Em daniel johnston:

Ah, não… Nick Cave também canta Daniel Johnston em apresentação intimista nos Estados Unidos

>>

031114_cave2

O esplêndido Nick Cave está na América do Norte com algumas apresentações de sua turnê “Conversations With”, nas quais ele responde perguntas do público e canta algumas músicas ao piano ou a capella.

Em apresentações recentes em Washington e Nova York, o tema “Daniel Johnston” foi abordado, no calor da morte do artista norte-americano.

Perguntado se Johnston o influenciou de alguma forma, Cave foi enfático e disse que era um grande fã. Em seguida, cantou “Devil Town”, devidamente registrada.

** No início desta semana, Nick Cave pegou todo mundo de surpresa ao anunciar para a semana que vem um disco duplo de inéditas, chamado “Ghosteen”, ao lado dos Bad Seeds. Este será o primeiro álbum da banda desde “Skeleton Tree”, lançado em 2016.

>>

Daniel Johnston vive! Popular coral canadense, Choir! Choir! Choir! reedita a linda “True Love Will Find You in the End”

>>

Foto: Bryan Schutmaat / NYT via Redux

Foto: Bryan Schutmaat / NYT via Redux

O lindo Daniel Johnston nos deixou há algumas semanas e já está fazendo muita falta. No entanto, a bela e genuína obra do artista norte-americana fica como legado para esta e futuras gerações, especialmente as formadas pela turma que curte ir na contramão do que é “certinho”.

Agora, pintou mais uma homenagem especialíssima a Johnston, feita pelo Choir! Choir! Choir!, o atípico coral canadense que é admirado bastante pelo David Byrne. Daí já dá para imaginar o naipe.

O projeto é liderado pelos canadenses Davved Goldman e Nobud Adilman e tem como mote reeditar, como um coral, canções populares. O mais interessante é que o projeto é aberto a qualquer um que queira cantar nas sessions constantes do grupo, que acontecem semanalmente nos fundos de um bar de Toronto.

240919_choir

E semana passada, eles reservaram um tempo de suas apresentações para homenagear Daniel Johnston com uma releitura incrível e emocionante de “True Love Will Find You in the End”.

“O mundo perdeu um artista de verdade nesta semana. Daniel Johnston era um artista-artista. Havia uma inocência verdadeira em tudo o que ele fazia. Isso era perceptível em sua música, desenhos e pinturas, influenciando um incontável número de artistas, embora ele nunca se tratasse como um influenciador”, se manifestou o grupo em um comunicado, no qual também foi informado que o dinheiro arrecadado por eles no show em Toronto será revertido para uma ONG que se dedica a ajudar pessoas com doenças mentais.

O belíssimo resultado pode ser conferido abaixo.

>>

POPCAST número 5 – Histórias do Daniel Johnston que só a gente viveu. No novo podcast da Popload

>>

* Hi, how are you?

PHOTO-2019-09-18-21-12-11

Nossa resposta é: bem tristes. Mas já que o especialíssimo herói do underground americano Daniel Johnston nos deixou e não há nada que a gente possa fazer a não ser celebrá-lo, o POPCAST desta semana vai ser um tributo a ele. Colocamos Johnston no seu devido lugar na história da música alternativa e ainda contamos bastidores da passagem dele por São Paulo em 2013, para um show exclusivo da vida no POPLOAD GIG.

A quinta edição do POPCAST, o podcast da Popload, já está nas principais plataformas. O programa é apresentado por mim e pela poploader Isadora Almeida. Produção, chinfras e efeitos são de responsabilidade do gênio Raphael Bertazi, DJ, produtor e autor dos mais maravilhosos mashups do universo. Somos todos dirigidos podcasticamente pelo Manoel Brasil, professor no assunto, com mestrado em Estocolmo.

Além de Daniel Johnston e um salve final para Ric Ocasek, do Cars, que também morreu por estes dias, o POPCAST traz os quadros de sempre: as efemérides certas para você lembrar, o pódio dos três melhores lançamentos da semana (de cada um) e o nosso olhar sobre a CENA brazuca. O episódio é sempre acompanhado de sua respectiva playlist, que publicamos na Deezer. A ideia é facilitar a vida do ouvinte sobre todas as músicas e bandas que a gente cita, sempre seguido de um “O-OU” no podcast, para indicar que o mencionado vai para a playlist.

Deezer, Spotify, Apple e Google nos guardam. Se for procurar na unha, no search bote “Popload: Popcast”, porque o “New York Times” achou de roubar nossa ideia de nome antes mesmo de a gente a tê-la.

Falando em podcasts, você ainda me acha no Sonzêra (futebol + música, inclusive tocando músicas) e a Isadora na confraria indie “Vamos Falar sobre Música”.

Ouça o POPCAST, diga o que achou, sugira temas e quadros, interaja com a gente nos caminhos que você sabe bem. Queremos saber o que você tem achado.

***

* Aqui, a playlist do POPCAST 5.

>>

Aí não dá… Depois do The National, Wilco presta sua singela homenagem ao Daniel Johnston

>>

Johnston e Jeff em show realizado em Chicago, em outubro de 2017, um dos últimos do cantor. Foto: Zoran Orlic

Johnston e Jeff em show realizado em Chicago, em outubro de 2017, um dos últimos do cantor. Foto: Zoran Orlic

Depois do The National fazer uma cover linda de “Devil Town”, foi a vez do Wilco homenagear Daniel Johnston e sua passagem com uma versão de “True Love Will Find You in the End”. A apresentação aconteceu na cidade de Berlim, na Alemanha, na noite de ontem.

A clássica faixa lançada em 1985 é uma das favoritas de Jeff Tweedy, que era amigo pessoal de Johnston, e chegou a participar da turnê de despedida do cantor, em 2017.

Ainda são poucos os registros da versão recente, mas há na internet o próprio Wilco tocando a canção em uma session para a rádio KEXP, em 2015, e ainda a dobradinha de Jeff com o próprio Johnston no show de 2017, em Chicago, um dos últimos do cantor.

>>

I was livin’ in a devil town… The National faz bela homenagem ao já saudoso Daniel Johnston

>>

140519_national_slider

No dia em que o mundo indie se viu abalado e de coração partido pela perda do querido e cultuado Daniel Johnston, o lindo The National não deixou passar a ocasião da morte do artista norte-americano.

Durante show na cidade de Houston, a banda de Matt Berninger fez uma bela homenagem ao modificar a sua “Not in Kansas”, colocando no refrão versos de “Devil Town”, um dos pontos altos da carreira de Johnston, lançada em 1990.

A própria banda fez questão de publicar o registro em seus canais.

Daniel Johnston nos deixou aos 58 anos, vítima de um ataque cardíaco.

260717_danieljohnston2

>>