxo é a doçura Courtney Barnett, que canta em “Don’t Beat The Girl Out Of My Boy”, faixa que foi divulgada como cartão de visitas do projeto, que tem 7 faixas no total, e estará nas lojas dia 6 de março.

“Hunter”, o disco original, é o terceiro de Calvi e explora temas como a diversidade de gêneros, estereótipos e sexualidade subversiva. O álbum foi produzido por Nick Launay, produtor do Nick Cave.

Hunted – Tracklist
01. Swimming Pool (feat. Julia Holter)
02. Hunter
03. Eden (feat. Charlotte Gainsbourg)
04. Away
05. Don’t Beat The Girl Out Of My Boy (feat. Courtney Barnett)
06. Wish (feat. Joe Talbot/IDLES)
07. Indies Or Paradise

>>

Apenas: dois momentos gloriosos do MTV Unplugged, com Nirvana e Courtney Barnett

>>

011119_nirvana2

** Lá nos anos 90, quando a MTV ajudava a moldar o caráter e era o principal canal de entretenimento jovem do mundo, a emissora eternizou algumas apresentações incríveis especialmente de bandas de rock tocando acústico. Era o MTV Unplugged.

Um dos projetos mais emblemáticos foi o do Nirvana, que relançou mês passado em vinil o show gravado em 1993 e divulgado no ano seguinte. Junto com os vinis, o “grupo” tem soltado vídeos brutos da apresentação e o mais recente deles é o de Something In The Way, remasterizado.

** Mais de duas décadas depois, sem o mesmo barulho e em um contexto totalmente diferente, a MTV, que deixou de ser música há muito tempo, tem tentado retomar o projeto Unplugged. E o mais recente, registrado de forma bem intimista, é o da princesinha Courtney Barnett. Gravado em Melbourne, o show vem sendo divulgado aos poucos em vídeos. Um destes é a versão lindona para So Long, Marianne, de Leonard Cohen.

O MTV Unplugged ainda está vivo?

>>

>>