Em daft punk:

The Weeknd: o novo álbum, o novo cabelo e o novo single que tem até o Daft Punk

>>

220916_theweeknd2

Nome pontual do pop e R&B no momento, Abel Tesfaye, melhor conhecido como The Weeknd, balançou o mercado nesta semana ao anunciar para novembro o lançamento de seu novo disco, “Starboy”, que tem a missão de manter o alto nível de seu antecessor, “Beauty Behind the Madness”, formado por um caminhão de hits, editado ano passado.

E The Weeknd não fez feio nas tacadas iniciais do novo álbum, seu terceiro na carreira. Primeiro, ele apareceu na capa confeccionada pelo fotógrafo e diretor americano Nabil Elderkin de cabelo curto. Marcado pelos seus dreadlocks caprichosamente bagunçados, o canadense agora está com visual mais comedido, digamos.

A segunda novidade vem em forma de música e é um petardo. Abel liberou o single que dá título ao álbum, que tem nada menos que a participação e produção dos estelares Daft Punk. Este é o primeiro sinal de vida em nível de música do duo francês desde 2013, quando eles se apresentaram no Grammy.

The Weeknd é nome fortíssimo para o Lollapalooza Brasil 2017, conforme divulgamos aqui. “Starboy”, o disco, será lançado dia 25/11 e deve ter 18 faixas no total, pelo que lista o iTunes. Oh, Starboy…

>>

O Slaves está tocando Daft Punk na sua casa

>>

020415_slaves2

O ótimo Slaves, duo espertíssimo vindo de Kent, Inglaterra, formado pelo vocalista/baterista Isaac Holman e o guitarrista Laurie Vincent, vai lançar dia 1º de junho seu aguardado álbum de estreia, “Are You Satisfied?”.

Os dois, um com 23 e outro com 21 anos, fazem um rock de garagem responsa, com riffs estridentes, batida acelerada e muitos berros. Em recente visita à BBC Radio One para uma entrevista e uma session, o duo tocou o novo single “Live Like An Animal” e fizeram uma cover de “Daft Punk Is Playing At My House”, do LCD Soundystem. Demais!!!

>>

É bom, mas é caro. Jay Z mexe com a indústria da música com nova plataforma e provoca a guerra das cores

>>

300315_tidal1

O rapper, produtor e magnata Jay Z soltou uma bomba no mercado fonográfico hoje. No início do ano, ele comprou uma plataforma musical de streaming sueca, a Tidal. E agora começou a liberar os detalhes do serviço, que chega para rivalizar com outras marcas do gênero, como Spotify, Rdio, Napster e Deezer, por exemplo.

O diferencial do Tidal seria a qualidade dos arquivos oferecidos, em sistema LossLess, em que não há perda de elementos sonoros contidos nas produções originais. A título de comparação, o Tidal deve oferecer canções com até 1411 KBPS de qualidade, enquanto o seu potencial principal concorrente (ou alvo) Spotify trabalha com o limite de 320 KBPS, quatro vezes menor.

300315_tidal2

Por outro lado, o Tidal surge com preço mais caro, podendo custar até 19,99 dólares ao mês, algo próximo dos R$ 65 atualmente. O serviço de Jay Z terá cerca de 25 milhões de trilhas, 75 mil vídeos e conteúdos exclusivos em texto, como entrevistas. Assim como o Spotify, permitirá ouvir músicas no modo offline e vai oferecer ainda uma ferramenta semelhante ao Shazam, para identificar músicas que estão tocando.

O lançamento está previsto para às 18h de hoje, no horário de Nova York. E o Tidal já vem rendendo polêmica. Diversos artistas graúdos como Beyoncé, Kanye West e Rihanna entraram na ação viral da marca, colocando no avatar em suas redes sociais ícones na cor azul turquesa, que remete à identidade visual do serviço. A hashtag #TIDALforALL também domina os Trending Topics do Twitter, inclusive no Brasil. Por outro lado, há quem esteja contra o serviço, especialmente pelo preço considerado elevado para se ouvir e consumir música. Assim, milhões de usuários mundo afora estão colocando no avatar a cor vermelha e hashtags como #AntiTidal e #TidalforNone.

300315_tidal3

O primeiro vídeo promocional do Tidal é algo surreal e mostra que a briga será ferrenha. Jay Z conseguiu reunir em uma peça publicitária de 30 segundos artistas como Madonna, Daft Punk, Beyoncé, Kanye West, Arcade Fire, Chris Martin, Jack White e Rihanna. Isso para citar alguns. Como se todos estivessem em uma reunião para debater (?) o futuro da música.

Fora a polêmica das cores nos perfis das redes sociais, Jay Z parece já ter seu primeiro pepino para resolver. O produtor e músico britânico Bobby Krlic, conhecido pelo seu nome de palco The Haxan Cloak, que até ajudou a produzir o último disco da Björk, foi para o Twitter muito #chatiado reclamar e dando a entender que sua música foi utilizada como trilha do vídeo promocional e ele não recebeu absolutamente nada por isso. Em seguida, ele postou outra mensagem falando que não era uma música sua, mas muito parecida.

* O Tidal pode ser testado de forma gratuita em mais de 30 países, mas o Brasil está fora desta lista inicial. Daqui só é possível escutar trechos de 30 segundos das músicas.

300315_tidal4

>>

The Who, 50, evoca Daft Punk e AC/DC em novo single

>>

260914_thewho2

A seminal banda inglesa The Who está em ritmo de comemoração pelos seus 50 anos de existência. Além de uma extensa turnê anunciada para o Reino Unido no fim deste ano, que deve ganhar o mundo em 2015, o grupo de Roger Daltrey e Pete Townshend vai lançar uma coletânea com dois discos revisitando grandes sucessos da carreira.

Junto, vem também material inédito. A primeira amostra é “Be Lucky”, primeira canção que a banda lança em 8 anos. O título, ao que tudo indica, faz referência ao super hit “Get Lucky”, do duo francês Daft Punk (Dáf Pun, na voz de Roger), que é inclusive citado na letra. “You wanna climb without a safety line / Daft Punk will tell you that it’s gonna be fine”. A banda australiana AC/DC também é referenciada na letra com alusão ao seu sucesso “Highway To Hell”.

Além de Daltrey e Townshend, membros fundadores do grupo, o Who conta também com o baixista Pino Pallodino, o tecladista Mick Talbot e o baterista Zak Starkey, filho de Ringo Starr, e que já tocou no Oasis. Existe uma expectativa para que o grupo finalmente visite o Brasil em 2015. Vamos ver.

>>

Daft Punk libera novo álbum velho remixado até pelo Daft Punk. Hein?

110814_daftpunk

Na surdina, o mega duo francês Daft Punk lançou um novo velho álbum esses dias. A história dá um pouco de voltas, mas é mais ou menos assim.

Quando lançaram lá em 2005 o discão “Human After All”, a dupla produziu junto o mesmo álbum remixado por outros parceiros, tipo o Soulwax ou o Justice em início de carreira àquela época. O registro ganhou lançamento no ano seguinte, mas apenas no mercado japonês, o que deixou o álbum comercializado em mercado mais restrito.

Quase uma década depois, o Daft Punk liberou agora a venda digital deste álbum antes só para japoneses para o mundo todo e com algumas novidades, incluindo seis remixes para a faixa “Technologic”, uma delas feita pelo Basement Jaxx e a outra pelo Le Knight Club, projeto paralelo de um dos Daft Punk, Guy-Manuel de Homem-Christo, embora esta informação não tenha sido oficializada pelo duo francês.

“Human After All – Remixes” está disponível para audição em plataformas como o Napster. Abaixo, a Popload destaca uma das versões de “Technologic”, sob as mãos do Le Knight Club.

* Human After All Remixes, tracklist
01. Robot Rock (Soulwax Remix)
02. Human After All (SebastiAn Remix)
03. Technologic (Peaches No Logic Remix)
04. Brainwasher (Erol Alkan’s Horrorhouse Dub)
05. Prime Time Of Your Life (Para One Remix)
06. Human After All (“Guy-Man After All” Justice Remix)
07. Technologic (Digitalism’s Highway To Paris Remix)
08. Human After All (Alter Ego Remix)
09. Technologic (Vitalic Remix)
10. Robot Rock (Daft Punk Maximum Overdrive Mix)
11. Technologic (Liquid Twins Remix)
12. Technologic (Basment Jaxx Kontrol Mixx)
13. Human After All (The Juan Mclean Remix)
14. Human After All (Emperor Machine Version)
15. Technologic (Le Knight Club Remix)

>>