Em dallas green:

Alexisonfire, finalmente, solta o embaçado álbum ao vivo, anunciado no ano passado

>>

* Opa, supernovidade sobre o Alexisonfire. Então é hora de chamar o poploader Alexandre Gliv Zampieri, nosso enviado especial ao mundo particular hardcore/calminho do Dallas Green.

Alexisonfire_Live_At_Copps

Depois de vários atrasos e enroscos com a produção/gravadora, finalmente os canadenses do Alexisonfire conseguiram lançar seu tão aguardado álbum “Live at Copps”. Em pré venda desde maio do ano passado, mas sem data definida, o álbum sai hoje em formato digital (áudio e vídeo), além de edições limitadas em vinil e blu-ray.

Gravado em 30 de dezembro de 2012, no Copps Coliseum, em Ontario, na íntegra, são 24 músicas em quase duas horas de show, cada segundo delas tocadas pela banda inteira bombasticamente como se não houvesse amanhã. O que na época fazia muuuuuito sentido, já que esse registro foi do último show da então turnê de despedida (Farewell Tour).

Aliás, turnê essa que passou inclusive por São Paulo, no Cine Joia, em show esgotadaço, explosivo e completamente devastador que, garanto, marcante e inesquecível tanto para o público quanto para a própria banda.

Em abril, o vocalista e guitarrista Dallas Green volta ao mesmo Cine Joia com seu projeto mais tranquilo, o City and Colour, para mais duas noites
divulgando seu mais recente álbum, “If I Should Go Before You”, de 2015.

Mas com a volta do próprio Alexisonfire no ano passado para pelo menos alguns shows e festivais (incluindo o Reading Festival), fica a atenção para os próximos capítulos, de novas músicas ou até quem sabe uma nova passagem por aqui, mas por enquanto nada confirmado.

Como uma pequena amostra de como tudo começa, revelaram nesta sexta a faixa ao vivo “Young Cardinals”, que traz os primeiros cinco minutos do show, deixando bem claro para a galera como seriam as próximas duas horas do concerto do disco.

* Ainda para matar a saudade, outro vídeo da Farewell Tour do Alexisonfire, esse na íntegra, esse em Sydney.

>>

Dúvida: a nova do City and Colour é boa?

>>

070815_citycolour2

Um dos seres mais intrigantes da música nos últimos tempos, Mr. Dallas Green anuncia para outubro o lançamento do novo disco do seu City and Colour, de recente e aclamada passagem pelo Brasil, com direito a Cine Joia abarrotado e tudo.

“If I Should Go Before You” será lançado dia 9 de outubro e vem “daquele jeito”, com letras carregadas, som emotivo, etc. Nunca é demais ressaltar que Dallas Green sempre segurou uma forte base de fãs mundo afora, mesmo caminhando no circuito da música alternativa. Tipo quando esteve no Brasil pela primeira vez, há uns três anos, ainda com seu ex-grupo Alexisonfire, ele próprio ficou um tanto impressionado com a recepção oferecida, algo que o cantor sempre costuma mencionar em entrevistas até hoje.

Marcado por fazer canções para – como vi uma fã dizendo – “se chorar no escuro”, o City and Colour aparece, hum, mais leve com esse álbum novo. É o que denuncia a segunda amostra do projeto, a canção “Wasted Love”. A outra, divulgada há alguns dias, é “Woman”.

Assim como o Mumford & Sons, que implicou uma mudança sonora explícita e anunciada em seu disco lançado neste ano, senti esse City and Colour meio mudado. Não sei ainda se essa “Wasted Love” é boa, muito boa, ou não. Ou se é apenas diferente. Paira uma indecisão no ar. E aí?