Em dan auerback:

Não me leve a mal. A volta dos Pretenders, o Arctic Monkeys dos anos 80

>>

* Sim, o título não tem nada a ver. Mas é só para dar um espécie de paralelo à nova geração de quão grande e importante foi o grupo The Pretenders, liderado pela punk cool Chrissie Hynde, que nasceu nas brumas destruidoras do punk inglês no final dos 70 e caiu no gosto pop mundial nos anos seguintes graças ao talendo na guitarra e a voz marcante de Hynde, em uma época pedreira para virar pop sendo que dois de seus integrantes originais, de um quarteto, tiveram morte relacionadas com consumo de drogas.

Captura de Tela 2016-10-13 às 8.51.46 AM

Chrissie Hynde, figurona, uma das mulheres mais distintas da história do rock, não só sobreviveu a tudo isso como agora, aos 65 anos de idade, resolveu remontar o Pretenders, gravar disco novo e sair em excursão com outra mulher lendária de sua geração, a cantora Stevie Nicks.

Esse “revival Pretenders” é tão para valer que recentemente ganhei uma camiseta lindona e nova da velha banda, de uma grife cool espanhola. Tratando-se de Chrissie Hynde, não é de espantar que o Pretenders ainda esteja vivo.

Nesta semana, ela foi ao famoso programa do Jools Holland para uma session linda na TV inglesa. Hynde e o que resta de seu Pretenders mostrou linda forma para uma senhora sexagenária ao lembrar a uberconhecida “Don’t Get Me Wrong”, um dos maiores hits do Pretenders e de todos os anos 80.

Outra música tocada por ela no programa foi “Holy Commotion”, canção nova para um disco que ela vai lançar agora em outubro (dia 21) chamado “Alone”, produzido pelo guitarrista Dan Auerbach, do Black Keys.

Sim, você viu bem. É Auerbach quem está tocando todo empolgadão ao lado dela no Jools Holland.

>>