Em dave grohl:

A banda de um homem só chamada Dave Grohl. Líder do Foo Fighters solta música de 23 minutos, que também vira documentário

>>

090818_davegrohl2

Um dos grandes gênios do rock nas últimas décadas, Dave Grohl lançou um projeto ambicioso chamado “Play”, uma canção que dura nada menos que 23 minutos e tem o líder do Foo Fighters tocando todos os instrumentos. Tudo foi registrado no estúdio e as imagens acabaram se tornando um mini documentário.

O vídeo se inicia com Grohl batendo um papo com várias crianças e adolescentes que estudam música. Entre eles está sua vilha mais velha, Violet.

Aos longo dos 23 minutos, Dave toca, além dos convencionais guitarra e bateria, instrumentos como baixo, pandeiro, teclado e até xilofone. Entre outros.

“Play” pode ser visto abaixo.

>>

Dave Grohl faz piada com a própria desgraça e trolla fãs em show na Suécia

>>

070618_foofighters2

Três anos depois, Dave Grohl voltou ao palco onde sofreu um considerável acidente. Foi em Gotemburgo, na Suécia, que o líder do Foo Fighters se desequilibrou, caiu e fraturou a perna, em junho de 2015. Tudo bem que ele foi atendido e, mesmo com a perna quebrada, voltou para terminar o show. Um pequeno detalhe. Nas semanas seguintes, precisou fazer os shows sentado em uma espécie de trono, que ele até emprestou para o Axl Rose posteriormente.

De volta à cidade sueca, Grohl não perdeu a oportunidade de dar uma trollada básica nos fãs locais. Logo na entrada da banda no palco, um sósia do vocalista entrou em cena com seus trejeitos e simulou uma queda similar à de 2015. Muita gente ficou sem entender nada por alguns segundos. Logo em seguida, o Dave de verdade entrou no palco, ileso, tocando “All My Life”.

O registro foi feito pela própria equipe do Foo Fighters, direto do palco. E pelos fãs, claro.

>>

Com quase quatro horas de shows, Foo Fighters e Queens of the Stone Age promovem um “Rock in Rio” no Maracanã. Agora é SP

>>

foo_daveFotos: Marcos Hermes / Divulgação

Em uma época que o rock está cada vez mais distante de ser o “estilo da moda”, poucos grupos têm conseguido manter o espírito de “banda de estádio” e, acima de tudo, se vangloriar por isso. É o caso do Foo Fighters.

A armada liderada por Dave Grohl abriu na noite de ontem, em um Maracanã reconfigurado, sua turnê conjunta com outro peso pesado do rock, o Queens of the Stone Age, o primeiro de uma série de cinco shows que ainda passarão por São Paulo (nesta terça e quarta, 27 e 28 de fevereiro), Curitiba e Porto Alegre no final de semana.

O “reconfigurado” para o Maracanã explica-se. O anel superior do estádio foi fechado em sua quase totalidade, 2/3 para ser mais preciso. Fãs que compraram ingressos para este setor foram realocados para a arquibancada inferior, o que acabou sendo bom para quem queria ver Grohl e Homme mais de perto. Estima-se que o público, de acordo com a organização, passou das 30 mil pessoas.

A pista estava cheia e viu o Queens of the Stone Age tocar por quase 80 minutos. Com som bom para uma “banda de abertura” e palco dark/intimista, Josh tentou ser simpático mais de uma vez, talvez ainda na tentativa de limpar sua barra um tanto arranhada após agredir uma fotógrafa no fim do ano passado. Foi de poucas palavras, mas tentou ficar mais perto do público enquanto sua banda despejava hits e canções de “Villains”, seu último disco.

Em certo momento, o vocalista do QOTSA disse que é preciso se fazer o que quer, na hora que quer. E que o futuro é agora, só depende de cada. Um tanto genérico ao mesmo tempo enigmático, mas ele realmente parece acreditar no que diz.

A banda de Homme abriu a apresentação com a espetacular trinca formada por “If I Had a Tail”, “Smooth Sailing” e “My God Is the Sun”. Depois, mesclou hinos de sua carreira como “No One Knows” e “Little Sister” com sons mais novos, tipo “The Way You Used to Do” e “The Evil Has Landed”. No total, 16 canções que, se não formam um show completo, também não deixa com cara de show de abertura. Quem está indo nos shows só pelo QOTSA vai conseguir se divertir.

qotsa1

O grupo liderado por Dave Grohl volta ao Brasil para mostrar seu novo álbum, “Concrete and Gold”, lançado no ano passado. Mas são os hinos das antigas que marcam o início do show, provavelmente no intuito de passear por uma zona de conforto e agradar velhos e novos fãs. Em uma breve “pesquisa” feita pelo vocalista no palco, ele constatou que metade do público era de “turma das antigas”, metade estava chegando agora.

Talvez se baseando nisso, o FF tocou os dois últimos singles – “Run” e “The Sky Is a Neighbourhood” em meio a petardos como “All My Life”, “Learn To Fly” e “The Pretender” nos primeiros e alucinantes 25 minutos de show.

O som do grupo de Dave Grohl anda redondinho e a voz dele no lugar. Há espaço (e muito) para as chinfras usuais de um show do Foo Fighters, como jams longas, apresentação dos integrantes acompanhadas por gracinhas sonoras que culminam nas covers de “Under My Wheels” (Alice Cooper), “Another One Bites the Dust”, “Love of My Life” e “Under Pressure” (Queen) e “Blitzkrieg Bop” (Ramones), esta última iniciada pelo sempre gênio Pat Smear, ex-Nirvana da derradeira fase.

Voltando ao tal espírito de arena. O palco, em comparação à última visita deles ao país, está mais simples e até mais bonito e limpo. Dave por diversas vezes quis enfatizar que ali estava acontecendo um verdadeiro show de rock. Taylor, sempre bastante participativo, disse que ali estava acontecendo de fato o “Rock In Rio”.

foo_taylor

O show, que durou exatas duas horas e meia, teve apenas um intervalo. Na volta, foram três canções: “This Is a Call”, “Let There Be Rock” (AC/DC) e, por último, o hit “Everlong”.

A dobradinha de quase quatro horas do Foo Fighters & Queens of the Stone Age pode não ter lotado o Maracanã como outros ritmos da moda. Mas mostrou que resistir é preciso.


>>

Dave Grohl se veste de Letterman e rouba a cena na TV americana em noite de Halloween

>>

011117_davegrohl2

Na noite de Halloween, Dave Grohl causou na TV americana. O líder do Foo Fighters teve um talk show só dele, que substituiu o Jimmy Kimmel, vestido de… David Letterman.

Letterman, que resolveu adotar uma longa barba grisalha após sua aposentadoria, esteve bem representado pelo seu amigo xará, que conduziu uma entrevista com a atriz Kristen Bell (vestida de Tom Selleck). Boa parte do papo foi sobre o filme “Frozen”, febre mundial entre a garotada, no qual Bell interpreta Anna, uma das protagonistas.

Depois, a dupla se uniu para um mash-up que envolveu a música tema do filme, “Do You Wanna Built A Snowman?”, que Grohl pediu que fosse dedicada para suas filhas, e emendaram “Enter Sandman”, do Metallica, com Dave na bateria.

Outra atração do programa foi Alice Cooper, que mostrou músicas do seu novo álbum, tendo o Foo Fighters como banda de suporte.

>>

Feliz 2018! Foo Fighters e Queens of the Stone Age virão ao Brasil em fevereiro. JUNTOS!!!

>>

110817_ffqotsa2

Muita calma nesta hora. Ainda tem muitos shows para rolar nesta reta final de 2017, com um lindo Popload Festival no meio. Mas o mercado da música já aponta para uma grande turnê no início de 2018, outra, para matar a galera toda do coração.

A Popload apurou com “o futebol” que as bandas Foo Fighters e Queens of the Stone Age, dos chapas Dave Grohl e Josh Homme, vão excursionar juntos pelo Brasil, FATO, e já andaram até reservando datas em estádios. O rolê vai acontecer nos últimos dias de fevereiro, em quatro ou cinco cidades. Sabemos de Rio e São Paulo. Maracanã e Morumbi, a princípio.

Há uma chance, de acordo com o mapa da tour na América do Sul, de o rolê FF+QOTSA acontecer em março. Mas a ideia não bater de frente no mês em que o país terá Pearl Jam, Killers e Red Hot Chili Peppers fazendo shows pelo carregado Lollapalooza e também fugir o que der de um concerto com bandas do porte de Depeche Mode, também vindo para cá nesses “trinta dias que abalarão o Brasil”.

Foos e Queens chegarão ao país com shows dos discos novos. Dia 25 agora, o Queens of the Stone Age lança “Villains”, sétimo álbum da carreira deles, o primeiro em quatro anos, produzido pelo Mark Ronson, e que já está rodando por aí. Já o Foo Fighters coloca na praça no dia 15 de setembro “Concrete and Gold”, seu disco de número 9.

Em 7 de outubro, o Queens of the Stone Age será uma das bandas que participará do Cal JAM, festival que o Foo Fighters promoverá em San Bernardino, Califórnia. A última vez do grupo de Dave Grohl no Brasil foi em janeiro de 2015, mesmo ano em que o QOTSA pintou por aqui para um show único no Rock in Rio.

>>