Em cupin:

E não para por aí. Hoje tem POPLOAD SESSION classe com o CUPIN

>>

image (2)

* Outra das bandas prediletas da Popload chega agora em forma de session exclusiva, em pegada “diferente”, olhando para o passado, mas querendo atingir o futuro.

O grupo paulistano Cupin, na verdade uma dupla Paulo Suriani (foto abaixo) e Pedro Luce (foto na home), que cresce bem na hora de gravar e de se apresentar ao vivo, executa uma Popload Session linda e intimista, ainda de seu primeiro disco, homônimo, o álbum que tem um dos hits indies mais legais dos últimos anos cantados em português, que é a “Eu Quero É Te Ver Dançando”, que foi até nome de festa em São Paulo.

Captura de Tela 2018-05-18 às 12.05.40 PM

Enfim, o Cupin já está compondo músicas novas e desenvolvendo ideias para o segundo álbum, mas ele só deve ter luz em 2019. E olha que os meninos têm estúdio próprio. Mas a real é que no próximo semestre apareçam uns dois singles do Cupin.

Esta session que a banda-duo preparou para a Popload são de duas músicas que nunca tinham sido registradas ao vivo. “Mais Que um Fim” e “Sempre Mais”. Intimistas. Com piano de cauda na jogada. Tipo um “Cupin na sala da sua casa”.

Senhoras e senhores, com vocês… CUPIN.

>>

CENA – É bem assim! Cupin mostra vídeo novo campeão sobre aparências enganosas

>>

popload_cena_pq

* Numa vibe “clipe do Alt-J”, o ótimo grupo paulistano Cupin, banda comandada por Pedro Luce e Paulo Suriani, apresenta o vídeo para “Não É Bem Assim”, faixa de seu belo disco de estreia, lançado em outubro do ano passado.

Vídeo estiloso que foi gravado em Boituva, interior de São Paulo, “Não é Bem Assim” em sua versão imagem acabou de ganhar o Music Video Festival, evento anual realizado há duas semanas no MIS, em SP. Pelo voto popular.

Concebido em seis meses e filmado em um dia de maio, o vídeo é uma parceria da banda com a criativa Desviavexner e o diretor Alexandre Vianna. Traz os atores Begê Muniz e Anderson Tikuna, esse um índio da Tribo Tikuna acostumado a atuar.

Confira o vídeo classe do Cupin, tendo na cabeça que as coisas podem não ser como parecem ser.

>>

CENA – Cupin lança com show e balada seu excelente disco neste sábado em SP

>>

cena

* Não faz muito tempo, a gente falou aqui na Popload do duo paulistano Cupin, dupla que representa e é representada por uma galera atuante em certo contexto da cena paulistana e que na ocasião lançava, via Popload, seu delicioso single-conceito “Eu Quero É Te Ver Dançando”.

Captura de Tela 2016-10-21 às 9.08.20 AM

Chegou a hora de dizer que não só o disco cheio do Cupin acaba de ser lançado, sob o nome desse empolgante projeto de electroindie brasileiro (quero dizer, cantado em português) de Paulo Suriani e Pedro Luce (foto acima), como também neste sábado, 22, também conhecido como amanhã, faz a festa de lançamento do álbum no Z Carniceria, em São Paulo.

Essa “galera atuante” deve comparecer em peso ao Largo da Batata para esse lançamento do disco de estreia do Cupin, que ao vivo vira um sexteto, enxertado no palco por músicos da banda Mel Azul e ainda pela cantora Marina Serva. O álbum sai pelo Freak, de viés independente e conta com um dos estúdios mais legais de São Paulo, de propriedade própria. A turma do Freak junta galera de várias bandas, várias festas da cidade. E disso o Cupin tira bom proveito.

Captura de Tela 2016-10-21 às 9.06.00 AM

“Cupin”, o ótimo álbum cujas músicas poderiam estar numa discotecagem da festa Selvagem, a principal balada deste país, conta com participações de Irina Neblina (tecladista do Garotas Suecas), Stephan Feitsma (guitarrista do Inky), o povo do grande e doido Mel Azul, Luiza Lian, Matheus Prado (Projeto Coisa Fina, Garotas Suecas) e Isabela Fernandez (banda Pure). Foi gravado, então, pelo selo Freak, que neste ano lançou álbuns das bandas Raça e Monza. Foi produzido por Nico Paoliello, que já gravou Garotas Suecas, Mel Azul, Vruumm.

Dada a capa e as fotos de divulgação do Cupin, como você vê nesta página e na home da Popload, a dupla tem uma encanação de sound&vision com a feira. Essa coisa de som pop, levadas eletrônicas, guitarra indie com bossa nova. Uma feira sonora, cheia de coisas, tipo um pastel especial frito na hora.

A festa do disco no bacanaço palco do Z Carniceria (cóf cóf) está em casa. Lá, o Cupin mantém a balada “Eu Quero É Te Ver Dançando”, nome do single, uma das principais faixas de “Cupin”. A balada, que com shows e discotecagens é responsável por um amplo congraçamento do indie nacional, de Natal a Caxias do Sul, tem neste sábado também, além da apresentação óbvia do Cupin, um show da doideira Mel Azul. Espírito da “scene that celebrates itself” vai estar forte.

Este sábado agora está muito movimentado para a CENA, não vai dar para estar em todos os lugares ao mesmo tempo. Mas, certamente, o show do Cupin, a balada inteira na real, é um “a must do”.

Ouça abaixo o bem bom “Cupin”, via Spotify, mas tem no iTunes também.

** As fotos deste post e da home são de Marcelo Fontana.

>>

CENA: Carne Doce, de Goiânia, encabeça dois festivais indies em SP

>>

cena

* Destaque da mais que destacada cena goiana de bandas independentes e num atual gás de shows por causa do lançamento recente de seu belo segundo disco, “Princesa”, o Carne Doce vai protagonizar dois festivais em São Paulo, foi anunciado nesta semana.

salma

* FESTIVAL CRIA – Festival anunciado já para o dia 9 de outubro, na Casa das Caldeiras, produzido pelo núcleo de agitadores e bandas e selo e coletivo Freak. Vai ter shows, DJs, feira gastronômica, filmes, mercado de arte e moda, exposições, palestras e lançamento de revista.

O CRIA vai acontecer das 15h às 22h. O evento, no Facebook, está aqui.

Além do Carne Doce, vão se apresentar as bandas Strobo (Pará), FingerFingerrr, Cupin, Raça e Monza.

* SECRET FESTIVAL – Acontecendo em São Paulo e Curitiba, o festival que ainda não divulgou seu local (secret!) soltou suas duas atrações, para o evento, e firmou novembro como data de sua realização. A produção do Secret apenas afirma que o evento vai rolar em um casarão da década de 30 com capacidade para duas mil pessoas.

O quinteto Carne Doce mais a carioca Mahmundi se apresentam pelo festival no dia 6/11. Em Curitiba, a edição-extra é antes, no dia 4/11, e só Mahmundi está confirmada na escalação. Nas duas cidades, o evento terá seis atrações cada. O local, só com apenas 48 horas de antecedências do festival.

O Secret é inspirado no Sofar Sounds, uma política de encontros musicais em shows íntimos. O festival, que acontece desde 2012, já teve como sedes o Centro Cultural Rio Verde, a Red Bull Station e o Estúdio Trama, respectivamente. Inky, Tiê e O Terno já se apresentaram no Secret.

O ingresso do Secret Festival, em seu primeiro lote, sai por R$ 70 e pode ser comprado no site do evento.

*** A foto que abre este post e a da home, da Salma Jô (Carne Doce) atuando, foram tiradas do Instagram da banda.

>>

CENA – O Cupin vem aí e quer você dançando

>>

cena

* Banda nova, festa, turma atuante, primeiro disco. Muita coisa faz do primeiro disco do duo CUPIN, a ser lançado em breve, ser um dos discos mais aguardados da CENA indie atual. Primeiro porque o duo é praticante de uma electro-MPB contagiante e vocal bacana, orquestrada por Pedro Luce e Paulo Suriani, que teria um paralelo qualquer com outro bom integrante do mesmo cenário, o Lumen Craft, se esse não cantasse em inglês.

IMG_3787 (1) (1)

O disco de estreia do Cupin tem o carimbo do selo Freak, galera emergente que aglutina boa parte das bandas legais de SP hoje e está com estúdio bastante renovado, para aumentar satisfatoriamente a produção da já bastante produzida galera alternativa da cidade e não só.

A turma que gira em órbita do Cupin e do Freak é grande. O álbum da dupla, ainda, terá participação especial da Irina Neblina (tecladista do Garotas Suecas), Stephan Feitsma (guitarrista do Inky), o povo do grande e doido Mel Azul, Luiza Lian, Matheus Prado (Projeto Coisa Fina, Garotas Suecas) e Isabela Fernadez (da banda Pure).

O Cupin, que ainda vai ter seu primeiro disco, já tem uma das festas mais legais de São Paulo, para bandas. Faz uma balada por mês no palco do Z Carniceria, em Pinheiros, e promove intercâmbio de bandas independentes, com shows e discotecagens.

Ao vivo, a dupla vira grupo cheio e conta com ajuda no palco de integrantes dessa “scene that celebrates itself” paulistana, que lembra o começo da forte cena shoegazer britânica dos anos 90.

Quanto à festa promovida pelo Cupin, ela se chama Eu Quero É Te Ver Dançando, não por acaso o nome de um single do álbum de estreia do duo, cujo videoclipe a Popload lança agora, com exclusividade.

image (1)

** A foto do Cupin que ilustra este post e a home da Popload é de Marcelo Fontana.

>>